Análise da temporada: como será o 2015 do New York Jets

Há um antigo ditado da NFL que enche o torcedor do New York Jets de esperança para a temporada 2015. “Ataques ganham jogos, defesas ganham campeonatos”, e é a partir disso que o time deste ano está se moldando para iniciar a competição.

A Revis Island está de volta para Nova York - apenas uma das forças defensivas do time

A Revis Island está de volta para Nova York – apenas uma das forças defensivas do time

SAIBA MAIS
> Compre ingressos para os jogos do New York Jets
> Veja a tabela completa da temporada regular 2015
O nível de dificuldade da tabela das equipes em 2015

Rex Ryan, que montou grandes defesas e levou o time a final da AFC em 2010, deixou a equipe e acabou indo para o rival de divisão, Buffalo Bills. Para seu lugar, outro técnico que se destacou pelo grande sistema defensivo: Todd Bowles, que foi coordenador defensivo do Arizona Cardinals nas duas últimas temporadas e volta aos Jets, franquia pela qual foi treinador de secundária em 2000.

Para manter seu bom trabalho defensivamente, Bowles tem grandes nomes a disposição e setores equilibrados para comandar. O principal deles é Darrelle Revis, que após duas temporadas longe de Nova York, volta ao time para reviver a “Revis Island” na Big Apple. Ele terá a companhia de Antonio Cromartie, um velho conhecido, além dos jovens Calvin Pryor e Dee Milliner – as duas últimas escolhas de primeira rodada da franquia.

Todd Bowles será head coach pela primeira vez

Todd Bowles será head coach pela primeira vez

No front seven, a suspensão de Sheldon Richardson das quatro primeiras dos Jets na temporada regular pode não atrapalhar tanto, já que abre espaço para a primeira escolha do time nesta temporada. Leonard Williams formará dupla de defensive ends com Muhammad Wilkerson e promete aterrorizar os quarterbacks adversários. Na linha de linebackers do sistema 3-4 do coordenador defensivo Kacy Rodgers, nomes experientes (Calvin Pace e Jason Babin) serão peças chaves em jogadas de blitz e terceiras descidas.

Falamos muito da defesa, que é muito boa – uma das melhores da NFL, mas e o ataque? Bem… Esse é o ponto que preocupa a torcida dos Jets. Importantes peças foram contratadas, como o WR Brandon Marshall e o running back Zac Stacy. O primeiro é ainda mais fundamental, já que se torna o recebedor mais visado e abre espaço para Eric Decker, que não teve uma boa temporada em 2014, aparecer mais. Stacy chega para dividir carregadas com Chris Ivory e manter o jogo corrido como ponto forte do ataque. E ainda tem o calouro Devin Smith, que foi o bom draft feito pelos Jets na segunda rodada e se destaca na posição de WR.

O grande problema está na posição de quarterback. Muito questionado, Geno Smith deixa uma pulga atrás da orelha dos fãs. Sem ser constante e confiável, chegou a perder a titularidade na temporada 2014. Para tentar resolver o problema, os Jets trouxeram Ryan Fitzpatrick, que também não é tão confiável assim e já está um pouco experiente demais. Quem vai terminar a temporada como titular? Ninguém sabe, e só o desempenho deles vai dizer.

Quem chegou

CB Darrelle Revis, CB Antonio Cromartie, LB Joe Mays, DT Kevin Vickerson, DE Stephen Bowen, OL James Brewer, G James Carpenter, TE Kellen Davis, S Marcus Gilchrist, OT Corey Hilliard, RB Stevan Ridley, LB Jamari Lattimore e CB Buster Skrine

Quem saiu

WR Percy Harvin, CB Kyle Wilson, CB Phillip Adams, LB Nick Bellore, FB John Conner, DT Kenrick Ellis, QB Michael Vick, S Dawan Landry, RB Chris Johnson e WR Greg Salas

Vai até onde?

A defesa pode carregar o time até a pós-temporada, mas será que o ataque está disposto a isso?

JETS

 

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários