Guia definitivo com tudo que precisa saber sobre o free agency 2018

O primeiro grande dia da temporada 2018 está chegando! O mercado vai abrir às 18h do dia 14 de março e todos os jogadores que ficarão sem contratos vigentes estão livres para negociar com outros times. Quem já acompanhou em outros anos sabe que é uma loucura!

E é claro que o Endzone Brasil não podia ficar de fora de tudo isso! Preparamos um guia definitivo com tudo que você precisa saber antes da loucura começar! Separamos em três tópicos: situação financeira das equipes, três posições carentes dos 32 times e os melhores jogadores de cada posição que devem cair no mercado. Vamos nessa?

*Lembrando sempre que, embora alguns desses jogadores já estejam com as situações encaminhadas, os acordos só podem ser oficialmente fechados após às 18h de quarta-feira.

Situação financeira de todos os times

Nos dias que antecedem a abertura do mercado, os torcedores sempre sonham a chegada de jogadores talentosos para preencher a lacuna de seus times. Agora, um ‘pequeno detalhe’: você sabe se o seu time está com dinheiro disponível para contratações? Com a intenção de nivelar as equipes, a NFL estipula que todos os 32 times tenham um teto salarial, ou ‘salary cap’, para evitar que franquias com mais capital contratem os melhores jogadores.

O valor do salário base estipulado para 2018 é de $177.200,000, calculado com base na receita das franquias através de contratos de TV, ingressos, produtos licenciados, naming rights e publicidade. A partir desse valor, os times administram esse valor entre os salários de seus atletas. Veja quanto dinheiro cada equipe possui disponível para contratações! Vale ressaltar que os valores em vermelho significam que as equipes estão acima do limite e precisam liberar espaço até a abertura do mercado no dia 14 de março:

Valores de acordo com o site Over The Cap em 13/03/18 às 14h30

New York Jets: $90 milhões

Cleveland Browns: $82 milhões

Indianapolis Colts: $71 milhões

Tampa Bay Buccaneers: $68 milhões

San Francisco 49ers: $67 milhões

Houston Texans: $65 milhões

Tennessee Titans: $58 milhões

Minnesota Vikings: $44 milhões

Chicago Bears: $44 milhões

Buffalo Bills: $36 milhões

Jacksonville Jaguars: $32 milhões

Los Angeles Rams: $31 milhões

New Orleans Saints: $30 milhões

Denver Broncos: $29 milhões

Washington Redskins: $29 milhões

Seattle Seahawks: $27 milhões

Detroit Lions: $27 milhões

Kansas City Chiefs: $25 milhões

Oakland Raiders: $25 milhões

Cincinnati Bengals: $24 milhões

Carolina Panthers: $24 milhões

New England Patriots: $21 milhões

New York Giants: $20 milhões

Green Bay Packers: $20 milhões

Los Angeles Chargers: $19 milhões

Arizona Cardinals: $19 milhões

Atlanta Falcons: $9 milhões

Baltimore Ravens: $5 milhões

Dallas Cowboys: $3 milhões

Pittsburgh Steelers: -$2 milhões

Miami Dolphins: -$3 milhões

Philadelphia Eagles: -$9 milhões


Três posições carentes de todos os 32 times

AFC North

Baltimore Ravens (9-7)

Posições carentes: wide receiver, quarterback e right tackle

O ataque precisa de MUITA ajuda em todos os setores  – me surpreenderia se Baltimore não gastar várias escolhas renovando um grupo que foi quase nulo em alguns momentos do ano. A defesa é boa, mas não vence todos os jogos sozinha. Seja no mercado ou no Draft, o time precisa trazer outro QB para ser uma sombra ao decadente Joe Flacco.

Cincinnati Bengals (7-9)

Posições carentes: Linha ofensiva, secundária e linebacker

Ao que parece, Andy Dalton e o técnico Marvin Lewis garantiram suas permanências após a virada espetacular contra os Ravens na última semana. Tendo em vista que Dalton continua prestigiado, é preciso reforçar a linha ofensiva com urgência. A defesa que já foi top 5 precisa de alguns ajustes.

Cleveland Browns (0-16)

Posições carentes: Quarterback, running back e secundária

Mesmo com a chegada de Tyrod Taylor, ainda acho que o mais sábio para os Browns é utilizar uma das duas escolhas no Top 4 do Draft para um quarterback e a outra no RB Saquon Barkley. O time já tratou de trazer Jarvis Landry dos Dolphins e deve seguir utilizando o caminhão d dinheiro disponível para contratações.

Pittsburgh Steelers (13-3)

Posições carentes: Middle linebacker, safety e QB (para o futuro)

Praticamente o mesmo caso dos Saints em relação a QB a necessidade – um jovem talento para ser trabalhado atrás de Big Ben. O time sentiu demais a falta de Ryan Shazier e, em princípio, deve ter como prioridade máxima um substituto até saber qual será o futuro do jogador clinicamente.

AFC South

Houston Texans (4-12)

Posições carentes: linha ofensiva, cornerback, safety

Os Texans precisam de muita ajuda na linha ofensiva, especialmente pelos lados, mas fica bem complicado buscar um bom talento sem escolhas nas duas primeiras rodadas – trocadas com os Browns. A secundária também foi o ponto fraco da defesa em 2017.

Indianapolis Colts (3-13)

Posições carentes: linha ofensiva, running back e pass-rusher

Chega a ser inacreditável os anos passarem e os Colts não focarem em REALMENTE consertar essa linha ofensiva! Andrew Luck volta saudável para 2018, mas precisa permanecer assim ao longo do ano para terem alguma chance. Vimos isso em 2017. A defesa precisa de mais talento com urgência.

Jacksonville Jaguars (10-6)

Posições carentes: wide receiver, tight end e guard

Allen Robinson deve ir para os Bears, Marqise Lee será free agent e Allen Hurns deve ser dispensado. Resumo: o time precisa de PELO MENOS dois bons recebedores!  Essa defesa é monstruosa demais para sofrer com um ataque tão mediano.

Tennessee Titans (9-7)

Posições carentes: Pass-rusher, tight end e cornerback

A vitória diante dos Chiefs foi impressionante, mas o revés em Foxborough mostrou que essa equipe realmente está um passo atrás do topo da AFC. A defesa precisa de mais talento – tanto na pressão como na secundária. Mariota também agradeceria um bom tight end que receba passes.

AFC East

Buffalo Bills (9-7)

Posições carentes: quarterback, linha defensiva e linebacker

Talvez seja muito cedo para crucificar o garoto, mas o que Nathan Peterman mostrou até o momento não dá a menor garantia que ele pode ser o futuro da franquia. Alguns até questionaram a troca de Tyrod Taylor, mas o fato dele esquentar o banco com dois treinadores diferentes mostra que o time segue em busca de um franchise quarterback.

Miami Dolphins (6-10)

Posições carentes: linha ofensiva, tight end e linebacker

Claro que esse cenário leva em conta que Ryan Tannehill ficará para o ano que vem – é preciso ficar bem atento ao desenrolar desta história. O time precisa com urgência reforçar vários setores da linha ofensiva e repor as possíveis baixas do período free agency.

New England Patriots (13-3)

Posições carentes: QB (para o futuro), cornerback e pass-rusher

As saídas de Jimmy Garoppolo e Jacoby Brissett obriga os Patriots a irem atrás de mais um potencial substituto para Tom Brady daqui a alguns anos. A atuação pífia da defesa no Super Bowl deixou claro que o time precisa de ajuda no setor.

New York Jets (5-11)

Posições carentes: quarterback, linha ofensiva e running back

A temporada nem acabou e o New York Jets já anunciou que vai atrás de um quarterback nessa offseason – inclusive interessado em subir no Draft para isso. Seja um calouro talentoso ou um veterano, isso precisa acontecer. O time precisa de ajuda em quase todas as posições no ataque.

AFC West

Denver Broncos (5-11)

Posições carentes: Quarterback, linha ofensiva e tight end

Se 2017 mostrou algo para o Denver Broncos é que Trevor Siemian, Paxton Lynch e Brock Osweiller não são capazes de levar o time a outro patamar. Um novo QB precisa chegar e , ao que parece, será Case Keenum: a tendência é que ambas as partes sacramentem o vínculo amanhã.

Kansas City Chiefs (10-6)

Posições carentes: linebacker, cornerback e linha ofensiva

Agora que Patrick Mahomes deve ser o titular em 2018, é preciso com urgência protegê-lo para que ele mostre todo o seu potencial. As saídas de veteranos como Tamba Hali e Marcus Peters deixam buracos que precisam ser preenchidos com urgência.

Los Angeles Chargers (9-7)

Posições carentes: linha ofensiva, defensive tackle e linebacker

Uma das lições que tiramos de 2017 é que esse time dos Chargers é melhor que Bills e Titans que foram aos playoffs. Agora, apesar do fim embalado, é muito complicado se classificar após começar 0-4. A linha ofensiva deve ser a maior prioridade da equipe.

Oakland Raiders (6-10)

Posições carentes: Cornerback, linebacker e linha ofensiva

Que decepção absurda foi o Oakland Raiders em 2017! Um belo time no papel, mas que na prática não deu liga. A secundária foi uma lástima interceptando bolas e criando turnovers – e esse talvez seja problema a ser corrigido com a primeira escolha. Toda a defesa precisa de ajuda.

NFC North

Detroit Lions (9-7)

Posições carentes: pass-rusher, defensive tackle e running back

Aquela derrota para os Bengals caiu feito um rojão em Detroit – tanto que o técnico acabou rodando. A defesa é bem atlética e rápida, mas precisa de jogadores incisivos que coloquem pressão no QB adversário e forcem lançamentos antecipados. uma missão e tanto para o recém-chegado Matt Patricia.

Chicago Bears (5-11)

Posições carentes: wide receiver, cornerback e pass-rusher

É quase um crime investir tantas fichas em um quarterback e não dar a ele alvos realmente bons para ele lançar. Eu sei que o time tem como prioridade o jogo corrido, mas um puro WR1 deve dar mais confiança e ajudar no crescimento de Trubisky em seu segundo ano na liga. Dinheiro não falta para os Bears fazerem estragos.

Green Bay Packers (7-9)

Posições carentes: Cornerback, tight end e guard

Ficou extremamente claro que Green Bay é um time bem mediano no geral e não é capaz de vencer muitos jogos sem a genialidade de Aaron Rodgers. A defesa não é ruim, mas precisa de bons talentos em todas as posições para ser próximo de top 10 e conseguir vencer alguns jogos que A-Rod desfalque o time. A chegada do GM Brian Gutekunst promete mudar um pouco a filosofia de ‘construir pelo Draft’. Espere um time mais agressivo no mercado este ano.

Minnesota Vikings (11-5)

Posições carentes: Quarterback (s), guard e defensive tackle

Acredite se quiser: os Vikings devem liberar os três quarterbacks do elenco! Isso é algo extremamente arriscado. A tendência é que dois QBs cheguem do mercado, um nome mais consistente e um backup, e mais um garoto do Draft. Embora a defesa seja maravilhosa, aquele atropelamento na final da NFC foi um alerta que o time precisa dar mais profundidade ao elenco e rotacionar mais as peças para manter o físico. A linha ofensiva deve ganhar bastante atenção.

NFC South

Atlanta Falcons (10-6)

Posições carentes: Defensive tackle, guard e tight end

As posições carentes nesse caso estão mais para aprimoramentos – não vejo nenhuma grande lacuna nesse time.  Talvez a única mais posição mais carente seja a de defensive tackle com a possível saída de Dontari Poe. Estamos falando do time que mais deu trabalho e que por muito pouco não venceu o campeão Philadelphia Eagles. Atlanta está no caminho certo e precisa apenas de alguns ajustes.

Carolina Panthers (11-5)

Posições carentes: wide receiver, defensive end e cornerback

Ficou extremamente claro ao longo do último ano que Cam Newton precisava de mais algumas armas para lançar. O time já tratou de trazer Torrey Smith via troca antes mesmo da abertura do mercado, mas ele saiu dos Eagles justamente por ter rendido menos do que o esperado. Um RB também pode chegar para o lugar de Jonathan Stewart.

New Orleans Saints (11-5)

Posições carentes: linebacker, tight end e wide receiver

Michael Thomas é um monstro, mas ficou bem claro ao longo do ano que Drew Brees sentiu a falta de Brandin Cooks – que foi para os Patriots. Certamente o time poderia trazer mais alvos para ajudar o camisa 9 nos últimos anos de carreira – caso ele realmente fique no time. Para a posição de TE, Jimmy Graham está livre no mercado e pode ‘voltar para casa’.

Tampa Bay Buccaneers (5-11)

Posições carentes: running back, left tackle e defensive end

Que temporada decepcionante dos Bucs! Aquele ataque top 5 não saiu do papel – muito pelo jogo corrido deficiente. A franquia finalmente se livrou de Doug Martin e precisa com urgência trazer sangue novo na posição para um ataque que já é bom. Um bom jogo corrido deixaria a defesa menos em campo.

NFC East

Dallas Cowboys (9-7)

Posições carentes: linha defensiva, linebacker e wide receiver

Por mais que a punição de Ezekiel Elliott tenha prejudicado DEMAIS a não classificação do time aos playoffs, a defesa poderia ter garantido alguns dos jogos se fosse mais competitiva – especialmente a secundária. Apesar de Jerry Jones não ter nenhum grande buraco no time, quase todas as posições precisam de alguma ajuda ou profundidade.

New York Giants (3-13)

Posições carentes: linha ofensiva, linebacker, running back

Eu ficaria extremamente surpreso se a lista de reforços dos Giants não estiver recheada de jogadores de linha ofensiva. Vale demais ficar ligado em quais setores a equipe vai se reforçar no mercado – podem dar dicas valiosas sobre o que NY está pensando em fazer com a segunda escolha geral.

Philadelphia Eagles (13-3)

Posições carentes: linebacker, defensive tackle e wide receiver

Se todos os machucados voltarem atuando próximo do que fizeram no ano passado, os Eagles ficam com pouquíssimas lacunas a serem preenchidas. Os atuais campeões devem basicamente repor as baixas do período free agency. Com a saída de Torrey Smith, um WR veterano deve chegar – mesmo com o salary cap apertado.

Washington Redskins (7-9)

Posições carentes: Defensive tackle, running back e cornerback

Nada de Kirk Cousins… Os Redskins já trataram de fazer uma troca com o Kansas City Chiefs e ir buscar o experiente Alex Smith! Agora o time precisa dar mais segurança ao novo jogador e reforçar bastante a secundária. Um running back dinâmico também precisa chegar.

NFC West

Arizona Cardinals (8-8)

Posições carentes: quarterback, linha ofensiva e secundária

Óbvio que um dos times mais envelhecidos da NFL precisa de sangue novo em praticamente todos os setores de um jogo de futebol americano. Agora, a aposentadoria de Carson Palmer faz da posição de QB a prioridade máxima – especialmente porque todos os quarterbacks do elenco não voltarão para 2018.

Los Angeles Rams (11-5)

Posições carentes: pass-ruher, tight end e center

Deixando claro aqui que não há nenhuma posição altamente deficiente nesse time – que só foi eliminado pela falta de experiência de seus jogadores e comissão técnica. Um bom e jovem TE poderia agregar ainda mais ao melhor ataque da NFL. A renovada secundária promete demais com Marcus Peters, Aqib Talib e Sam Shields.

San Francisco 49ers (6-10)

Posições carentes: linha ofensiva, wide receiver e linebacker

A chegada de Jimmy Garoppolo é mais um exemplo gritante de como o desempenho de um time depende de um bom quarterback. É assustador! San Francisco é outro time com ‘Jimmie G’ em campo, agora é preciso dar todo suporte para ele brilhar. A chegada de Richard Sherman promete dar mais estabilidade na secundária.

Seattle Seahawks (9-7)

Posições carentes: linha ofensiva, linha ofensiva, running back e cornerback

‘linha ofensiva’ está dobrado de propósito! Foi assustador o que o time fez na última offseason quase que ignorando o setor… Isso NÃO pode se repetir. Seattle também precisa de um RB de alto nível e de substitutos para Michael Bennett, Richard Sherman, que já foram, e Jimmy Graham que deve encontrar o seu caminho também.


Principais free agents por posição

Quarterback

Kirk Cousins (29), Redskins – deve assinar com os Vikings
Quem acompanha nossa cobertura do período free agency nos últimos anos sabe que dificilmente um jogador do talento de Kirk Cousins fica disponível no mercado. Após colocar a franchise tag nele por dois anos consecutivos, o Washington Redskins simplesmente não quis dar a ele o tão sonhado contrato longo e trouxe Alex Smith dos Chiefs. Não há dúvidas que Kirk Cousins será o QB mais bem pago da NFL quando o mercado abrir no dia 14… mas qual franquia dará isso a ele?

Não faltam candidatos – até por se tratar de uma liga extremamente carente em talento na posição de quarterback. Ofertas não vão faltar na mesa, portanto, a escolha de Cousins vai dizer exatamente o que ele quer para a carreira. Por exemplo, ele pode desembarcar nos Jets ou nos Browns ganhando algo surreal, mas sem chance nenhuma de disputar títulos a curto prazo. Se a ideia é ir para um time competitivo, Broncos, Vikings e Cardinals são três times bem estruturados e precisando de um QB para subir de prateleira. Resta saber se ele estará disposto a ganhar um pouco menos e competir mais. Veremos.

Case Keenum (30), Vikings – deve assinar com os Broncos

Honestamente, fiquei extremamente surpreso com o Minnesota Vikings não trazendo de volta nenhum dos seus três QBs para 2018. As dispensas de Sam Bradford e Teddy Bridgewater são compreensíveis pela parte física, mas a de Case Keenum é difícil de entender. O QB jogou DEMAIS ao longo do ano todo e foi peça fundamental na campanha que levou o time à final da NFC. Dependendo do custo-benefício dos contratos, vale mais trazer Keenum do que Kirk Cousins… A chance dele começar como titular em algum time da NFL em 2018 é muito grande!

Sam Bradford (30), Vikings

Em matéria de talento puro, Bradford poderia estar até no topo dessa lista, mas, como dito acima, a questão física pesa demais contra o camisa 7. Ele não consegue ficar saudável! Após uma estreia épica em 2017, ele se lesionou e não voltou mais a campo. É uma incógnita completa, mas deve ganhar um bom contrato longe de Minneapolis pelo o que já mostrou na liga.

4- AJ McCarron (27), Bengals

Qual é o potencial de McCarron? Ninguém sabe – até por isso ele aparece tão valorizado no mercado atual. Trata-se do típico caso do jogador que se valorizou sem entrar em campo. Pode ser que seja um diamante a ser lapidado? Talvez. Agora, o fato principal é que ele foi reserva de um QB bem mediano por anos e anos em Cincinnati. Não o vejo como titular em algum lugar à médio prazo.

5- Josh McCown (39), Jets

Pode ser surpresa para alguns, mas McCown foi até bem nos Jets… Que tal um rating de 94,5? Embora não seja a solução a médio e longo prazo, pode muito bem servir de ponte e ser titular em uma equipe que buscou um jovem talento no Draft e não quer ‘queimá-lo’ logo de cara.

Outros nomes relevantes:

Teddy Bridgewater, Vikings

Tom Savage, Texans

Jay Cutler, Dolphins

Mike Glennon, Bears

Running backs

Carlos Hyde (27), 49ers
Apesar dos vários bons nomes dsponíveis, talvez Carlos Hyde seja o mais desejado por estar no auge da forma e ser capaz de ser aquele RB de três descidas – capaz de correr tanto pelo meio como pelas laterais com eficiência.

Isaiah Crowell (25), Browns

Dion Lewis (27), Patriots

Rex Burkhead (27), Patriots

Frank Gore (34), Colts

Jerick McKinnon (25), Vikings

LeGarrette Blount (31), Eagles

Damian Williams (25), Dolphins

Shane Vereen (29), Giants

Charles Sims (27), Bucs

Terrance West (27), Ravens

Adrian Peterson (32), Cardinals

DeMarco Murray (30), Titans

Doug Martin (29), Bucs

Orleans Darkwa (26), Giants

Jeremy Hill (25), Bengals

Jonathan Stewart (30), Panthers

Fullbacks

Mike Tolbert (32), Bills

Zach Line (27), Saints

Derrick Coleman (27), Falcons

Wide receiver

Sammy Watkins (24), Rams — Deve assinar por três anos com os Chiefs
Lidera a lista de wide receivers em termos de potencial, mas as 593 jardas naquele ótimo ataque dos Rams é um alerta. Será que pode ser aquele WR1?

Allen Robinson (24), Jaguars – deve assinar por três anos com os Bears
Two concerns: He’s coming off an ACL injury, and he was bad against press coverage in 2016. But prior to that, he was as intriguing of a downfield perimeter receiver as you’ll find. Someone will risk big money in hopes of capturing that.

John Brown (27), Cardinals

Paul Richardson (25), Seahawks – deve assinar com os Redskins

Jaron Brown (28), Cardinals

Dontrelle Inman (29), Bears

Danny Amendola (32), Patriots

Marqise Lee (26), Jaguars

Taylor Gabriel (27), Falcons

Donte Moncrief (24), Colts

Jordan Matthews (25), Bills

Tight Ends

Jimmy Graham (31), Seahawks
Apesar da queda significativa de produção nos Seahawks, deve receber um grande contrato de um time que acredite que Graham pode dar a volta por cima na carreira.

Tyler Eifert (27), Bengals
Ótimo jogador e um dos tight ends mais completos da NFL, mas 41 jogos de ausência por lesão complicam as coisas.

Trey Burton (26), Eagles — deve assinar com os Bears

Martellus Bennett (30), Patriots

Antonio Gates (37), Chargers

Luke Willson (28), Seahawks

Virgil Green (29), Broncos

Levine Toilolo (26), Falcons

Richard Rodgers (26), Packers

Anthony Fasano (33), Dolphins

Austin Seferian-Jenkins (25), Jets

Ben Watson (37), Ravens

OFFENSIVE TACKLES

Nate Solder (29), Patriots
Apesar dos altos e baixos nos últimos anos, é um left tackle decente e que deve ganhar um contrato bem gordo no mercado.

Justin Pugh (27), Giants

Chris Hubbard (26), Steelers

Cameron Fleming (25), Patriots

LaAdrian Waddle (26), Patriots

James Hurst (26), Ravens

Andre Smith (31), Bengals

GUARDS

Jack Mewhort (26), Colts

Josh Kline (28), Titans

Josh Sitton (31), Bears

Shawn Lauvao (30), Washington

Zach Fulton (26), Chiefs

D.J. Fluker (27), Giants

Jonathan Cooper (28), Cowboys

Kevin Pamphile (27), Bucs

Senio Kelemete (27), Saints

Centers

Weston Richburg (26), Giants – deve assinar com os Niners

Spencer Long (27), Washington

John Sullivan (32), Rams

Travis Swanson (27), Lions

Ryan Jensen (26), Ravens

Russell Bodine (25), Bengals

Pass-rushers

Julius Peppers (38), Panthers
Não deixe que a idade engane: Peppers ainda possui gasolina no tanque e deve contribuir demais com algum time em 2018.

Alex Okafor (27), Saints

Trent Murphy (27), Washington

Barkevious Mingo (27), Colts

Adrian Clayborn (29), Falcons

Connor Barwin (31), Rams

Jerry Attaochu (25), Chargers

Kony Ealy (26), Jets

Willie Young (31), Bears

Pernell McPhee (29), Bears

Tamba Hali (34), Chiefs

Elvis Dumervil (34), 49ers

Linha defensiva

Ndamukong Suh (31), Dolphins
Não foi dominante em 2017 como em outros anos, mas teve alguns bons momentos. Pode render mais no esquema certo.

Star Lotulelei (28)— deve assinar com os Bills

Sheldon Richardson (27), Seahawks

Muhammad Wilkerson (28), Jets

Dontari Poe (27), Falcons

Shamar Stephen (27), Vikings

Bennie Logan (28), Chiefs

DaQuan Jones (26), Titans

Kyle Williams (34)—Re-signed with Bills

Tyrunn Walker (28), Rams

Haloti Ngata (34), Lions – deve assinar com os Eagles

LINEBACKERS

Nigel Bradham (28), Eagles
Mostrou muito potencial na Filadélfia e foi peça importante na consquista do Super Bowl. É o mais completo da lista.

Tahir Whitehead (27), Lions

Avery Williamson (26), Titans

NaVorro Bowman (29), Raiders

Zach Brown (28), Washington

Todd Davis (25), Broncos

Jerell Freeman (31), Bears

Anthony Hitchens (25)— deve assinar com os Chiefs

Preston Brown (25), Bills

Demario Davis (29), Jets

Karlos Dansby (36), Cardinals

Kevin Pierre-Louis (26), Chiefs

Derrick Johnson (35), Chiefs

Lawrence Timmons (31), Dolphins

CORNERBACKS

Trumaine Johnson (28), Rams
Talvez o CB mais talentoso disponível no mercado – especialmente porque é capaz de atuar tanto em marcações individuais como em coberturas por zona.

Malcolm Butler (28), Patriots

Aaron Colvin (26), Jaguars

Patrick Robinson (30), Eagles

Morris Claiborne (28), Jets

Rashaan Melvin (28), Colts

E.J. Gaines (26), Bills

Nickell Robey-Coleman (26), Rams

Prince Amukamara (28), Bears

Nevin Lawson (26), Lions

Bashaud Breeland (26), Washington

Davon House (28), Packers

Dominique Rodgers-Cromartie (31), Giants

Jeremy Lane (27), Seahawks

Lardarius Webb (32), Ravens

Adam Jones (34), Bengals

SAFETIES

Eric Reid (26), 49ers
A questão envolvendo Reid passa mais pelo envolvimento dele nos protestos do hino nacional do que pelo que ele faz dentro de campo. Um ótimo safety que pode ajudar muita secundária.

Lamarcus Joyner (27), Rams

Morgan Burnett (29), Packers

Kenny Vaccaro (27), Saints

 

Comentários