Contagem regressiva Endzone Brasil: Biografia do #5 Cairo Santos

05 dias Cairo SantosA história da NFL no Brasil pode ser classificada entre antes e depois de Cairo Fernandes Santos. Seu legado vai muito além do excelente desempenho dentro de campo – o camisa 5 é um orgulho para mais de 200 milhões de brasileiros e um exemplo a ser seguido em um país cada dia mais apaixonado pelo futebol americano. O franzino garoto que viajou para os Estados Unidos com o sonho de ser jogador de futebol acabou encontrando na bola oval uma paixão. O talento nato aliado a determinação nos treinamentos fazem de Cairo um dos melhores kickers da atualidade – o jovem de 24 anos já é dono de muitos recordes e em pouco tempo se tornou referência na posição. O embaixador da NFL no Brasil já marcou seu nome na história do esporte – e no coração dos brasileiros.

cairo 1O sonho de ser um atleta profissional era latente desde garoto, o jovem criado em Brasília tinha como meta ser jogador de futebol… da bola redonda. Flamenguista e fã de Ronaldinho Gaúcho, Cairo jogava como meia nos gramados da na capital federal esperando sua grande chance de brilhar. Até que aos 15 anos o garoto resolveu fazer um intercâmbio na Flórida para aprender o idioma e – quem sabe – jogar futebol profissionalmente por lá. Cairo ficou hospedado na casa de David e Kathy Burnett em St. Augustine – família que o acolheu como se fosse um filho.

Foi através de Tyler, filho do casal, o seu primeiro contato com o esporte até então desconhecido: o futebol americano. O jovem posicionou a bola oval no chão para ver como Cairo se saía chutando um field goal. O talento foi latente logo no primeiro chute – a bola viajou mais de 50 jardas em linha reta. Perfeito. A trajetória limpa e precisa mudaria sua vida para sempre. Mesmo com o chute espetacular demorou algum tempo para Cairo se interessar pelo esporte – apenas após os amigos explicarem que o kicker não sofre muitos tackles e entra em situações específicas.

Aos poucos o interesse pelo soccer ficava para trás. O brasileiro fez teste para o time de futebol americano da escola local e se já se tornou o kicker da equipe, o talento excepcional para o esporte se mostrava cada vez mais óbvio. Em algumas semanas Cairo já estava chutando field goals de 54 a 57 jardas – algo complicado para kicker profissionais da NFL. Cairo se esforçava para aprender as regras rapidamente – até utilizando jogos de video game.cairo-santos-father-crash

O desempenho foi tão bom que Cairo decidiu ficar definitivamente nos Estados Unidos e se tornar um atleta profissional. O jovem foi acolhido pelos Burnetts em definitivo e recebeu todos os incentivos e suporte para perseguir os seus sonhos. O esforço valeu à pena: o brasileiro recebeu uma bolsa de estudos da Universidade de Tulane, em New Orleans,  e deu início a sua carreira universitária.

Os chutes de Cairo passaram a ser parte fundamental na campanha da equipe: ele teve a maior porcentagem de field goals da história da universidade nos quatro anos por lá. O reconhecimento veio mesmo em 2012, quando o kicker converteu simplesmente todos os 21 FGs que tentou e recebeu o prêmio Lou Groza de melhor kicker do futebol americano universitário. No ano seguinte veio a pior tragédia de sua vida: Cairo perdeu seu pai em um acidente de avião. Mesmo abalado com a morte de seu maior fã, como ele mesmo diz, o jovem mostrou uma força fora do comum para superar a dor da perda e seguir em frente na carreira.

O próprio Cairo contou ao Endzone Brasil em uma entrevista no mês de junho como foi a sua entrada na NFL: “Após o Draft 2014, recebi três propostas de times da NFL: Jets, Cowboys e dos Chiefs. Tudo acontece muito rápido, mal dá tempo de raciocinar. Os Jets vieram primeiro, mas não me interessou muito… minha meta era de brigar para ser titular em alguma equipe, o que não aconteceria por lá, visto que tinham acabado de renovar o contrato com o Nick Folk. Eles queriam apenas alguém para não gastar a perna do kicker titular no training camp e na pré-temporada.

Depois vieram os Cowboys e os Chiefs, times que eu teria realmente chance de brigar pela vaga. Dan Bailey e Ryan Succop são excelentes kickers, mas sabia que podia entrar na disputa. No final acabei acertando com os Chiefs, fico muito feliz disso ter acontecido”.

O brasileiro chegou em um time com um kicker já estabelecido, Ryan Succop, e teve que brigar pelo posto de titular. Ele nos contou como foi essa disputa: “O comando técnico dos Chiefs foi muito correto, deu exatamente as mesmas chances para ambos. Entrávamos no training camp com dez chutes para fazer. Tudo que me passava pela cabeça durante os dias de treinamento era entrar lá e colocar os dez dentro do “Y”. A disputa foi muito apertada, Succop é um grande kicker.

Cairo Santos bem de novo!

Ficamos praticamente empatados no final, mais tarde os membros da comissão técnica contaram que foi uma das decisões mais difíceis que tiveram que tomar. Kansas City tinha que aliviar um pouco no Salary Cap, porque fizeram renovações importantes naquele ano, então optaram por mim por ser uma opção mais barata.”

Após muito esforço e sacrifício, Cairo Santos era um atleta profissional: a realização daquele longínquo sonho do franzino jovem de Brasília. O primeiro brasileiro da história a jogar uma partida de temporada regular na NFL, espetacular. O então camisa 5 não teve um começo bom na temporada 2014 – errou alguns chutes que para a sua capacidade seriam muito fáceis. Chegou a ter sua posição ameaçada, mas deu a volta por cima: foram 13 field goals seguidos dentro do “Y” – incluindo o emblemático chute que deu a vitória de 23 a 20 contra os Chargers.

Cairo fechou seu primeiro ano na NFL de forma consistente – foi o jogador dos Chiefs que mais anotou pontos (113) e foi o que mais converteu FGs na história dos Chiefs na temporada de calouro (25). Kansas City confiou tanto no talento de Cairo que sequer trouxe um kicker para brigar com o brasileiro no training camp.

Cairo Camp 3Em alta nos Chiefs, o Cairão da Massa teve um 2015 muito seguro. Ele acertou 30 de 37 chutes e marcou 129 pontos – sexta melhor marca da NFL no ano. A grande atuação do brasileiro na temporada foi o jogo contra os Bengals. O time perdeu por 36 a 21, mas o kicker acertou todos os sete field goals tentados, anotando todos os pontos do time na partida e igualando o recorde de chutes certos em um jogo.

Na última partida da temporada regular ele se tornou o primeiro brasileiro a completar um passe pela National Football League! Os Chiefs armaram uma ‘trick play’ na tentativa de field goal, mas a jogada acabou saindo toda errada. O holder, jogador que segura a bola para o kicker, jogou a bola para o brasileiro se virar – ele saiu até bem. Rapidamente se livrou da bola e achou o FB Anthony Sherman, que recebeu e andou três jardas, mas não conseguiu a primeira descida, pois era uma quarta para 21 jardas. Histórico!

Nos playoffs com os Chiefs, Cairo Santos acertou todos os cinco field goals tentados e terminou em alta a temporada, se destacando no Brasil e também nos Estados Unidos. O jovem kicker já é ídolo nos dois países e deve melhorar ainda mais em 2016! Mesmo aos 24 anos o jovem nascido em Limeira já tem o seu nome eternamente marcado na história da NFL e no coração dos torcedores.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários