Em jogo histórico, Niners batem os Saints na prorrogação

Crabtree manteve viva a esperança dos Niners

Crabtree manteve viva a esperança dos Niners

Impressionante como não falta emoção quando New Orleans Saints e San Francisco 49ers se encontram, foi um dos melhores jogos da temporada até então. Os Niners forçaram uma improvável prorrogação, venceram o duelo no tempo extra e acabaram com uma invencibilidade de 11 jogos dos Saints atuando no Superdome. Com a importante vitória por 27 a 24, San Francisco se mantém muito vivo na briga por playoffs. Já para o torcedor dos Saints, ficou aquele gosto amargo de ter o jogo nas mãos nos instantes finais.

Pressionado pelas derrotas nas duas últimas semanas, San Francisco começou intenso no Mercedes-Benz Superdome. Até de forma surpreendente, o time abriu 14 a zero, carregado pelo jogo terrestre. Muito foi falado durante a semana sobre o técnico Jim Harbaugh não correr tanto com a bola como em 2013, pelo visto o técnico mudou seu conceito. Primeiro foi a defesa quem apareceu, com o safety Antoine Bethea interceptando Drew Brees logo na primeira campanha do jogo. Os Niners capitalizaram o turnover rapidamente, o RB Frank Gore precisou de três tentativas para entrar na end zone. O time visitante ampliou a vantagem minutos depois, com mais um touchdown pelo chão, dessa vez do running back Carlos Hyde.  A segunda pontuação surgiu de uma campanha de mais de sete minutos, muito bem trabalhada pelo ataque dos Niners.

O time da casa reagiu no final do primeiro período, os Saints colocaram os nervos no lugar e começaram a jogar. Drew Brees mostrou porque é considerado um dos melhores quarterbacks da atualidade, devolveu New Orleans para o jogo utilizando demais o dinâmico calouro Brandin Cooks. Sério candidato a melhor calouro ofensivo da temporada, Cooks recebeu uma bomba de 38 jardas de Brees, mas a campanha resultou apenas em um field goal curto. O novato voltou a aparecer na campanha seguinte, dessa vez entrou na end zone, em conexão de 30 jardas com o camisa 9.  14 a 10 Niners.

New Orleans possui a décima melhor defesa contra o jogo terrestre, apenas a 28º contra passes. Colin Kaepernick estava longe de ser brilhante, mas mesmo assim explorava algumas fraquezas na secundária dos Saints. Ele comandou um bom drive de quatro minutos, esfriou a reação do time da casa e de quebra lançou um touchdown para o sempre seguro Anquan Boldin.

Mais emocionante, o jogo teve dois turnovers nos minutos finais do primeiro tempo, mas nenhuma pontuação. Kaepernick sofreu um fumble, recuperado pelo monstro Cameron Jordan. Os Saints já estavam em posição de chutar pelo menos um field goal, mas Brees queria o touchdown. Acabou indo para o intervalo sem nada. O camisa 9 procurou o TE Jimmy Graham, seu alvo de segurança, mas foi interceptado pelo cornerback Chris Culliver. Os Niners foram para os vestiários vencendo por 21 a 10.

Reação dos Saints no segundo tempo

Reação dos Saints no segundo tempo

New Orleans voltou muito bem no segundo tempo: a defesa forçava punts dos Niners, o ataque estabelecia muito bem o jogo terrestre com o ótimo Mark Ingram. O running back carregou o piano, posicionou Brees para dentro da red zone (últimas vinte jardas do campo de ataque). Lá o quarterback é mortal, diminuiu a vantagem para quatro pontos em uma conexão de 11 jardas para Graham.

O jogo então ganhou contornos dramáticos no último quarto. Os Niners faziam de tudo para gastar o relógio e administrar a vantagem, os Saints tentavam desesperadamente o touchdown da virada. New Orleans recebeu a bola de volta com cinco minutos para o final do jogo, aos poucos foi avançando dentro do território de San Francisco.  Brees foi espetacular, achou Jimmy Graham na end zone a 1:55 para o fim da partida. Touchdown que fez o Superdome tremer! Saints na frente pela primeira vez no duelo.

Fim de jogo? Nada disso! A comemoração se transformou em silêncio absoluto, quando Colin Kaepernick operou uma das jogadas mais espetaculares da temporada 2014. Em uma quarta descida para dez jardas, ainda no campo de defesa,  o QB se livrou do sack e lançou uma bomba de 51 jardas, encontrou o WR Michael Crabree sozinho no meio da secundária. O avanço tirou os Niners do buraco e posicionou seu kicker para um chute de 45 jardas. Phil Dawson colocou a bola no meio do “Y”, empatou o emocionante duelo. Brees até lançou um TD para Graham no estouro do cronômetro, mas o tight end cometeu uma interferência no defensor. Prorrogação em New Orleans!

O time da casa ganhou a posse da bola no cara ou coroa, mas não produziu nada na primeira campanha. Os Niners também tiveram a bola nas mãos para vencer o duelo, mas um sack em Kaepernick acabou com o drive. Qualquer pontuação daria a vitória para qualquer um dos lados.  E ela veio, impulsionada por um turnover forçado pela defesa dos Niners. Ahmad Brooks forçou um fumble em Drew Brees ainda no campo de defesa, o calouro Chris Borland recuperou a posse da bola. Já em posição de field goal, os Niners foram para o chute já na primeira descida, Phil Dawson converteu e deu a vitória para os visitantes. Que jogaço no Mercedes-Benz Superdome!

Os dois times voltam a campo no próximo domingo (13): Os Saints recebem o Cincinnati Bengals, os Nners viajam ao MetLife Stadium para encarar o New York Giants.

 

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários