Prévia da temporada 2016: Como será o ano do New Orleans Saints

POJETU PREVIAS saints

Nos últimos dois anos, o New Orleans Saints liderou a NFL em jardas no ataque, mas acabou o ano com campanhas abaixo do esperado: 7-9. Como explicar isso? Apesar do time contar com a dupla Sean Payton e Drew Brees para anotar pontos, a defesa foi simplesmente horrorosa em 2014 e 2015, a pior da NFL em jardas cedidas no período. Para o time voltar a ser aquele candidato a Super Bowl de alguns anos atrás, precisa com urgência arrumar o setor defensivo. Caberá a Denis Allen, ex-treinador dos Raiders, o papel de arrumar a bagunça e permitir ao time de New Orleans sonhar mais alto em 2016. Ele será o quinto coordenador defensivo desde que Sean Payton assumiu o comando da equipe. Se a defesa segurar as pontas, o ataque mais uma vez tem poder de fogo para ganhar jogos.

Drew Brees terá suporte de um jovem grupo para brilhar

É chover no molhado aqui ficar falando o quanto Drew Brees é espetacular: lê defesas como poucos e acha os recebedores livres pela precisão assustadora nos passes. Teve um 2015 excelente: 4.870 jardas, 32 TDs e 11 INTs. Aos 37, ele está longe de ser um garoto, os Saints precisam entender que o relógio está correndo rápido e devem aproveitar enquanto o camisa 9 ainda está atuando em alto nível.  Apesar dos pesares, o time vem reunindo um jovem e talentoso grupo em volta do experiente QB.

Drew Brees terá um grupo jovem de recebedores

Drew Brees terá um grupo jovem de recebedores

Esse é, no papel, o melhor grupo de recebedores que Brees terá em mãos desde 2011. Brandin Cooks e Willie Snead mostraram ser boas armas ofensivas, o calouro Michael Thomas e o TE Coby Fleener chegam para os lugares de Marques Colston e Ben Watson, respectivamente; Brandon Coleman pode ser aquela arma letal na end zone pela altura. Incrível pensar que todos os nomes citados possuem menos de 27 anos. O backfield do time conta com um bom grupo: Mark Ingram, C.J. Spiller, Tim Hightower e Travaris Cadet. Após três anos decepcionantes, Ingram renasceu em 2014 e segue como principal opção na posição de running back – tanto carregando o piano como recebendo passes.

A linha ofensiva ainda possui alguns questionamentos pelo meio, mesmo assim é um bom grupo que melhorou bem de 2014 par 2015. Os tackles Terron Armstead e Zach Strief são consistentes, assim como o center veterano Max Unger. Apesar de alguns problemas na proteção, Tim Lelito é um bom guard do lado esquerdo abrindo espaços. No direito, Jahri Evans não está mais no elenco, o jovem Andrus Peat – primeira escolha do Draft 2015 – deve assumir o posto. Ele não conseguiu mostrar todo o talento que possui na temporada de calouro.

Linha defensiva reforçada deve melhorar o desempenho da defesa em 2016

Nick Fairley chegou aos Saints em 2016

Nick Fairley chegou aos Saints em 2016

Por mais que Drew Brees seja espetacular e o ataque voe alto em 2016, será impossível os Saints brigarem lá em cima se não ajeitarem a defesa. Impossível para qualquer time pensar em playoffs quando cede assustadores 29,8 pontos por jogo em 2015. Um dos principais defeitos do ano passado foi a ausência de um pass-rush eficiente – o time foi o 6º pior da liga no quesito (com 31 no total). O time conta com espetacular Cameron Jordan pressionando o QB… mas só. Uma das prioridades da equipe na última offseason era um nome para pressionar do lado oposto e evitar coberturas duplas em Jordan, mas ele não veio. Denis Allen terá que tirar um coelho da cartola para consertar isso. Pelo menos o interior da linha ganhou reforços de peso – em todos os sentidos. Nick Fairley foi o nome de mais relevância trazido do mercado, deve revezar com o calouro de primeira rodada Sheldon Rankins a posição de 3-technique ao lado de Tyeler Davison.

A linha de linebackers é – disparado – o setor mais frágil do time. O grupo é tão carente de talento que recebeu de braços abertos James Laurinaitis, jogador que um dia foi relevante, mas vinha de atuações horrorosas no Los Angeles Rams. Já a secundária é o oposto. O CB Delvin Breaux foi uma das gratas surpresas em 2015 e deve manter o ótimo nível em 2016, mas não terá o companheiro de posição e amigo Keenan Lewis ao seu lado. Uma das referências do time, Lewis foi dispensado por conta de uma lesão crônica no quadril que vinha afastando o cornerback das partidas. PJ Williams em um primeiro momento deve ocupar o seu lugar. O fundo da secundária também é talentoso com Kenny Vaccaro e Jairus Byrd. Como o segundo vive contundido, os Saints trouxeram Vonn Bell no último Draft para cobrir um possível – para não dizer provável – desfalque de Byrd.

Favoritismo em 2016

7O New Orleans é uma ótima opção para os que gostam de arriscar uma aposta online. Segundo dados da Odds Shark, a chance do time vencer o Super Bowl é de 65 para um, apenas o 26º favorito em 2016! Certamente o time tem potencial para estar um pouco acima. New Orleans é o 11º time com menos chances de vencer a NFC, com 25 para um, e o segundo com maior odd dentro da NFC South: R$8,00 para cada real investido.

Vai até onde?

Certamente o ataque de New Orleans vai figurar entre os melhores da liga, o questionamento de até onde esse time pode chegar passa diretamente pela defesa. O grupo não precisa ser espetacular, apenas deve fazer um trabalho decente, sem levar tantas big plays, e manter o ataque vivo nos confrontos. Se não for páreo para o Carolina Panthers, os Saints devem brigar na apertada NFC por uma das vagas de Wild Card.

Previsão: 2º da NFC South

Ingressos para a temporada 2016 da NFL

Comentários