Prévia da temporada 2017: Como será o ano do Buffalo Bills

A seca atormentadora

1999 foi a última vez que o torcedor do Buffalo Bills viu o seu time jogar uma pós-temporada da NFL. A seca do time é a maior dos esportes americanos e incomoda bastante os torcedores, que completará 18 anos sem ver uma partida de playoffs caso a equipe não se classifique para jogar em janeiro. Para encerrar o longo jejum, a franquia vem com muitas mudanças em 2017.

Tudo novo em Buffalo

Sob o comando de Sean McDermott, que terá sua primeira experiência como head coach na NFL, os Bills devem apresentar um time bem mais disciplinado taticamente e disciplinarmente do que o comandado por Rex Ryan. Ex-coordenador defensivo dos Panthers, o agora técnico principal terá muito trabalho para colocar o time para brigar por algo grande na temporada regular 2017.

Sean McDermott será o técnico dos Bills em 2017

No aspecto defensivo, especialidade de McDermott, o treinador encontrará grandes talentos em Buffalo, dos quais sempre se esperou muito, mas nunca alcançou grande sucesso. Apesar das saídas de Stephon Gilmore (que foi para os Patriots) e Ronald Darby (trocado com os Eagles), nomes como Kyle Williams, Marcell Dareus e Lorenzo Alexander permanecem para deixar um front seven forte nos Bills. No entanto, a secundária merecerá uma atenção especial neste início de trabalho.

Micah Hyde e Colt Anderson chegam para ajudar e dar experiência ao setor. No NFL Draft 2017, a primeira seleção do time foi o CB Tre’Davious White, que atuará no lado oposto ao de E.J. Gaines, que chegou aos Bills na troca envolvendo o WR Sammy Watkins.

LeSean McCoy e mais 10

McCoy segue sendo a ameação mais perigosa em Buffalo

Com um corpo de recebedores completamente renovado e um Tyrod Taylor longe de mostrar confiança, a solução para o ataque dos Bills será, mais uma vez, o RB LeSean McCoy. De 2013 para cá o running back vem sendo um dos jogadores mais produtivos da NFL, e o sucesso de Buffalo em 2017 estará diretamente ligado ao seu rendimento. Para funcionar bem, o ataque terá que ser baseado no jogo corrido de McCoy, isto porque o passe não vem sendo uma arma valiosa na equipe.

Mesmo com um braço muito forte e boa pontaria em jogadas longas, Tyrod Taylor não consegue manter a boa precisão. Na temporada regular 2016 foi o pior em jardas aéreas e terceiro pior em touchdowns lançados, além de ter sido o mais sacado. A seu favor está a versatilidade de ter bastante mobilidade, mas para o ataque funcionar muito bem, o quarterback precisará ser melhor passador do que corredor.

E para receber os passes, o único grande alvo da última temporada será o TE Charles Clay. Com a saída de Sammy Watkins, trocado com os Rams, Anquan Boldin, Andre Holmes, Brandon Tate e Corey Brown serão os responsáveis por agarrar os passes de Taylor.

>>>VEJA O ÍNDICE COM TODAS AS PRÉVIAS PARA A TEMPORADA 2017

Favoritismo em 2017

Os Bills brigam com os Dolphins pela segunda força da AFC East, segundo dados do Oddsshark.com. Para a equipe vencer a divisão, a odd é de 8.00, contra 6.00 de Miami e apenas 1.20 dos Patriots, grande favorito para levar mais uma vez o título divisional.

Vai até onde?

Não tem como esperar um time muito competitivo dos Bills neste primeiro ano sob o comando de Sean McDermott. Na AFC East, dificilmente uma equipe fará frente aos Patriots, que mais uma vez deverão conquistar o título divisional, deixando Buffalo, Miami e Jets para trás.

Previsão: 3º da AFC East

 

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários