Como se saíram os times da AFC South no Draft 2017?

Mais um Draft ficou para a história, amigos! Agora fica a pergunta: como os times aproveitaram diante de uma classe excelente como a de 2017? O Que esperar daqui para frente? Vamos analisar todas as divisões e contar para você! Hoje é dia de analisar a AFC South!

» Round 1: (No. 12) Deshaun Watson, QB, Clemson.
» Round 2: (57) Zach Cunningham, LB, Vanderbilt.
» Round 3: (89) D’Onta Foreman, RB, Texas.
» Round 4: (130) Julie’n Davenport, OT, Bucknell; (142) Carlos Watkins, DT, Clemson.
» Round 5: (169) Treston Decoud, S, Oregon State.
» Round 7: (243) Kyle Fuller, C, Baylor.

A escolha de primeira rodada foi uma das mais interessantes e lógicas de todo o Draft. Vamos por partes. Antes de mais nada, vale ressaltar a parte negativa da decisão por abrir mão de uma escolha de primeira rodada do próximo e mais talentoso Draft para buscar um prospecto com alguns pontos positivos e muitos questionamentos.

Alguns dos grandes analistas classificaram Deshaun Watson como um talento de terceira rodada, mas, como disse acima, é uma escolha compreensível. Primeiro, a necessidade dos Texans por um QB minimamente razoável é gigantesca – eles apostaram todas as fichas em Tony Romo e receberam um belo de um ‘não’ do veterano.

Watson não será brilhante, mas é o mais pronto da classe para ser titular logo de cara. além do mais, os Texans mostraram o ano passado que não precisam de um ‘franchise’ quarterback para vencer – fizeram frente para os Patriots nos playoffs praticamente sem um QB capaz. No mais, os Texans fizeram um excelente trabalho nas outras escolhas reforçando posições carentes com bons prospectos.

» Round 1: (No. 15) Malik Hooker, S, Ohio State.
» Round 2: (46) Quincy Wilson, CB, Florida.
» Round 3: (80) Tarell Basham, DE, Ohio.
» Round 4: (137) Zach Banner, OT, USC; (143) Marlon Mack, RB, South Florida; (144) Grover Stewart, DT, Albany State (GA).
» Round 5: (158) Nate Hairston, CB, Temple; (161) Anthony Walker Jr., LB, Northwestern.

Chris Ballard chegou e ja está fazendo um bom trabalho na reconstrução do time – principalmente na defesa. Além dos vários free agents que chegaram, seis dos oito jogadores escolhidos pelo time são de defesa e certamente devem ter um impacto no desempenho do time já em 2017.

A secundária, bem questionável no ano passado, ganhou bons reforços e deve ser mais confiável – principalmente com a presença de Malik Hooker. Sempre é perigoso fazer esse tipo de comparação, mas ele lembra bastante Ed Reed e deve elevar o grupo de patamar.

Disse que o time precisaria ir atrás de juventude no backfield no terceiro dia e foi justamente o que eles fizeram: Marlon Mack foi um belo de um steal e pode muito bem ser titular em 2018. Deve dividir as carregadas com os veteranos já na próxima temporada.

» Round 1: (No. 4 overall) Leonard Fournette, RB, LSU.
» Round 2: (34) Cam Robinson, OT, Alabama.
» Round 3: (68) Dawuane Smoot, DE, Illinois.
» Round 4: (110) Dede Westbrook, WR, Oklahoma.
» Round 5: (148) Blair Brown, LB, Ohio.
» Round 7: (222) Jalen Myrick, CB, Minnesota; (240) Marquez Williams, FB, Miami (OH).

Foi publica e notória a melhora no desempenho do Jacksonville Jaguars no Draft em relação aos últimos anos – e isso tem nome e sobrenome: Tom Coughlin. Foi possível ver a mão do ex-treinador e agora diretor do time em boa parte das escolhas – decisões inteligentes e menos arriscadas.

Ao invés de dar um belo de um reach em um QB, como fez nos últimos anos, Jacksonville reforçou o jogo corrido praticamente inexistente com um excelente prospecto! Alguns dizem que Leonard Fortunette é ainda mais talentoso que Ezekiel Elliott – veremos como isso se desenrola nos próximos anos.

Cam Robinson era cotado para sair na metade da primeira rodada, portanto, buscar n o início da segunda rodada foi um steal. Por pior que ele possa ser, ainda não será mais desastroso que o mega bust Luke Joeckel. Dawuane Smoot foi outra boa aquisição e pode contribuir bastante logo de cara. Ótimo trabalho dos Jaguars.

» Round 1: (No. 5 overall) Corey Davis, WR, Western Michigan; (18) Adoree’ Jackson, CB, USC.
» Round 3: (72) Taywan Taylor, WR, Western Kentucky; (100) Jonnu Smith, TE, Florida International.
» Round 5: (155) Jayon Brown, LB, UCLA.
» Round 6: (217) Corey Levin, OL, Tennessee-Chattanooga.
» Round 7: (227) Josh Carraway, OLB, TCU; (236) Brad Seaton, OT, Villanova; (241) Khalfani Muhammad, RB, Cal.

Olho nesse Tennessee Titans! Venho dizendo isso há algum tempo e será assim até a temporada começar. Apesar de não ter sido um Draft excelente, os Titans focaram totalmente em suprir as posições carentes do elenco do que buscar o melhor jogador disponível.

Difícil falar mal quando uma equipe reforça setores tão carentes. Listamos wide receiver e cornerback como as prioridades da equipe – e foram justamente essas as duas posições buscadas no primeiro round. Embora tenha algumas restrições a Corey Davis na 5º escolha geral, faz sentido.

Marcus Mariota deve ter ficado bem feliz com as escolhas: além de Davis, outro wide receiver e um tight end chegaram já no segundo dia do evento! A linha de linebackers também recebeu o devido cuidado. Bom draft no geral.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários