Perguntas e respostas sobre o Draft

Com o NFL Draft se aproximando, muitas dúvidas sempre aparecem sobre o tema, principalmente dos novos fãs da principal liga de futebol americano no mundo. Para tentar sanar um pouco dessas questões e esclarecer o que vai acontecer nos próximos dias, o Endzone Brasil criou este FAQ sobre o NFL Draft.

Tem mais alguma dúvida? Deixe nos comentários que responderemos e completamos o nosso FAQ.

O que é Draft?

O Draft é um evento anual de recrutamento. Uma vez por ano, os times da NFL tem a oportunidade de selecionar jogadores universitários elegíveis para jogarem profissionalmente. O Draft é o evento que reúne os times para as escolhas desses atletas. É a principal maneira de recrutamento de novos talentos do College para a NFL, onde são selecionados os principais jogadores que se destacam no futebol americano universitário.

Quando começou?

O primeiro Draft aconteceu em 8 de fevereiro de 1936, na Philadelphia, e foi instituído para equilibrar os times da Liga. Na ocasião, os nomes dos atletas foram colocados em um quadro negro e sendo apagados após as escolhas, que duraram nove rodadas. Este foi o único Draft que teve duração de nove rodadas. O primeiro draftado da história da NFL foi Jay Berwanger, halfback (hoje Running Back) selecionado pelos Eagles, mas trocado para o Chicago Bears.

On the clock?

É a expressão usada para dizer que um time é o próximo a escolher. Cada franquia tem um tempo máximo para fazer a sua escolha. No primeiro dia (1ª rodada) é de dez minutos. No segundo dia (2ª e 3ª rodadas) é de sete minutos. No terceiro dia (4ª. 5ª. 6ª e 7ª rodadas) é de quatro minutos. Caso uma equipe não escolha no tempo determinado, ela perde a chance no momento e poderá escolher depois da equipe seguinte.

Draft 2018: Onde, quando e como?

A 83ª edição do Draft acontece entre os dias 26 e 28 de abril no AT&T Stadium – casa do Dallas Cowboys. Essa será a primeira vez que o evento acontece em um dos estádios da NFL e no estado do Texas.

Jameis Winston foi a 1ª escolha do NFL Draft 2015

Jameis Winston foi a 1ª escolha do NFL Draft 2015

Como é montada a ordem das escolhas?

A ordem da escolha no NFL Draft é inversamente proporcional a campanha dos times na temporada anterior. Ou seja: o pior time da última temporada (em 2017 foi o Cleveland Browns), será o primeiro a escolher. Assim por diante até chegar no vencedor do Super Bowl (na temporada passada o Philadelphia Eagles), que é o último time e fecha a primeira fase.

Trocas

Trocas são comuns no Draft e não se espante se o seu time fizer o trade up (nome usado nos Estados Unidos) para poder escolher um jogador desejado antes de outra equipe. Elas podem acontecer durante a intertemporada, antes, como fizeram New York Jets e Indianapolis Colts pela terceira colocação, ou mesmo durante o Draft. As trocas durante o Draft são de escolhas por escolhas. Fora dele pode-se trocar escolhas por jogadores.

Quando os times optam pela troca, os dois representantes no local do Draft ligam para a mesa organizadora e avisam da troca, confirmando assim o que eles chamam de trade. Após a confirmação, os detalhes da troca são passados para os outro times e a imprensa.

Escolhas compensatórias

As escolhas compensatórias são dadas pela NFL para compensar os times que perderam muitos free agents. A Liga tem uma fórmula que leva em conta o salário, tempo de carreira e números nos playoffs para chegar a um denominador de quantas escolhas compensatórias um time terá. Esse tipo de seleção é distribuída entre a terceira e a sétima rodada, com o limite máximo de 32 escolhas compensatórias por ano. Cada time ganha um máximo de quatro escolhas desse tipo e, a partir do Draft 2017, elas podem ser trocadas.

Punições

Caso uma franquia descumpra algum regulamento da NFL, a Liga pode punir o time com perdas de escolhas no Draft. Um exemplo disso no NFL Draft 2016 é o New England Patriots, que por causa do Deflategate, perdeu sua escolha de primeira rodada.

Draft suplementar

Eli Manning: dos Chargers para os Giants

Eli Manning: dos Chargers para os Giants

Jogadores que não se tornaram elegíveis para o Draft podem ser selecionados no Draft Suplementar, que acontece em data a ser definida pela NFL. Normalmente os jogadores selecionados neste Draft não puderam participar do principal por motivos extra-campo: indisciplina, lesão ou violação de regras do universitário. O modelo de ordem de escolhas é diferente e caso um time opte por um jogador no Draft Suplementar, ele perde uma escolha no Draft do ano seguinte. Por exemplo, os Rams perderam uma escolha de quinta rodada no NFL Draft 2016 por escolherem o OT Isaiah Battle no Draft Suplementar de 2015.

E se o jogador não quiser?

Um atleta tem a opção de não jogar por um determinado time que o escolher. Não é comum, mas temos casos famosos disso. A franquia que faz a seleção tem a oportunidade de assinar com o atleta e pode usá-lo como moeda de troca. Isto normalmente é feito com jogadores das primeiras escolhas, que normalmente são destaques. Se o draftado for uma escolha de sexta ou sétima rodada, normalmente é apenas cortado. John Elway, no Draft de 1983, e Eli Manning, em 2004, são casos famosos de jogadores que não quiseram jogar no time que foi draftado (Colts e Chargers, respectivamente) e foram trocados.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários