Wild Card 2017: pré-jogo de New York Giants x Green Bay Packers

Não é exagero nenhum dizer que o duelo entre Green Bay Packers e New York Giants será o melhor desta primeira rodada de pós-temporada. Duas equipes extremamente tradicionais na NFL, com histórico recente nos playoffs e que chegam embaladas na temporada! Green Bay teve uma arrancada espetacular de seis vitórias seguidas e conquistou a NFC North, já os Giants chegam com nove vitórias nos últimos onze compromissos. A temperatura pode estar baixa em Wisconsin, mas o congelado Lambeau Field vai legar fogo!

Além da tradição das equipes, os dois quarterbacks somam 25 participações na pós-temporada e três anéis de campeão. Confronto pesado! O que Aaron Rodgers vem fazendo nas últimas semanas é algo absurdo – certamente venceria o prêmio de MVP se tivesse mantido essa regularidade ao longo do ano todo. O camisa 12 chamou a responsabilidade após a equipe cair para 4-6 com a famosa frase: run the table. A partir daí foram seis vitórias consecutivas com atuações impecáveis – foram 18 TDs e nenhuma interceptação no período! Levou na pura habilidade e talento um time quase sem running backs e com vários problemas de lesão na defesa ao improvável título da NFC North. Que homem!

Do outro lado, Eli Manning não vive a melhor fase de sua carreira, mas a história já mostrou que é nesses momentos que ele decide. Nos dois títulos da carreira do camisa 10 a história foi a mesma: classificou como Wild Card e teve que jogar fora de casa – em ambas as vezes venceu os Packers no Lambeau Field – e acabou batendo um New England Patriots amplamente favorito no Super Bowl. Ele voltará a Wisconsin este ano buscando a terceira vitória consecutiva. Advinha quem teve a melhor campanha da AFC? Sim, os Patriots. Será que o roteiro se repetirá pela terceira vez consecutiva?

Assim como nas duas vitórias anteriores na pós-temporada em Wisconsin, os Giants precisarão de uma atuação defensiva impecável. Isso não vem sendo problemas para esse grupo: a diretoria abriu os cofres e trouxe nomes de peso como Damon Harrison, Olivier Vernon e Janoris Jenkins na intertemporada – que transformaram a terceira pior defesa de 2015 na segunda melhor de 2016. Será um teste de fogo parar o ataque explosivo liderado por Aaron Rodgers: um duelo entre um time que anotou 30 ou mais pontos nos últimos quatro jogos contra uma equipe que cedeu 17,8 de média ao longo do ano. Jogaço!

 

Os Giants lideram o confronto geral entre as equipes com 32 vitórias, 26 derrotas e dois empates. New York leva vantagem também nos confrontos de pós-temporada, venceram dois dos três jogos disputados em janeiro – os duelos em 2007 e 2011 citados acima no Lambeau Field. A única vitória dos Packers para cima dos Giants veio na temporada 2001: 34 a 25 n Giants Stadium em linda atuação da lenda Brett Favre. O último embate entre as equipes aconteceu na semana 5 desta temporada e os Packers venceram em Wisconsin por 23 a 16.

CHAVE PARA A VITORIA packers

 

É chover no molhado dizer que Aaron Rodgers precisa jogar tudo que pode, afinal, o time só está na pós-temporada graças a atuações impecáveis de seu QB nos jogos finais. O que Green Bay prcisa fazer e dar ao seu quarterback todas as condições possíveis e imagináveis para ele brilhar – começando pelo jogo terrestre. Ty Montgomery vem sendo uma grata surpresa como running back e foi muito eficiente tirando a pressão de A-Rod em muitos momentos da arrancada final. Uma ameaça terrestre é fundamental para vender as jogadas de play-action. Certamente os Packers vencem se Montgomery passar das 100 jardas.

Outra chave para a vitória é manter o saldo de turnovers positivo – o que Green Bay conseguiu em boa parte do ano. O time possui o sexto melhor saldo de roubadas de bola com +8! Chega a ser incrível os Packers serem o o 4º time com mais interceptações no ano (17), mesmo com vários desfalques na secundária. Ladarius Gunter, melhor CB do time no ano,está fazendo uma boa dupla com Micah Hyde – deslocado do nickel – com o ST Morgan Burnett cobrindo o slot. Quase impossível o time vencer a batalha dos turnovers e sair do Lambeau Field derrotado.

 

A pergunta fundamental para o ataque é: qual Eli Manning vai aparecer no Lambeau Field? O camisa 10 foi genial nas campanhas vitoriosas de 2007 e 2011 com 15 touchdowns, duas interceptações e 2 mil jardas aéreas. Já em 2016 o desempenho não está dos melhores: completou apenas 63% dos passes. Para vencer, Manning PRECISA dar um jeito de achar Odell Beckham Jr! O WR teve apenas 56 jardas recebidas e um TD na derrota da semana 5 – em uma recepção em que o jogo já estava decidido no finalzinho.

Como o ataque não vive um momento maravilhoso, os Giants vão precisar de um desempenho impecável da defesa para avançar para o Divisional Round. Como parar um QB que não comete erros? MUITA pressão. Rodgers não pode ter tempo para lançar passes longos – é preciso limitá-lo a avanços curtos e mantê-lo dentro do pocket o maior tempo possível. A imprensa de Nova York noticiou durante a semana é que o time está treinando seus cornerbacks para grudar nos recebedores por um longo tempo – assim mesmo que A-Rod escape do pocket não conseguirá encontrar um WR livre.

Assim como esse será o melhor jogo de se assistir, também será o mais difícil de se apostar. Acredito que os Packers levam essa em casa, mas em que margem de pontos? A diferença será bem apertada. O spread mostra Green Bay favorito com -4. Será que os Packers vencem por mais de quatro pontos a segunda melhor defesa da NFL? Acho que não. A melhor opção segundo o Oddsshark.com/br é uma derrota de New York pontos, ou +4, que praticamente dobra o montante investido.

 

BANNERNOVO

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários