Análise tática: Back shoulder throw – o passe mais próximo da perfeição na NFL

Com a desenvolvimento da NFL, cada dia mais jogadores e treinadores precisam se aperfeiçoar se quiserem se manter em alto nível em uma Liga tão competitiva. Um desses aperfeiçoamento veio no ataque. Para bater as defesas, quarterbacks e recebedores estão entrando em uma sintonia cada vez mais perfeita, e este acerto é o tema da nossa análise tática.

Back shoulder throw de Manning para Decker

Back shoulder throw de Manning para Decker

Para sobresair no ataque, os quarterbacks buscam o passe perfeito. E o mais próximo disso que temos hoje em dia é o Back Shoulder Throw (ou Back Shoulder Pass). Traduzindo para o português é “Passe atrás do ombro”, e a técnica é bem parecida com isso, mas a sintonia precisa ser perfeita para a jogada dar certo. Ele começou a ser usado na NFL nos anos 80 com o QB Warren Moon.

Atualmente, Aaron Rodgers é quase um mestre neste tipo de passe, ainda mais quando o recebedor é Jordy Nelson. Outro que executava com perfeição o passe perfeito era Peyton Manning. Mas porque este é o passe perfeito? Para exemplificar, vamos analisar um touchdown de A-Rod para Greg Jennings, que hoje não está mais nos Packers, contra os Saints, em 2011. Esta mesma jogada já foi analisa pelo Sports Science (Veja no vídeo abaixo). Todos as imagens usadas pelo Endzone Brasil foram na retiradas da reprise do jogo, que pode ser vista na íntegra no NFL Game Pass, além da exclusiva camera dos técnicos, que permitida uma análise tática bem completa.

Do snap até o touchdown, a jogada dura pouco mais de dois segundos. Ou seja, não dá tempo para a defesa pressionar o QB ou mesmo pensar muito. A escolha não é definida, mas é muito treinada e as duas partes (quarterback e wide receiver) estão cientes de tudo que deve ser feito. A cobertura individual dos Saints é perfeita para a execução, com Greg Jennings ficando livre contra o camisa 21, Patrick Robinson.

backshoulderpass1

Entre A-Rod e Jennings havia um jogador no slot, que também estava com uma marcação simples. A rota direto para a endzone abriu o espaço necessário para o quarterback passar a bola sem qualquer desvio ou erro. Se a rota estiver livre, sem um outro jogador para ajudar poder atrapalhar o recebedor, este passe é impossível de ser marcado.

backshoulderpass2

O quarterback não precisa nem enganar a defesa olhando para outro recebedor, porque não dá nem tempo dos jogadores que estão na marcação lerem a jogada. Se o passe for bem encaixado, o wide receiver vira com a bola já na medida para fazer a recepção. Uma rápida olhada do WR para o QB só para acompanhar o movimento, e o resto a história vem dizendo. O marcador não pode arriscar advinhar o back shoulder pass e parar de acompanhar o recebedor, correndo o risco de ser queimado.

backshoulderpass3

Com isso, nem mesmo esticando a mão para espalmar a bola é possível evitar o passe completo, porque a bola está fora do alcance de Patrick Robinson, mas no lugar perfeito para Greg Jennings fazer a recepção e o touchdown.

backshoulderpass4

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários