Divisional Round 2018: prévia de New Orleans Saints x Minnesota Vikings

O duelo entre New Orleans Saints e Minnesota Vikings tem tudo para ser o melhor da pós-temporada em 2018!  Será um embate equilibradíssimo de duas grandes equipes no US Bank Stadium – palco do Super Bowl 52. Não é exagero nenhum dizer que quem avançar nesse duelo será o favorito a voltar ao estádio no dia quatro de fevereiro para a grande final representando a NFC. Prepare-se para um embate épico fechando com chave de ouro o divisional Round em Minneapolis!

Apesar dos inúmeros embates interessantes que teremos em campo no domingo, o que mais chama atenção é o encontro do maravilhoso ataque dos Saints com uma das mais talentosas defesas da última década. Para entender melhor a dimensão desse confronto, basta analisar os números acima: enquanto o ataque dos Saints é o quinto melhor da NFL tanto pelo ar como pelo chão, os Vikes são o segundo melhor time da liga tanto brecando o jogo terrestre como defendendo passes. Quem vai levar a melhor? É quase impossível prever!

Os americanos utilizam uma expressão na gíria do futebol americano que encaixa bem com o ataque de New Orleans: ‘pick your poison’ – ou ‘escolha seu veneno’. Se você focar em defender o passe, os Saints vão te engolir com corridas – e vice-versa. Isso ficou ainda mais claro no duelo de Wild Card da semana passada! Como os Panthers já haviam perdido por duas vezes na temporada regular cedendo uma média de 160 jardas terrestres, o time focou em fechar as portas para Alvin Kamara e Mark Ingram. Resultado? Drew Brees aproveitou a marcação mais frouxa e trouxe a vitória debaixo do braço. Esse equilíbrio é praticamente mortal na NFL atual.

A má notícia para New Orleans é que essa defesa tem a capacidade de defender bem dos dois lados – sem na necessidade de puxar um jogador para a linha bloqueando corridas ou mais recuado contra o passe. Todos executam a sua função muito bem! É quase impossível achar alguma fraqueza nessa equipe. Talvez a questão que mais pese contra Minnesota seja a falta de experiência de Case Keenum em playoffs! Ele foi simplesmente brilhante este ano e um dos principais responsáveis pela campanha vitoriosa, entretanto, quem acompanha a NFL a mais tempo sabe bem que alguns QBs simplesmente despencam de rendimento na estreia em pós-temporada. Em um jogo tão equilibrado, um turnover fora de hora pode colocar tudo a perder.

As duas equipes até se encontraram na Semana 1, mas os times estão tão diferentes que nem se pode levar muito em conta. Na ocasião,Sam Bradford destruiu a defesa dos Saints pelo ar e o jogo corrido de New Orleans foi praticamente nulo. Ambos os setores da franquia da Louisiana foram da água para o vinho desde o revés por 29 a 19 no mesmo US Bank Stadium.

No geral, os Vikings possuem uma boa vantagem no confronto: 23 vitórias e 12 derrotas. Falando em pós-temporada, foram três encontros- com dois triunfo de Minnesota e um dos Saints. Os Vikes venceram os dois primeiros: o Wild Card de 1987 por 44 a 10 e o Divisional de 2000 por 34 a 16. O mais recente, e mais importante, foi em 2009 – quando as duas equipes decidiram a NFC: os Saints venceram na prorrogação por 31 a 28 e inclusive faturaram o Super Bowl duas semanas depois.

Falando do ataque, a chave para a vitória estará nas mãos de Case Keenum – e na sua capacidade de manter a cabeça no lugar diante de uma posição tão importante. Os Vikings não somente estão a dois jogos se der a primeira equipe da história a jogar o Super Bowl em casa como também buscam um título inédito. Olha o tamanho do caminhão de cimento que está nos ombros de Keenum em seu primeiro jogo de pós-temporada! Será que ele segura o rojão? Como os Saints sofreram bastante para parar Greg Olsen, certamente o QB de Minnesota precisa explorar mais Kyle Rudolph ao longo de todo campo – não apenas na end zone.

Falando da defesa, é quase impossível apontar um ponto a ser melhorado. O que dá para enfatizar são alguns pontos que precisam aparecer também na pós-temporada – principalmente com relação aos running backs adversários. Minnesota não só conta com a segunda melhor defesa contra corridas como também é o segundo melhor time da NFL limitando jardas de recepção para RBs: 499. Se os Vikes levantarem o muro contra corridas e anularem os passes laterais para Alvin Kamara e Mark Ingram, estarão bem mais próximos da vitória.

Esta será a prova de fogo para o ataque dos Saints! Para projetar um jeito de furar esse paredão roxo, vamos a um exercício inverso: por que a defesa de Minnesota é tão boa? Entre outras milhares de respostas, creio que o principal diferencial seja o aproveitamento monstruoso em terceiras descidas: eles cedem o first down em apenas 25,2% das oportunidades – essa é a melhor marca de qualquer defesa desde 1975! Portanto, a chave para Sean Payton será bolar jeitos criativos de abocanhar alguns first downs estratégicos e, de quebra, manter em campo uma defesa que não está acostumada a ficar tanto tempo dentro das quatro linhas. Genialidade para isso não falta a Drew Brees.

Para que Case Keenum sinta o peso e ‘entregue a paçoca’, é preciso que a defesa dos Saints faça sua parte e jogue MUITA pressão para cima do estreante em pós-temporada – especialmente o monstro Cameron Jordan. É muito mais provável que o QB cometa um erro tentando escapar de um sack ou apressando o timing do lançamento. Apesar de não ser uma defesa impecável em números, esse grupo é o terceiro melhor da liga em interceptações. em um jogo tão parelho, uma pick-six na hora certa pode dar a vitória a equipe.

Olhando do viés das apostas, as cotações do Oddsshark.com/br mostram que as casas estão dando um favoritismo maior aos Vikings do que o equilíbrio dentro de campo sugere. Se você confia que essa defesa vai imperar e que Case Keenum dará conta do recado, a melhor aposta é a vitória simples dos Vikes pagando R$1,45 por real. Agora, talvez a melhor opção aqui seja a zebra! A vitória dos Saints é muito mais provável do que os odds sugerem e rende R$2,90 a cada real investido. Se tratando de um jogo de Divisional, isso seria um lucro gigantesco!

Comentários