Jets batem os Patriots e comandam próprio destino na briga por playoffs

O jogo era decisivo para as pretensões do New York Jets em 2015, uma derrota poderia eliminar o time da briga por playoffs. O que se viu em campo foi um time muito determinado contra um New England Patriots desfalcado, mas sempre perigoso. O que parecia uma vitória até tranquila se transformou em um sofrido triunfo na prorrogação, mesmo assim os Jets bateram os Patriots por 26 a 20 no MetLife Stadium, em East Rutherford. O resultado coloca os Jets definitivamente na briga por uma vaga nos playoffs, a vitória contra os Pats aliada ao tropeço dos Steelers faz com que o time controle o próprio destino: se vencer os Bills na próxima rodada garantem vaga para a pós-temporada. Para New England, uma vitória contra os Dolphins no próximo domingo garante a melhor campanha da AFC.

As duas equipes fazem duelos divisionais dentro da AFC East na última rodada do próximo domingo às 16h: os Jets encaram os Bills em Buffalo, os Patriots viajam a Miami para enfrentar os Dolphins.

jets patriots grande

Intensidades diferentes em East Rutherford

jets patriots 1

O duelo era de vida ou morte para os Jets, isso ficou bem claro já no início da partida. O time da casa dominou amplamente o primeiro quarto, teve 113 jardas totais contra apenas 24 e um first down dos Patriots. Apesar disso, o time não conseguiu entrar na end zone, a única pontuação do primeiro período foi um field goal de 30 jardas do kicker Randy Bullock, chute que abriu o placar em East Rutherford.

Com muitos desfalques, tanto no ataque como na defesa, os Patriots pareciam sim estar com a cabeça já nos playoffs em janeiro. A única pontuação de New England na primeira etapa aconteceu na metade do segundo quarto, campanha de quase seis minutos finalizada com  um chute de 35 jardas de Stephen Gostkowski. Com muito mais pegada e determinação, os Jets ampliaram a vantagem pouco antes do intervalo, campanha longa do time de Nova York finalizada com um passe curto de Ryan Fitzpatick para o touchdown do monstro Brandon Marshall. Superiores, os Jets foram para os vestiários vencendo por 10 a 3.

Empate dos Patriots no fim

jets patriots 2O segundo tempo começou muito ruim para New England, principalmente para Tom Brady. Muito pressionado pelo pass-rush dos Jets o jogo todo, ele lançou uma rara interceptação nas mãos do ex-companheiro Darrelle Revis. Em boa posição de campo, o time da casa não perdoou, o QB ligou o modo “Fitzmagic” e lançou um lindo passe de 33 jardas para Marshall, segundo TD da dupla.

Apesar da apatia dos Patriots, o time encostou no placar no final do terceiro período. Primeiro com um field goal de 44 jardas de Gostkowski, chute praticamente automático. Depois o time visitante aproveitou o primeiro turnover dos Jets no duelo, Fitzpatrick dessa vez ligou o modo “Fitztragic”, sofreu um fumble do DE Jabaal Sheard. O LB Jamie Collins recuperou a bola e correu 14 jardas até a end zone.

A vantagem que parecia confortável para os Jets diminuiu para apenas quatro pontos no começo do último quarto. O time da casa esboçou uma campanha longa para praticamente matar o duelo, mas teve que se contentar com um field goal de 49 jardas, colocando a diferença em um touchdown.

Mesmo longe de uma atuação espetacular, ainda se trata do atual campeão, um dos times mais fortes de todos os tempos. Os Patriots receberam a bola de volta com seis minutos no relógio, precisando de um TD para empatar o duelo. Foi o que Tom Brady foi buscar, utilizando toda sua genialidade e tirando primeiras descidas na cartola. Converteu uma quarta descida fantástica de 9 jardas com Gronkowski, achou James White totalmente sozinho na jogada seguinte e empatou o duelo em East Rutherford!

Os Patriots venceram o cara ou coroa, escolheram chutar a bola para os Jets. Tudo bem que o técnico Bill Belichick tem histórico em fazer isso, mas pelo que deu a entender foi mesmo uma bobagem na hora de falar com o juiz. Seja um erro ou não, foi fatal, os mandantes tiveram a posse da bola e já mataram o jogo na primeira campanha. Foram cinco jogadas rápidas, a última delas um passe de Fitzpatrick para Eric Decker no canto dieito da end zone. Vitória que mantém os Jets mais do que vivos em 2015!

Comentários