O que seu time vai fazer no Draft – Parte 1

Em sua estreia escrevendo para o NFL Brasil, Alessandro Moletta analisa as necessidades dos times a serem resolvidas no NFL Draft 2014, que acontece entre os dias 08 e 10 de maio. A primeira rodada é a mais concorrida do Draft, onde saem as principais escolhas e os jogadores mais concorridos são selecionados. Ela ocorre no primeiro dia, com 10 minutos para cada escolha.

Para esta analise, os times serão divididos em quatro grupos, sendo analisados oito times em casa dia até 08 de maio, dia da primeira rodada.

1° – Houston Texans (2-14 em 2013)
Principais necessidades: QB, OL e S
 

Jadeveon Clowney é apontado como o principal
prospecto do Draft 2014 (ESPN)

Os Texans tem uma decisão a fazer: Pegar o melhor jogador disponível ou cuidar de suas necessidades primeiro. Jadeveon Clowney é apontado por 10 entre 10 olheiros como o maior talento desse Draft. O cara é o bicho, atravessando linhas ofensivas e já teve muito QB comendo grama por causa dele. As críticas mais comuns é que ele fica distraído e tende a sumir no decorrer do jogo, mas não deixe que isso te engane, pois ele é atlético demais e junto com J.J. Watt fariam uma das melhores linhas defensivas, provavelmente, da história.

Se seguirem na direção das necessidades é provável que a escolha fique entre Blake Bortles, Johnny Manziel (ganhador do Heisman Trophy, prêmio dado ao melhor jogador universitário, como calouro na história.) e Teddy Bridgewater. Eles precisam de uma cara pra franquia depois da ida de Matt Schaub para os Raiders e tudo indica que eles não confiam tanto assim em Case Keenum para a tarefa.  Há ainda, Greg Robinson e Jake Matthews, ambos left tackle, como opção. Há uma discussão sobre quem é melhor, mas eu gosto da versatilidade de Matthews que pode atuar também como Center.

2° – St. Louis Rams – troca com o Washington Redskins em 2012 (3-13 em 2013)  
Principais necessidades: OL, WR e S

O St. Louis Rams é time que vai mais fazer estrago nesse Draft. São 12 escolhas e duasno primeiro round. Há como garantir Greg Robinson ou Jake Matthews, podendo ainda escolher entre os dois caso os Texans vão de QB ou com Clowney. A necessidade de manter Sam Bradford em campo é latente, depois da lesão do mesmo que tirou qualquer chance de playoffs dos Rams. Wide Receiver também pode ser adereçado aqui caso queiram garantir o melhor prospecto dessa classe, Sammy Watkins. Entretanto este é um Draft com ótimos jogadores e há uma chance real de eles conseguirem algum outro excelente candidato com a escolha 13.

Essa seleção porém pode ser afetada pelo desejo dos Rams em subirem no draft e garantirem uma escolha melhor, quem sabe abrindo mão de uma escolha de segunda rodada desse ano ou de primeira do ano que vem. Um safety é provável de seleção somente na segunda rodada, caso não haja troca, já que não há nenhum talento que realmente se destaque nessa classe de 2014.

3° – Jacksonville Jaguars (4-12)
Principais necessidades: QB, OL e DL

Depois da troca de Blaine Gabbert para o San Francisco 49rs, numa das jogadas mais peculiares, para dizer o mínimo, que se tem notícia, Jacksonville tem agora Chad Henne para conduzir esse time a vitória. Porém esse time precisa de reforço na sua linha defensiva e se Clowney não foi escolhido pelos Texans, ele será aqui, deixando a escolha de segunda rodada para cuidar da sucessão de comando ofensivo.

É estranho pensar como os Jaguars podem estar a um passo do sucesso, com a escolha de um QB de bom calibre para transformar esse ataque. Entretanto, reformulações na linha ofensiva são mais do que necessárias. Maurice Jones-Drew já não está mais em Jacksonville, então não há mais um carregador inquestionável para aliviar o ataque e dar dinâmica ao mesmo.

4° Cleveland Browns (4-12)  
Principais necessidades: QB, RB e OL  

Johnny Manziel, conhecido como Johnny Football,
um dos bons QB no Draft (Business Insider)

Os Browns precisam de um general no campo. Isso é ponto pacífico. Brandon Hoyer é um excelente backup, mas só isso. Além disso, fez uma cirurgia no tornozelo, por causa da sua lesão no tendão de Aquiles. Com uma classe com bons – não excelentes e indubitáveis (como Andrew Luck, para se manter nos anos recentes) – prospectos, aguardar para garantir um QB no começo da segunda rodada pode ser uma opção, arriscada, mas uma opção.

Há a necessidade de conseguir um corredor principal, já que nenhum dos que tiveram essa função ano passado corresponderam a altura as expectativas dos fãs dos Browns. Também não há nenhum RB que realmente salte os olhos e que não possa esperar. Essa deve ser a opção para segunda rodada, enquanto QB ou linha ofensiva será cuidado com a primeira escolha. Os Browns já reportaram que possuem grande interesse em Johnny Manziel, então pode ser que o QB de Texas A&M vá parar em Cleveland.

5° Oakland Raiders (4-12)
Principais necessidades: QB, WR, OL


Se Mark Davis realmente espera que Schaub seja o QB dos Raiders depois de uma temporada desastrosa com os Texans, ele está seguindo direitinho o legado de Al Davis. Os integrantes da Raidernation só podem torcer para que seja selecionado o melhor WR ainda presente na lista: Sammy Watkins. No entanto, não será surpresa se eles fossem em outra direção e cuidassem de montar uma linha ofensiva para manter seu QB saudável e com tempo no pocket para fazer os lançamentos.

Os Raiders são um time em construção e precisam se uma cara para a franquia. Jameis Wiston, quarterback de Florida State, deve entrar no Draft do próximo ano e acredito que deve ser nele que os Raiders estejam realmente mirando, portanto seria o ideal eles montarem uma estrutura para a chegada desse excelente jogador.

6° Atlanta Falcons (4-12)
Principais necessidades: DL, OL, TE


Parece que dessa vez é verdade, Tony Gonzalez se foi e não vai voltar. Mas a linha ofensiva cedeu várias vezes ano passado, deixando Matt Ryan para os leões. Atlanta é, de acordo com alguns analistas dos EUA, um potencial candidato a subir na lista de escolha, trocando algumas escolhas para agarrar um talento que talvez já teria escapado de suas garras quando chegasse sua vez no Draft. Se o primeiro tackle for realmente embora em algum dos dois primeiros picks (Texans e Rams), é provável que Atlanta se movimente e tente garantir um deles.  

Draft será o centro das atenções da NFL em maio (FinsInsiders)

Por outro lado, nenhum outro time acima dos Falcons precisa de um tight end. Eric Ebron ainda estará lá, esperando para ser chamado e sabendo que essa é sua primeira oportunidade, num time que acaba de perder uma das caras da franquia. Entretanto, se Jadeveon Clowney passar também das duas primeiras escolhas, Jacksonville pode receber um bom pacote de trocas. A defesa de Atlanta foi uma das piores na última temporada e foi um dos motivos de os Falcons não terem chegado perto de play-offs.

7° Tampa Bay Buccaneers (4-12)
Principais necessidades: DL, TE, OL


Foi um período de free agency confuso para os Bucs. Trazer um reserva e esperar que ele se torne titular não costuma ser a fórmula para o sucesso. O estrago que Josh McCown fez foi com a melhor dupla de WRs do ano passado, Brandon Marshall e Alshon Jeffery. Vincent Jackson é, sem dúvida, um excelente WR, mas falta um outro elemento para parear com ele e transformar esse ataque. Mike Williams, que seria essa peça, foi dispensado. Tinquan Underwood, não teve o contrato renovado e respira novos ares.

A melhor aposta aqui seria um TE. Ebron tem uma excelente separação, mãos fortes, excelente amplitude e tem a capacidade atlética de ser a peça complementar para esse ataque. A defesa também precisa ser cuidada, apesar de não ser absolutamente mandatório. Com Clowney já fora de possibilidades, pensar no ataque parece a melhor decisão aqui.

8º Minnesota Vikings (5-10-1)
Principais necessidades: QB, DL, OL


Christian Ponder teve sua chance e não correspondeu. Matt Cassel fez bons jogos, mas não está ficando mais novo. É preciso começar a pensar no futuro. O General Manager do time, Rick Spielman, definiu a escolha como “torturante”. “Você vê um jogador sentado lá quando você escolhe, um jogador significante em outra posição, um jogador de impacto como calouro. Então você se pergunta ‘Como nós nos sentimos sobre nossas opções na segunda ou terceira rodadas? É perto (em termos de qualidade)? Há uma grande diferença?”

O que isso indica é que provavelmente os Vikings tentarão consertar uma defesa que perdeu sua principal cara nesse free agency, Jared Allen, que foi para os rivais de divisão, os Bears. A defesa dos Vikings sofreu em vários momentos na temporada passada e essa é a oportunidade perfeita, ainda mais com tantas opções disponíveis.

 

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários