Análise tática: como Marcus Mariota destruiu os Bucs de Jameis Winston

ANÁLISE TÁTICA

As duas primeiras escolhas do último Draft

As duas primeiras escolhas do último Draft

Que começo de temporada espetacular teve o calouro Marcus Mariota, lançou simplesmente quatro touchdowns no primeiro tempo na vitória arrasadora por 42 a 14 fora de casa contra o Tampa Bay Buccaneers. Pela primeira vez na história, as duas primeiras escolhas do Draft estreavam na NFL em lados opostos como quarterbacks. Em maio, Tampa Bay decidiu por selecionar Jameis Winston no lugar de Mariota… Será que fizeram a escolha certa?

O jovem oriundo de Oregon simplesmente destruiu o time que o rejeitou: completou 13 de 16 passes completos, 209 jardas, 4 TDs e nenhuma INT, rating perfeito de 158,3. Foi o único da história a lançar 4 touchdowns no primeiro tempo da estreia na NFL. Desde 2010, esse fato ocorreu apenas 10 vezes, contando todos os QBs. Já Winston, 1º escolha geral, terminou o duelo completando 16 de 33 passes, dois TDs e duas interceptações.

Como explicar tanta diferença assim para dois jogadores considerados por vários analistas praticamente do mesmo nível no começo do ano? Apesar de discordar dessa afirmação (Mariota seria minha primeira escolha), alguns fatos da partida chamam a atenção. Ficou claro que as comissões técnicas tiveram influência direta nos desempenhos citados. O coordenador ofensivo dos Titans, Jason Michael, deixou Mariota mais confortável simplificando o plano de jogo, como veremos abaixo. Já o coordenador dos Bucs se preocupou tanto em ajustar o esquema na juventude e inexperiência de Winston que acabou complicando as coisas. Isso sem contar a tarde desastrosa da defesa de Tampa Bay.

TD 1-> POR DENTRO DO JOGO: RESUMO DE TODAS AS PARTIDAS DA SEMANA 1

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Em destaque o primeiro touchdown de Mariota na NFL. Como citado acima, o simples muito bem executado. Um play-action em que o QB finge fazer o handoff para Dexter McCluster e fica com a bola, enquanto os dois recebedores da direita realizam um ‘double post’ (são posts em profundidades diferentes). Repare que, para sorte de Mariota, os três defensores pelo meio caem na armadilha, congelam tempo suficiente para Kendall Wright receber a bola completamente sozinho e correr 52 jardas até a end zone sem ser tocado.

INTLogo após ver o rival lançar um touchdown, Winston entrou em campo pressionado para fazer o mesmo. O primeiro passe dele resultou em touchdown… para os Titans. A ideia da jogada era uma rota ‘flat’ para o também calouro Adam Humphries. Veja na segunda imagem que o cornerback Coty Sensabaugh entendeu perfeitamente o que iria acontecer e tomou a frente do recebedor de Tampa. Ao perceber isso, Wnston deveria ter evitado o lançamento, procurado outro alvo ou jogar a bola fora. Na imagem frontal fica clara a inexperiência do camisa 3, em todos os momentos ele manteve os olhos fixados no WR e não olhou as demais opções para lançamento. O CB de Tennessee interceptou com muita facilidade e retornou para a end zone adversária.

TD 3Mariota voltou para o gramado e lançou o segundo TD ainda no primeiro quarto, um screen simples de 12 jardas para o RB Bishop Sankey.

O calouro de Oregon voltou a aparecer no final do segundo período, com mais dois TDs antes do intervalo. Repare na figura ao lado que os dois wide receivers se cruzam (crossing), atrapalhando demais a marcação individual da defesa do time da casa. É possível ver o exato momento que a rota do outside receiver interfere na cobertura do seu companheiro no slot. Os milésimos de segundo que o marcador perde são suficientes para Harry Douglas conseguir a separação para receber a bola dentro da end zone. Passe muito preciso de Mariota, no tempo correto e em uma janela pequena. Ótimo trabalho do novato.

TD 4Jameis Winston lançou a segunda interceptação da tarde logo em seguida, a bola voltou para Tennessee em ótima posição de campo minutos antes do fim da primeira etapa. Não tirando os méritos do QB dos Titans pelo lindo passe, mas esse lance foi uma batida de cabeça imensa da defesa dos Bucs. Quando Delaine Walker, um dos melhores e mais atléticos TEs da liga, alinha no slot em uma situação próxima a end zone, é necessário pelo menos um jogador para marcá-lo. Mas ele ficou completamente sozinho. Os dois defensores destacados se preocuparam com o avanço do running back, traumatizados com o segundo TD, nem ligaram para a presença de Walker. O tight end executou um ‘hitch’, um curl bem curto virando em direção ao seu QB.

Se trata apenas do primeiro jogo de ambos na NFL, muita coisa pode e deve mudar até o fim do ano. Mas em um primeiro momento, Marcus Mariota tem muito mais chance de dar certo nos Titans do que Winston em vingar nos Buccaneers.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários