Contagem regressiva Endzone Brasil: #1 Cam Newton

01 dia cam newton

Recordes, prêmios e um porte físico de dar inveja em qualquer quarterback da NFL. Com esses requisitos, Cam Newton é o comandante do ataque do Carolina Panthers ,levou o time aos playoffs em 2013 e 2014 e quer ir ainda mais distante na temporada 2015, que começa nesta quinta-feira.

Natural de Atlanta, Georgia, Cameron Jerrell Newton nasceu em 11 de maio de 1989. O quarterback começou sua carreira no futebol americano em Westlake High School, na sua cidade natal. Depois de chamar atenção no colegial, foi convidado por várias faculdades para jogar, mas acabou optando por escolher Universidade da Flórida.

Newton com Tim Tebow na Florida

Newton com Tim Tebow na Florida

Em 2007, no seu primeiro ano na Flórida, Newton foi o reserva imediato de Tim Tebow e jogou apenas cinco jogos, conseguindo números pouco expressivos. No ano seguinte, Newton sofreu uma lesão no tornozelo e ainda foi preso por roubar um notebook de um colega de universidade.

Após os ocorridos, Newton se transferiu para Blinn College, no Texas, mas ficou apenas uma temporada antes de ir para a Auburn University, onde estourou. Em 2010, começou a temporada como titular e logo na primeira partida, contra Arkansas State, foi responsável por cinco touchdowns e ganhou o prêmio de jogador da semana. Na sequência da temporada, o QB seguiu batendo recordes, quebrando marcas e liderou Auburn ao título nacional contra Oregon, em uma difícil vitória sobre Oregon.

Com a grande temporada, Cam Newton conquistou o Heisman Trophy de 2010, prêmio que é dado ao melhor jogador da temporada universitária. Todo o destaque fez o jogador entrar no Draft 2011 e ser selecionado na primeira rodada pelo Carolina Panthers. Mas para ser a primeira escolha geral, o quarterback teve que concordar com uma proposta do dono da franquia, Jerry Richardson, de manter um “visual bonito”, sem tatuagens visíveis e cabelos longos.

A tradicional comemoração

A tradicional comemoração

Sucesso na faculdade, sucesso no profissional. Em seu primeiro ano a frente do ataque dos Panthers, Newton acertou um contrato de quatro anos e 22 milhões de dólares. A escolha da camisa 1 veio depois de tentar usar o número 2, mesmo da época do College. Como a camisa pertencia ao companheiro Jimmy Clausen, Cam Newton optou pelo número 1. A primeira temporada foi de recordes: mais jardas em um primeiro jogo de calouro, primeiro calouro a lançar mais de 4000 jardas em seu primeiro ano, mais touchdowns corridos por um quarterback e primeiro QB a correr mais de 700 jardas no primeiro ano.

Apesar de tantos recordes, o Carolina Panthers terminou o ano com seis vitórias e ficou fora dos playoffs. Assim como na temporada 2012, quando o time terminou com uma campanha 7-9, mas novamente fora da pós-temporada. Em 2013, com mais experiência, Cam Newton liderou os Panthers em uma temporada 12-4, conquistou o título da divisão e avançou para os playoffs pela primeira vez. No entanto, a campanha na pós-temporada terminou no primeiro jogo, após uma derrota para o San Francisco 49ers, na Carolina do Norte.

O desempenho de 2014 foi muito pior do que o da temporada anterior, Newton sofreu com contusões e a defesa não foi tão dominante, mesmo assim o time voltou à pós-temporada. Claro que o time se beneficiou de uma das divisões mais fracas da história da liga, foi para aos playoffs mesmo vencendo sete dos 16 jogos. Apesar da campanha ruim na temporada regular, não fez feio, venceu o remendado Arizona Cardinals e caiu para o Seattle Seahawks no Divisional

Apesar da campanha relativamente ruim do time, Cam Newton renovou seu contrato com o Carolina Panthers na última offseason. Pelas próximas cinco temporadas, o QB vai receber um montante total de 103 milhões de dólares, sendo 63 milhões nos três primeiros anos. Os valores da extensão do seu acordo com a franquia acompanham as crifras de outros quarterbacks que também renovaram seus vínculos recentemente, como Colin Kaepernick, Andy Dalton e Ryan Tannehill.

De contrato milionário renovado, terá que ser, literalmente, o corpo e a alma desse ataque em 2015. A lesão do principal WR do time, Kelvin Benjamin, foi um duro golpe para o quarterback, em teoria o único real talento no corpo de recebedores. Como Benjamin ficará todo ano fora por conta de um rompimento no ligamento do joelho, Newton terá que se virar com o que tem. Escolhido na segunda rodada do último Draft, o calouro Devin Funchess terá que contribuir logo de cara. O problema é que o jovem é muito lento para ser wide receiver e muito baixo para ser um tight end. Falando em TEs, o veterano Greg Olsen deve ser o alvo mais confiável  do QB ao longo do ano.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários