O caminho do New England Patriots para chegar ao Super Bowl 51

Mais uma vez o New England Patriots está no Super Bowl. E mais uma temporada o time foi extremamente dominante, mesmo com algumas dificuldades e muita desconfiança, principalmente no início da temporada. Depois de uma longa novela, finalmente o Deflategate acabou, mas com os Pats perdendo Tom Brady pelos quatro primeiros jogos de 2016. Jimmy Garoppolo foi preparado por toda a offseason e teria sua primeira chance.

TUDO SOBRE O SUPER BOWL 51

A estreia dos Patriots foi logo em um Sunday Night Football, contra o Arizona Cardinals, finalista da NFC na temporada anterior, fora de casa. No reencontro com Chandler Jones, New England enfrentou muitas dificuldades, mas viu Garoppolo ir muito bem no triunfo inesperado por 23 a 21. No jogo seguinte, o primeiro em casa, contra os Dolphins, o então titular Jimmy Garoppolo se machucou ainda no primeiro tempo, quando o time vencia por 18 pontos. Jacoby Brissett, o terceiro QB da equipe, entrou e manteve o time a frente, garantindo a segunda vitória do ano e também a terceira, no Thursday Night Football contra os Texans por 27 a 00.

Depois de surpreendentes três vitórias sem Brady, os Patriots conheceram o primeiro tropeço na semana 4. Ainda com Jacoby Brissett de QB, mas longe de estar 100% por causa de uma lesão no dedo, o time sucumbiu ao Buffalo Bills, em Foxborough, e acabou perdendo por 16 a 00. Foi a primeira derrota da equipe sem marcar pontos no Gillette Stadium.

Volta de Brady e sequência

O aguardado retorno de Brady aconteceu na semana 5 e quem pagou o pato foi o pobre Cleveland Browns, que ainda não tinha vencido nenhum jogo na temporada. Mesmo fora de casa, o camisa 12 foi completamente dominante e liderou os Patriots em uma vitória por 33 a 13.

Brady voltou contra os Browns e decidiu a partida

A sequência após os Browns teve mais dois adversários: Bengals e o esperado duelo contra os Steelers, que marcaria o encontro entre Big Ben e Brady. Após vencer Cincinnati, em Foxborough, New England teve menos dificuldades para derrotar Pittsburgh por 27 a 16, no Heinz Field. Muito em função de Ben Roethlisberger não jogar pelo adversário, facilitando um pouco a vida dos Patriots, que chegaram a semana de bye com uma campanha de sete vitórias e uma derrota apenas.

Antes do descanso na semana 9, New England ainda venceu os Bills, em Buffalo, por 41 a 25.

Derrota em casa e sequência final impecável

Descansado, New England teve duas semanas de preparação para o jogo mais aguardado do seu calendário: o reencontro com o Seattle Seahawks. E aquela que era a partida esperada pelos fãs da NFL correspondeu demais no Sunday  Night Football da semana 10. Em um duelo decidido nos segundos finais e cheio de alternativas, os Patriots conheceram sua segunda derrota na temporada.

Blount foi um dos destaques do time em 2017

A derrota foi o estopim para a arrancada final dos Patiots na temporada. Nos últimos sete jogos foram sete vitórias. Tá certo que os adversários não eram os mais complicados, mas New England impôs seu jogo e enfrentou poucas dificuldades. Da sequência que teve 49ers (F), Jets (F), Rams, Ravens, Broncos (F), Jets e Dolphins (F), apenas Baltimore conseguiu complicar para valer Tom Brady e companhia.

A classificação antecipada pra os playoffs veio na semana 15, após o triunfo em Denver, enquanto a primeira posição geral foi conqusitada apenas na última semana, com a vitória por 35 a 14 sobre Miami.

Duas vitórias contundentes até o SB51

Como melhor campanha da Conferência Americana, os Patriotas ganharam uma folga no Wild Card Round e vantagem de decidir em casa até o Super Bowl 51. Descansados e jogando diante dos fanáticos torcedores, New England teve pela frente o frágil Houston Texans no Divisional Round. O time texano até impôs alguma dificuldade no primeiro tempo, mas acabou sucumbindo no segundo e foi presa fácil para os Patriots, que venceram por 34 a 16.

O esperado encontro entre Brady e Roethlisberger, que não aconteceu na semana 7, aconteceu na final da AFC. No Gillette Stadium, valendo a sétima aparição no Super Bowl para a dupla Brady e Belichick, sobressaiu o talento dos Patriots. Com menos erros e aproveitando cada vacilo defensivo dos Steelers, TB12 foi cirúrgico para liderar o time no triunfo 36 a 17, colocando New England mais uma vez na decisão da temporada.

Brady comandou os Patriots no triunfo sobre os Steelers, na decisão da AFC

Comentários