Em jogo equilibrado, Cardinals batem os Vikings e garantem vaga nos playoffs

A promessa de um ótimo jogo no Thursday Night Football desta quinta-feira (10) se concretizou, os líderes da NFC North e NFC West fizeram um emocionante duelo, digno de pós-temporada. O embate foi equilibrado, mas o Arizona Cardinals levou a melhor, com um fumble forçado nos segundos finais de partida o time bateu o Minnesota Vikings por 23 a 20 no University of Phoenix Stadium, no Arizona. Foi a sétima vitória seguida da equipe, maior sequência desde 1974, triunfo que fez dos Cardinals o segundo time a garantir vaga nos playoffs. Já Minnesota caiu para a segunda posição de sua divisão.

As duas equipes voltam a campo no dia 19 de dezembro, às 16h: os Vikings recebem o Chicago Bears em um duelo divisional, os Cardinals viajam ao Lincoln Financial Field para encarar os Eagles.

cardinals vikings grande

Jogo muito bom na primeira etapa

As defesas de Vikings e Cardinals entraram no Thursday Night Football empatadas na quarta posição em pontos sofridos em 2015 (19,3 por partida), mesmo assim o primeiro quarto foi marcado pela força dos ataques. Foram 17 pontos nos primeiros 15 minutos de partida! Melhor da NFL em pontos anotados, o grupo ofensivo de Arizona começou com tudo, a primeira campanha da partida teve mais de sete minutos de duração! Apesar do domínio, o time falhou dentro da red zone, teve que se contentar com um field goal curto de Chandler Catanzaro. Placar aberto em Phoenix.

cardinals vikings 1Apesar de ser apenas o 28º ataque da liga em pontos, Minnesota teve a bola pela primeira vez na noite e conseguiu o que o time da casa não foi capaz de fazer: um touchdown. Muito por conta do talento de um mito chamado Adrian Peterson, simplesmente um dos melhores running backs de todos os tempos. Ele carregou a bola em quatro das sete jogadas do drive, a última delas um lindo avanço de nove jardas para dentro da end zone. 100º TD da carreira de AP! Os Cardinals responderam logo em seguida, em uma jogada espetacular de Carson Palmer, ele escapou da pressão e achou John Brown totalmente sozinho. O WR foi fantástico, descolou da marcação e correu 65 jardas até o touchdown. Virada dos Cards!

Após um começo avassalador de partida, as defesas começaram a aparecer no segundo período. Os Vikings tiveram mais posse de bola com duas boas campanhas, mas não transformaram o domínio em muitos pontos. A primeira delas acabou no primeiro turnover da noite, o LB Deon Bucannon forçou um fumble no WR Jairus Wright e recuperou a posse, mas Arizona não transformou a roubada de bola em pontos. Minnesota voltou a bater na porta da end zone pouco antes do intervalo, mas teve que se contentar com um field goal de 44 jardas que empatou o duelo em Phoenix. Os times foram para o intervalo empatados em 10 a 10.

Final de jogo eletrizante

cardinals vikings 2Um dos times mais equilibrados da liga atualmente, os Cardinals foram visivelmente superiores no terceiro período. O time forçou o 24º turnover de 2015 no comecinho do segundo tempo, o DT Josh Mauro tirou as bolas das mãos de Adrian Peterson quando o RB tentava uma jogada de ‘reverse’. O time da casa não perdoou, capitalizou a roubada de bola em touchdown com uma linda conexão de 42 jarda de Palmer para Michael Floyd. 31º TD do camisa 3 este ano, se isolando como o que mais lançou touchdowns da história da franquia. Arizona ainda teve a chance de anotar outro TD no fim do terceiro quarto, mas a boa defesa dos Vikings, mesmo desfalcada, apareceu muito bem dentro da red zone. Catanzaro colocou a bola dentro do “Y” e colocou 10 pontos de vantagem no placar.

Praticamente nulo na segunda etapa, o ataque dos Vikings voltou a produzir no último período, o time foi buscar o empate em Phoenix! Colocou a diferença em uma posse de bola, com um field goal de 54 jardas do kicker Blair Walsh, chute mais longo dele em 2015. Mesmo na batalha contra o relógio, o time visitante teve um drive de mais de cinco minutos, achando espaços na boa defesa de Arizona. Apagado até então, o QB Teddy Bridgewater foi muito bem, achou o WR Mike Wallace sozinho dentro da end zone! Tudo igual no Arizona!

Os Cardinals não sentiram o golpe. Em menos de três minutos voltaram a frente do marcador, com um chute de 47 jardas de Catanzaro, terceiro dele na noite. Os Vikings receberam a bola de volta com 1:23 no cronômetro, precisando de pelo menos um field goal para levar o equilibrado duelo para a prorrogação. Em um drive muito bom liderado por Bridgewater, o ataque dos Vikings avançou o suficiente para Walsh chutar o FG que empataria o jogo. Mas ao invés de tentar converter o chute de 49 jardas, o técnico Mike Zimmer resolveu arriscar um passe na terceira descida com oito segundos no relógio. E se deu mal. Dwight Freeney forçou um fumble em Bridgewater, Calais Campbell recuperou a bola e deu a vitória aos Cardinals!

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários