Com ataque feroz, Falcons atropelam os Seahawks e estão na final da NFC

O Seattle Seahawks bem que tentou, mostrou raça e coração, mas a realidade é que o Atlanta Falcons é um time superior no momento. Que ataque é esse, senhores? Espetacular! O oitavo melhor time da história da NFL anotando pontos em temporada regular também brilhou nos playoffs: foram 422 jardas totais e 36 pontos contra uma defesa que, mesmo com sentidos desfalques, é uma das melhores da atualidade. Atlanta dominou grande parte do duelo no barulhento Georgia Dome e venceu por 36 a 20. Os Falcons chegaram quietinhos na pós-temporada e estão mostrando toda sua força! Matt Ryan fez o que se esperava dele e repetiu o desempenho ao longo do último ano no Divisional Round: foram 338 jardas e três touchdowns. Mais uma linda performance do principal candidato ao prêmio de MVP!

A vitória coloca os Falcons na final da NFC – o time espera o vencedor de Green Bay Packers e Dallas Cowboys para um duelo de tirar o fôlego! Quanto a Seattle, o revés marca o fim de uma temporada marcada por lesões. O time continua forte para os próximos anos!

Atlanta abre vantagem no segundo período

O começo de partida foi digno de Divisional Round: muita intensidade, boas jogadas e, é claro, touchdowns. O primeiro quarto pode ser definido em duas campanhas bem longas, uma de cada lado, que resultaram em TD. Como previ no pré-jogo, o controle do relógio seria o ponto chave para a vitória de Seattle – o time seguiu a risca e teve oito minutos de posse no primeiro drive da partida! Ao contrário do último jogo contra os Lions, Russell Wilson mostrou bastante mobilidade e decidiu várias jogadas com as pernas. Ele também acertou os cinco passes que tentou – o último deles uma conexão de sete jardas para o TD do monstro Jimmy Graham. Atlanta teve a bola pela primeira vez e já respondeu logo de cara com Matt Ryan: ele acertou todos os oito passes e encontrou Julio Jones dentro da end zone para empatar o embate no Georgia Dome.

A emoção seguiu no segundo período com mais um bom drive dos Seahawks liderado por Wilson. O Camisa 3 conectou uma big play com Paul Richardson e posicionou Stephen Hauschka para um fácil field goal de 33 jardas que colocou os visitantes mais uma vez na frente. Essa seria a última pontuação de Seattle – a partir daí foi um amplo domínio dos Falcons. O que ocorreu minutos seguintes deve ter matado o fanático torcedor dos Seahawks de raiva. Para começar, o experiente Devin Hester teve um excelente returno de punt de 80 jardas, mas uma falta boba fez com que a equipe começasse o drive no buraco. Quase grudado na linha de goal, Wilson recebeu o snap e foi derrubado por um pisão do próprio guard – o calouro Rees Odhiambo! Ele caiu para trás e foi encostado pelos jogadores dentro da end zone… safety mais bizarro da temporada!

Seattle sentiu o golpe. Os Falcons aproveitaram o bom momento e controlaram totalmente a partida até o intervalo. O coordenador ofensivo de Atlanta foi extremamente feliz na escolha das jogadas – explorando os elos fracos da desfalcada Legion of Boom. Taylor Gabriel queimou o safety Steven Terrell pelo meio do campo e os bons WRs ganhavam os matchups de Jeremy Lane… Ryan lançava bem longe de Richard Sherman e Kam Chancellor. Foram mais dez pontos do time da casa antes do intervalo: um field goal de 40 jardas de Matt Bryant e um passe para TD de Ryan para o RB Tevin Coleman dentro da end zone – gerado a partir de uma incrível campanha de 99 jardas! Assim os Falcons foram para o intervalo vencendo por 19 a 10.

Segundo tempo impecável de Atlanta

O terceiro período lembrou bastante o primeiro – com uma campanha longa para cada lado. Cenário que se mostrava extremamente favorável aos Falcons por ostentar uma boa vantagem. Atlanta tratou de abrir ainda mais no primeiro drive do segundo tempo e colocar mais um preguinho no caixão de Seattle: a envolvente campanha de seis minutos resultou em um mergulho do bom RB Devonta Freeman para dentro da end zone. Diferença de 16 pontos no placar tornou a vida dos Seahawks bem complicada. Seattle até voltou a pontuar, mas em uma perspectiva bem desfavorável: o time perdeu seis preciosos minutos do cronômetro e saiu de campo apenas com um field goal curto de Hauschka. Assim fica complicado…

Atlanta anotou mais um field goal na primeira jogada do último quarto e voltou a diferença anterior de 16 pontos. Já em modo de desespero, Russell Wilson usou e abusou de conexões longas e acabou pagando o preço: o safety Ricardo Allen interceptou o camisa 3 e colocou os Falcons com um pé na final. Ryan não perdoou e colocou um ponto final capitalizando o turnover – passe de três jardas para touchdown de Mohamed Sanu. A classificação era uma questão de tempo! Wilson até lançou um TD logo em seguida, para Doug Baldwin, mas deu números finais ao confronto com mais uma interceptação no finalzinho. O Atlanta Falcons mostrou sua força e está na final da NFC!

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários