O que o seu time vai fazer no Draft – Parte 3

Passados as oito primeiras escolhas do Draft 2014 e os oito times na sequência, chegou a hora de analisar mais oito franquias e as suas necessidades de escolha no dia 08, em Nova York, onde acontece o Draft 2014 da NFL. Alessandro Moletta analisa as possíveis seleções de Ravens, Jets, Dolphins, Cardinals, Packers, Eagles, Bengals e Chiefs.
 
17° Baltimore Ravens (8-8)
Principais necessidades: OL, WR e S

Os antigos campeões do Super Bowl não estão realmente preocupados com o Draft. Explico: as suas duas posições de mais necessidade offensive line e wide receiver são as com maior profundidade no quesito talento. É quase impossível escolher errado. É mais uma questão de escolher qual das duas possui o melhor prospecto disponível, escolhê-lo e sair assoviando, pensando no dia seguinte.
Pensando que bons left tackles não são exatamente fáceis de encontrar, eu confiaria o nome da minha franquia à Zack Martin, o camisa 70 de Notre Dame. Apesar de ser cotado para ser movido para guard, ainda sim é uma excelente adição nesse ponto do Draft. Caso escolham um wide receiver, é provável que peguem Marqise Lee, de USC, o tipo de jogador que é uma aposta quanto a saúde. Quando saudável pode mudar o jogo, mas o mais complicado pode ser mantê-lo em campo.
18° New York Jets (8-8)
Principais necessidades: WR, OL e CB

Darqueze Dennard: opção dos Jets (CBS)
As necessidades dos Jets em questão a WR não é de hoje. A adição de Eric Decker foi um grande passo, mas é preciso mais se os Jets querem pensar em playoffs. Não deixe o que eu disse acima assustá-lo, Marqise Lee tem potencial para ser o recebedor 1 do time, mas precisa se manter em campo. Nenhum dos especialistas em NFL escolheu Lee entre ele e Odell Beckham Jr. Portanto, serei o primeiro a dizer-lhes que esse é o cara que os Jets pegarão.
Porém, o lado verde da Big Apple precisa reforçar a sua linha defensiva depois da saída de Antonio Cromartie, então a escolha de Darqueze Dennard parece viável também, apesar de, assim como Lee, sua durabilidade ser uma preocupação.
19° Miami Dolphins (8-8)
Principais necessidades: OL, S e CB

Depois da loucura envolvendo a sua linha ofensiva ano passado, os Dolphins precisam cuidar dela e bem rápido, já que foi um dos motivos segurando os golfinhos de Miami para trás e deixando-os fora dos playoffs (além da irregularidade de Tannehill, é claro). O guard Xavier Su’a-Filo, que também pode jogar do lado esquerdo, apesar de não ser sua especialidade e nem possuir proficiência nela, estava cotado para escorregar para o fim do Draft antes do Combine, porém este lhe deu um boost e hoje ele está entre as melhores opções disponíveis. Ele daria melhor proteção a Ryan Tennehill no pocket de onde o QB pode lançar seus mísseis e dá-lo mais tempo para pensar.
A defesa dos Dolphins ano passado foi vacilante também e cuidar da secundária pode ser uma direção inteligente da direção. Darqueze Denard ainda está pela área, além de Ha Ha Clinton-Dix.
20° Arizona Cardinals
Principais necessidades: DE, S e QB

Carson Palmer não está ficando mais novo, então os Cardinals precisam mesmo começar a procurar um substituto a altura. Isso deve ficar pra mais tarde no Draft, já que agora a preocupação é com a defesa, principalmente com a proximidade do fim da carreira de John Abraham. Demarcus Lawrence e Dee Ford ainda estarão esperando para serem chamados. Lawrence possui menos experiência e Ford já mostrou a que veio, possuindo ética de trabalho reconhecida, além de já ser adaptado ao esquema 3-4 de Arizona, enquanto Lawrence está mais acostumado com o sistema 4-3.
Vocês não vão adivinhar quem pode ser o outro escolhido para safety. Se pensou Ha Ha Clinton-Dix, acertaram. Considerando a quantidade de vezes que esse rapaz já apareceu aqui (também nas listas Parte 1 e Parte 2), trago outra opção para a mesa: um QB, já que há tantos nesse Draft, diversos com qualidade, por que não Teddy Bridgewater? Com a ajuda de Carson Palmer, pode se tornar um pocket passer refinado. Com algum swing pra fazer jogadas fora do pocket, ele se encaixaria bem em Arizona.
21° Green Bay Packers (8-7-1)
Principais necessidades: LB, TE e S
Safety é uma preocupação sim dos Packers, mas eles tem outras coisas pra se preocupar no momento. Jermichael Finley não é mais um cabeça de queijo e eles precisam de um TE em quem eles possam confiar. Esse ano, salvo por Eric Ebron, o que mais se destaca nessa classe, os outros três, Austin Seferian-Jenkins, Jace Amaro e Troy Niklas integram o pelotão do meio de bloqueadores/recebedores. Nas fitas que vi, gostei bastante de Troy Niklas, mas Seferian-Jenkins possui o estilo de jogo parecido com Finley, portanto não seria nada estranho caso ele fosse a aposta de Green Bay.
Seferian-Jenkins pode parar nos Packers no
Draft desta quinta-feira (Youtube)
Com C.J. Mosley fora do quadro, Ryan Shazier se torna outra opção para fortalecer a defesa verde e amarela, que há anos sofre. Ele é rápido correndo abaixo de 4.40 no Combine e sendo líder absoluto no salto vertical, com 1,06m de alcance. Suas fraquezas incluem falta de tamanho tanto vertical quanto horizontal e a necessidade de desenvolver tanto sua capacidade de ler jogadas quanto seu instinto.
22° Philadelphia Eagles (10-6)
Principais necessidades: CB, WR, DL/LB

O que foi a defesa dos Eagles ano passado? Podia o Drew Brees jogar de recebedor que se bobear até ele recebia a bola e fazia o TD. Por mais que a saída de DeSean Jackson seja um tremendo golpe para o super ataque que Chip Kelly montou ano passado, dinâmico e agressivo, cuidar da defesa parece fundamental. Com os grandes nomes já fora do quadro nesse ponto, é provável que os Eagles tenham que se satisfazer com um jogador com problemas físicos passados, mas com tremendo potencial, como Darqueze Dennard. Extremamente físico, com bons instintos e antecipação. É o tipo que chega e já está jogando. Só tem de ser analisado sua condição física depois de duas cirurgias de hérnia.
Ainda de olho na defesa outra opção é Ryan Shazier. Outro caminho possível é procurar alguém pra vestir os calçados deixados vagos por Jackson. Os olhos se voltam para Kelvon Benjamin de Florida State, um recebedor com 1,96 e força pra disputar bolas no alto, apesar de não ser dos mais rápidos, como era Jackson.
23° Kansas City Chiefs (11-5)
Principais necessidades: WR, CB e S

Com a ida de Dexter McCluster pra Indianapolis os Chiefs não perderam só um WR, mas também o seu retornador de punts. Odell Beckham Jr. se destacou em LSU por sua habilidade em retornar chutes, além de ter habilidade de correr após a recepção, mais ou menos como McCluster atuava em Kansas. Parece que se encaixam perfeitamente um para o outro. Além disso o corpo de recebedores dos Chiefs conta, além de Avery, um eterno N°3, e Dwayne Bowe, que não foi exatamente genial temporada passada, com um corpo de ilustres desconhecidos.
Caso os melhores recebedores já tenham sido escolhidos, ou seja, aqueles que se encaixam nesse perfil de recebedores com capacidade de correr após a recepção, talvez Andy Reid se volte pra melhorar sua defesa. Bradley Roby e Kyle Fuller são as melhores opções nesse ponto do Draft. 

24° Cincinnati Bengals (11-5)
Principais necessidades: DE, OLB e CB

A perda de Michael Jhonson para os Bucs fez com que se tornasse imperativo a adição de um jogador que apresse o passe. Entretanto, as laterais estão constantemente sob dúvidas e não seria nada mal cuidar delas agora, enquanto há bons prospectos ainda. Ryan Shazier, com sua versatilidade de jogar nos esquemas 3-4 ou 4-3, nesse último caso como explorador do lado fraco sendo auxiliado por um outro que ocupe o bloco central, além de possuir tremenda capacidade atlética, como já dito.
Bradley Roby e Kyle Fuller também podem servir para sanar os problemas das pontas. Além disso, adicionaria Demarcus Lawrence na mistura, graças a sua capacidade de chegar no Quarterback. E um bônus, caso Teddy Bridgewater ainda esteja no quadro quando chegar a hora dos Bengals não seria nada estranho caso eles o selecionassem. Andy Dalton ainda levanta algumas sobrancelhas em Cincinnati com três idas aos playoffs e nenhuma vitória.
Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários