Analise tática: como o raio dos Bengals caiu duas vezes no mesmo lugar

O Cincinnati Bengals teve contra o Seattle Seahawks sua grande partida até aqui na temporada. A vitória convincente manteve a invencibilidade do time em 2015 veio com uma reação incrível no último quarto, com direito a 17 pontos seguidos para empatar o jogo, e depois ainda vencer na prorrogação. O grande nome da partida foi o TE Tyler Eifert, que recebeu dois touchdowns e foi o principal destaque ofensivo do jogo.

Com as atenções voltadas para o duelo entre Richard Sherman e A.J. Green, Eifert confirmou a boa fase, sendo o principal alvo de Andy Dalton no jogo e vencendo a batalha contra a defesa dos Seahawks. E os dois TDs anotados pelo tight end foram em jogadas muito parecidas, o primeiro em passe de 14 jardas e o segundo de dez, em momentos diferentes da vitória do Cincinnati Bengals.

TOUCHDOWN UM

tacticalpad

A primeira pontuação do jogo foi em conexão de Dalton para Eifert (camisa 85 no campinho). A jogada era uma primeira para dez na linha de 14 jardas Com a formação shotgun e três wide receivers espalhados no campo (dois do seu lado direito e um do lado esquerdo), o camisa 14 dos Bengals mostrou que a jogada seria um passe. E a defesa dos Seahawks reconheceu isso, pois na hora do snap, apenas os homens da linha defensiva fizeram pressão em Andy Dalton.

O safety Kam Chancellor (camisa 31),  bem adiantado, não acompanha Eifert, que sai da linha de scrimmage sem ser tocado e rapidamente consegue alcançar a endzone. O tight end dos Bengals passa ao lado do jogador dos Seahawks, que fica estático esperando um passe para Marvin Jones (camisa 10), que fazia uma rota para o meio. Percebendo espaço no fundo do campo, já que Earl Thomas (camisa 29) estava na cobertura do lado ocupado por A.J. Green e Mohamed Sanu (18 e 11, respectivamente), Dalton faz o passe rápido, por cima do mal posicionado Chancellor, que tenta saltar o não alcança.

chancellortravado

Com o buraco na secundária dos Seahawks, Eifert não tem trabalho para saltar e ficar com o touchdown. Vacilo de Seattle, erro na leitura do safety na jogada, sete pontos para Cincinnati.


TOUCHDOWN DOIS tacticalpad1 No segundo touchdown, este já no quarto período, que iniciou a reação dos Bengals, a equipe de Cincinnati mandou a mesma formação para o ataque. Desta feita, na linha de dez jardas. Até a movimentação ofensiva foi a mesma, e o resultado também. Na defesa dos Seahawks, o middle linebacker Bobby Wagner (número 44 no campinho), que estava posicionado mais perto da dupla de WRs na direita e entrou mais para o meio do campo. Wagner ameaça a ir para a direita após o snap, mas não acompanha e volta para tentar parar Eifert.

Chancellor, assim como no primeiro touchdown, não segue o tight end dos Bengals na jogada, deixando a cobertura para Cary Williams (25 no campinho), que até tenta chegar, mas com o adversário já me velocidade, não consegue chegar a tempo. Note na imagem abaixo que Kam Chancellor para para fazer a acompanhar Marvin Jones, mas a bola vai para Eifert, que entra entre Williams, Wagner e Earl Thomas para receber o touchdown.

eiferttd

Confira o vídeo do touchdown. Foi mais difícil que o primeiro, mas o mesmo vacilo duas vezes custou caro aos Seahawks.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários