Prévia da temporada 2014: Washington Redskins

Confira o que esperar do Washington Redskins na temporada 2014

Draft
Trent Murphy – LB
Morgan Moses – OL
Spencer Long – OL
Bashaud Breeland – CB
Ryan Grant – WR
Lache Seastrunk – RB
Ted Bolser – TE
Zach Hocker – K
Estatísticas em 2013 (Média por jogo)
Jardas aéreas 234.4      (16º)
Jardas terrestres 135.3       (5º)
Jardas aéreas cedidas 243.5      (20º)
Jardas terrestres cedidas 110.6      (17º)
Líderes
Passe Robert Griffin III – 3203 jardas
Jogo corrido Alfred Morris – 1275 jardas
Jogo aéreo Pierre Garçon – 1346 jardas
rgiii

RGIII é a esperança do torcedor dos Redskins

Após o surpreendente título da NFC East em 2012, muito se esperava do Washington Redskins na temporada seguinte. A expectativa virou decepção na medida que os jogos foram acontecendo, a fraca campanha de 3-13 foi um duro golpe para a torcida na capital americana. Como explicar tamanho contraste em menos de um ano?

Para entender melhor, é preciso voltar um pouco no tempo.  Tudo começou nos playoffs de 2012, quando o então técnico Mike Shanaham manteve Robert Griffin III em campo, mesmo com uma contusão já diagnosticada no joelho do jovem quarterback. A decisão culminou em um agravamento da lesão do QB, fato que atrapalhou bastante a preparação para a temporada seguinte. Forçado a voltar antes do tempo, RGIII foi muito mal nas primeiras partidas do ano, imóvel e sem ritmo de jogo. Isso sem contar a abalada relação entre Griffin e Shanaham após o incidente na última pós-temporada. Junte esse fato a uma defesa horrorosa, a segunda pior da NFL em pontos cedidos, para entender o desastre em Washington.

A família Shanaham já faz parte do passado. O promissor Jay Gruden assume o comando da equipe com a promessa de uma defesa mais compacta, e principalmente um ataque parecido com o que encantou o mundo há dois anos.  Gruden já disse que sua principal prioridade é recuperar Robert Griffin III, resta saber qual quarterback estará em campo: o calouro dinâmico de passes precisos que roubou os holofotes, ou o imóvel e unidimensional de 2013.

D-Jax no Training Camp dos Redskins

D-Jax no Training Camp dos Redskins

Saudável, RGIII tem tudo para voltar a brilhar. Além do comando técnico a seu favor, ele terá uma linha ofensiva reforçada, ótimos alvos para lançar e um jogo corrido que funciona muito bem. Dentre as opções de lançamento, a principal novidade será a presença de DeSean Jackson, que chegou do rival Philadelphia Eagles para ser aquela ameaça no passe longo que faltou no ano passado.  Com as atenções em D-Jax, sobrará mais espaço para Pierre Garçon, que apesar da campanha ruim do time foi espetacular em 2013, e o jovem promissor TE Jordan Reed. O jogo terrestre tem tudo para continuar funcionando bem, com o Pro Bowler Alfred Morris carregando o piano, auxiliado pelo útil Roy Helu.

O ataque tem tudo para melhorar pelo talento que possui, já a defesa é outra história. Mesmo no comando da segunda pior defesa da liga ano passado, com uma média de trinta pontos sofridos por jogo, o coordenador defensivo Jim Haslett permanece. Ele terá nas mãos praticamente o mesmo grupo mediano do ano anterior, com uma ou outra aquisição. A secundária, disparado o ponto mais fraco desse time, ganhou os reforços dos safeties Ryan Clark e Brandon Meriweather, além do cornerback Tracy Porter. Nomes que na prática não causam impacto: Clark está na descendente da carreira aos 34 anos, Meriweather é mediano e sempre lutou para ficar saudável, Porter teve um 2013 desastroso nos Raiders. Ele deve ficar como opção para os CBs titulares DeAngelo Hall e David Amerson.

Pelo menos o  pass-rush que já era bom ganhou reforços, um front seven que pressiona ajuda muito uma secundária fraca. A chegada de Jason Hatcher foi sem dúvidas a melhor contratação para a defesa, o DE computou 11 sacks no rival Dallas Cowboys ano passado. Ele vai atuar junto com a ótima dupla de OLBs Brian Orakpo e Ryan Kerrigan, que juntos somaram 18,5 sacks em 2013, além do calouro Trent Murphy. A única dúvida inicialmente no elenco é o substituto do MLB London Fletcher, que se aposentou após 16 anos na liga. Os Redskins até trouxeram os veteranos Daryl Sharpton e Akeem Jordan para o setor, mas quem saiu na frente na briga pela posição de titular é o jovem Keenan Robinson.

Previsão Endzone Brasil: Certamente o Washington Redskins terá mais vitórias que no ano passado, mas pensar em playoffs por enquanto é prematuro. Robert Griffin III saudável tem talento e capacidade para liderar esse time a uma possível classificação a pós-temporada, resta saber se a defesa vai minimamente ajudar. Uma campanha de 8-8 é o mais plausível, algo além disso já seria surpresa.

Comentários