Contagem regressiva Endzone Brasil – Ben Roethlisberger

perfil 7 - big ben cópia

Talvez Ben Roethlisberger não seja o quarterback mais talentoso que já pisou em um gramado da NFL, mas certamente é o mais “durão”. Maior e mais forte que a grande parte dos QBs (possui 1.96 de altura e 110 kg), ele consegue resistir a algumas pancadas,permanecendo no pocket tempo suficiente para achar algum alvo livre. Quando parece que a jogada está perdida, Ben transforma perda de jardas em primeira descida, com uma precisão no passe impecável. Determinação também é marca registrada dele, não é qualquer lesão que tira o QB de uma partida. Já ficou em campo e venceu partidas com fraturas no tornozelo, nariz e costelas. É um modelo a ser seguido, dentro dos gramados. Sua vida pessoal não é nada exemplar.

A faceta de líder surgiu já na época de garoto, Ben era o capitão dos times de futebol americano, basquete e baseball da escola em que estudava no colegial. Curiosamente, não foi o QB do time de football até o último ano por lá, pois o técnico da Findlay High School da época escalava seu próprio filho na posição. Anos mais tarde, o treinador Cliff Hite se autodenominou em uma entrevista “um idiota em escala nacional”.

Camisa 7 aposentada em Ohio

Mesmo com apenas um ano de experiência como quarterback no colegial, ingressou no time titular da Universidade de Miami, Ohio,  já no ano de calouro. Apelidado de “Big Ben” pelos companheiros de time,  fez história nos três anos que atuou pelos RedHawks. Quebrou quase todos os recordes da universidade, dominou a “MAC Conference” em 2003. Roethlisberger foi apenas o terceiro jogador da história da faculdade a ter seu número aposentado.

Cotado para sair entre as 10 primeiras escolhas do Draft 2004, foi selecionado pelo Pittsburgh Steelers com a 11º. O terceiro quarterback, atrás de Philip Rivers e Eli Manning. Começou a temporada como terceiro QB do time, o plano da franquia prepará-lo para ser titular apenas no ano seguinte. Ideia que foi por água abaixo com as lesões de Tommy Maddox e Charlie Batch, Big Ben começou jogando já na terceira semana.

O que ele fez na temporada de calouro chocou o mundo, venceu todos os treze jogos que disputou na temporada regular. Apesar de jovem, mostrava a calma no pocket de um veterano. Venceu de forma unânime o prêmio de melhor calouro ofensivo de 2004, chegou a uma partida de disputar o Super Bowl. A falta de experiência pesou um pouco na final da AFC, lançou três interceptações na derrota para o New England Patriots.

O título veio no ano seguinte, Roethlisberger é até hoje o quarterback mais jovem (23) a ganhar a grande final. Após uma temporada 12-4, o time venceu Bengals, Colts e Broncos, garantindo uma das vagas para o Super Bowl XLIII. Ben teve um dos piores jogos de sua vida em matéria de números, mas apareceu na hora da decisão.

Big Ben levantando seu segundo Super Bowl

Em 2006, as questões extra campo começaram a aparecer, ele sofreu um sério acidente de motocicleta na offseason, não tinha habilitação para pilotar o veículo. Mesmo com alguns problemas, nunca deixou de se dedicar ao time: desde que assumiu a titularidade dez anos atrás, os Steelers não tiveram nenhuma temporada com mais derrotas que vitórias.

Após dois anos medianos, voltou aos holofotes em 2008 para faturar o segundo Super Bowl da carreira. Ele veio de forma dramática, Big Ben foi o responsável de uma das maiores viradas da grande final. Com 2:30 no relógio e perdendo por 3 pontos, Roethlisberger avançou 88 jardas em oito jogadas, a última delas um épico passe para TD recebido por Santonio Holmes no fundo da endzone, com 38 segundos para o fim do jogo.

Voltou a decisão em 2010, mas dessa vez não venceu, caiu diante do Green Bay Packers de Aaron Rodgers. Voltou aos playoffs no ano seguinte, perdeu para o Denver Broncos de Tim Tebow. Sim, este é aquele duelo em que Tebow lança um passe longo para TD já na primeira jogada da prorrogação. Big Ben não se classificou à pós-temporada nos últimos dois anos, sofrendo com uma defesa que já não domina os adversários como no passado recente. Se tiver um pouco de ajuda dos defensores, tem toda a capacidade de conquistar o terceiro anel de campeão em 2014.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários