A-Rod faz milagre, mas Fitzgerald garante vitória dos Cardinals na prorrogação

Difícil encontrar palavras para o que acabou de acontecer nos playoffs da NFL… O que vimos no University of Phoenix Stadium foi simplesmente ÉPICO. Se alguém ousar falar que esse esporte não é o melhor do mundo, coloque para assistir o segundo tempo do duelo entre Green Bay Packers e Arizona Cardinals, válido pelo Divisional Round. Que final foi esse… Aaron Rodgers mais uma vez foi uma lenda viva, que privilégio poder assisti-lo operar milagres. Com uma “Hail Mary” de 41 jardas, ele empatou a partida no último segundo e levou o duelo para a prorrogação. Eis que outro mito entrou em ação: Larry Fitzgerald. O WR futuro membro do Hall da Fama fez total diferença no tempo extra, anotou o touchdown logo no primeiro drive e garantiu a vitória por 26 a 20 e a vaga na final da NFC.

A final da Conferência Nacional já tem data e horários definidos (dia 21 de janeiro às 21h40), mas ainda não tem local. Isso porque o estádio do duelo vai depender do vencedor do embate de amanhã (17) entre Seahawks e Panthers. Se os Panthers vencerem, recebem o Arizona Cardinals no Bank of America Stadium, já se der Seahawks o time de Seattle viaja para Glendale reeditar um clássico duelo da NFC West.

grande cardinals

Muita intensidade e poucos pontos

cards 2Como já previsto no nosso pré-jogo, o duelo teve um início truncado e com poucos pontos, com as fortes defesas predominando. Contando com o apoio do fanático torcedor, Arizona não teve aquele desempenho avassalador no primeiro tempo, o time parecia estar sentindo um pouco o peso do jogo. Foram cinco drives na primeira etapa, apenas um resultou em pontos. Os Cardinals abriram o placar na metade do primeiro quarto, drive muito bem trabalhado entre passes curtos de Carson Palmer e corridas do RB calouro David Johnson, finalizado com um passe de Palmer de oito jardas para touchdown do WR Michael Floyd. Arizona fechou a primeira etapa com 96 jardas totais, pior marca de 2015.

Muito da dificuldade do time da casa passava pela pressão da linha de Green Bay, foram três sacks em Palmer na primeira metade da partida. Como já era esperado, o ataque dos Packers sofria para encontrar espaços na defesa dos Cards, mas, ao contrário do primeiro duelo entre as equipes 20 dias atrás, Aaron Rodgers não sofreu nenhum sack no primeiro tempo. O ataque de A-Rod controlou as ações no segundo período com duas campanhas muito longas, mas em ambas as oportunidades o time não foi capaz de anotar touchdowns após entrar na red zone. Foram dois field goals certeiros de Mason Crosby antes do intervalo. Mesmo sem brilhantismo, os Cardinals foram para os vestiários vencendo por 7 a 6.

Aaron Rodgers é um monstro

cards 3A partida não teve um  turnover sequer na primeira metade, em apenas um minuto e meio da segunda etapa foram dois. Rodgers foi interceptado logo no segundo passe tentado após o intervalo, passe agarrado pelo safety Rashad Johnson. Palmer recebeu a bola e fez exatamente a mesma coisa, lançou uma interceptação no segundo passe, linda recepção do safety Ha Ha Clinton-Dix. Impulsionado por um avanço espetacular do running back Eddie Lacy, corrida de 61 jardas, os Packers capitalizaram o turnover em sete pontos. O primeiro TD dos visitantes veio minutos depois, em um conexão de oito jardas de Rodgers e o jovem WR Jeff Janis.

Pela primeira vez atrás no marcador, os Cardinals foram buscar força no incentivo do seu fanático torcedor para reagir. O time da casa tentou descontar logo depois de levar o TD, fez boa campanha, mas teve que se contentar com um field goal curto de Chandler Catanzaro. Arizona voltou a incomodar no drive seguinte, ficou a apenas dez jardinhas da end zone, mas o touchdown da virada se transformou em outra interceptação de Palmer, o veterano realmente sentia em alguns momentos o peso da responsabilidade.

O Green Bay Packers simplesmente não conseguia administrar a vantagem e controlar o relógio, belo trabalho da defesa de Arizona. Com os Cardinals a todo vapor e os Packers tentando se defender, o duelo ganhou contornos dramáticos nos minutos finais. Arizona foi gastando o cronômetro e avançando em campo, cada first down dava um frio na espinha do tocedor de Green Bay. Precisando de pelo menos um FG para empatar o embate, Carson Palmer se viu em uma terceira para dez na linha de 19 do campo de ataque. O QB lançou um passe perigoso na direção de Larry Fitzgerald… a bola bateu no ombro esquerdo de seu marcador, Damarious Randall, foi voando dentro da end zone e caiu nas mãos do WR Michael Floyd. Épico!

cards 1Desesperado após levar a virada, os Packers foram rápido correr atrás do prejuízo, com menos de três minutos para o fim. Dessa vez o mito Aaron Rodgers não foi capaz de tirar um drive da cartola, a falha na conversão de quarta descida deu a bola aos Cards em ótima posição de campo. Catanzaro transformou o turnover on downs em pontos, colocando a diferença em sete pontos.

A-Rod recebeu a bola de volta na linha de 14 jardas, com 1;52 no relógio e sem tempos para pedir. Se por acaso alguém possui um pingo de dúvida sobre ele ser um dos melhores quarterbacks de todos os tempos, ela deve ter acabado após esse drive. Mesmo sem seus principais alvos, Rodgers foi FANTÁSTICO. Primeiro, tirou uma conversão de quarta descida para vinte jardas da cartola, mas isso ficou ocultado pelo que ele fez depois. Com cinco segundos no relógio, lançou a famosa “Hail Mary” na end zone, desequilibrado, a bola viajou 41 jardas e caiu nas mãos do WR Jeff Janis. Sim, pode acreditar! Pela segunda vez nessa temporada o camisa 12 faz esse milagre! prorrogação em Glendale!

chamada face packers cardinalsFitzgerald para presidente

Na nossa imagem criada para promover o pré-jogo desse duelo colocamos Aaron Rodgers de um lado e Larry Fitzgerald do outro, realmente foram os nomes do embate. Se temos um mito de um lado, temos também do outro. Os Cardinals ganharam o cara ou coroa e começaram recebendo, nem sequer deram uma chance para Rodgers tentar alguma coisa. Completamente sozinho da marcação, Fitzgerald recebeu a bola e correu 75, isso mesmo, 75 jardas, quebrando vários tackles, colocando o time a cinco jardas da classificação. Fitz recebeu um passe curto de Palmer e entrou na end zone logo em seguida, colocando para ferver o University of Phoenix Stadium. Cardinals classificado para a final da NFC!

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários