Principais contratações do 1º dia de Free Agency: quem fez bom negócio?

Senhores… Bem-vindos a temporada 2018! O Endzone Brasil continua com a cobertura especial do período Free Agency e chega analisando as principais contratações no primeiro dia de abertura do mercado! Quem se deu bem? Quem fez burrada? Confira!

>CONFIRA A PÁGINA ESPECIAL COM TODAS AS CONTRATAÇÕES

Minnesota Vikings contrata o QB Kirk Cousins por três anos e $84 milhões

Estava difícil entender o que se passava com o Minnesota Vikings: parecia loucura dispensar Case Keenum, Sam Bradford e Teddy Bridgewater na mesma tacada. Tudo fez sentido quando o time trouxe, em teoria, o melhor free agent do mercado: Kirk Cousins chega para imediatamente brigar por títulos nos próximos anos. Embora pessoalmente não ache a diferença técnica entre ele e Case Keenum tão grande assim, parece ter sido uma boa contratação. Questionamos na análise dos free agents se Cousins optaria por ganhar um contrato gigantesco ou brigar por títulos – parece que ele optou pela segunda opção. O que se especula é que ele recebeu mais duas propostas muito mais lucrativas e por cinco anos de vínculo. O time também trouxe Trevor Siemian para a reserva.

Sam Bradford vai para os Cardinals por um ano e R$20 milhões

Estava claro que os Cardinals iriam atrás de um bom veterano do mercado – receita que já deu resultado anteriormente com Kurt Warner e Carson Palmer. Saudável, talvez Sam Bradford seja o mais talento dos quarterbacks do mercado – o problema é exatamente esse. Em oito temporadas na liga, sabe em quantas ele jogou todos os 16 jogos? 2010 e 2012 apenas. Junte esse histórico com uma equipe famosa por lesões intermináveis de seus quarterbacks para ter um cenário um pouco assustador. Se ficar em campo, é um QB Top 15. Mike Glennon chegou para ser o reserva e em algum ponto deve ser o titular em 2018 quando Bradford se contundir.

Denver Broncos contrata Case Keenum por dois anos e R$36 milhões

Alguns torcedores dos Broncos torceram o nariz com a contratação de Keenum, mas creio ter sido uma boa contratação de John Elway. Creio que a duração de dois anos encaixa perfeitamente com os planos do time de buscarem um grande talento com a 5ª escolha do próximo Draft (Jackson, Darnold, Rosen, Mayfield, ou Allen). Enquanto o garoto segue sendo trabalhado sem pressa, Denver conta com um bom quarterbck que mostrou coisas muito boas nos Vikings no ano passado. O time não conseguiria trazer Cousins por esse preço e tempo de contrato, portanto, Denver fez um bom trabalho trazendo o segundo melhor do mercado.

>CONFIRA A PÁGINA ESPECIAL COM TODAS AS CONTRATAÇÕES

Teddy Bridgewater assina com os  Jets por um ano e 5 milhões

Estava na cara que Bridgewater chegaria a um time sem a menor promessa de ser titular – foi exatamente o que aconteceu. Em um primeiro momento, Josh McCown deve ser o número 1em um primeiro momento enquanto Teddy se recupera totalmente da lesão que por pouco não acabou com a carreira dele. Com um contrato de um ano e cinco milhões de dólares, foi uma ótima aposta.

Cleveland Browns contrata Carlos Hyde por três anos e 15 milhões

Muitos dizem que esta contratação inviabiliza a chegada de Saquon Barkley no Draft, mas eu discordo frontalmente. Hyde pode muito bem ser o complemento para ajudar o garoto a ganhar experiência aos 27 anos e inclusive ser um recebedor de passes à médio prazo. Faz total sentido ter uma dupla letal de RBs com Tyrod Taylor no comando do ataque. Se bem que ainda acho que ele será reserva de algum garoto do Draft daqui a algum tempo.

San Francisco 49ers contrata Jerick McKinnon por quatro anos e 30 milhões

Uma das minhas contratações favoritas! McKinnon encaixa como uma luva no esquema ofensivo de Kyle Shanahan e deve ter um impacto imediato no ataque liderado por Jimmy Garoppolo. Embora os valores sejam bem questionáveis para um running back free agent, o fato do encaixe no esquema justifica a aquisição.

Allen Robinson acerta com o Chicago Bears por três anos e 42 milhões

Mitch Trubisky comemora muito! O Chicago Bears reforçou um dos setores mais carentes do elenco com possivelmente o maior talento na posição de wide receiver no mercado. Em um primeiro momento parec um ótimo negócio… agora, 14 milhões de dólares por ano para um jogador que se recupera de um rompimento no ligamento cruzado anterior? É uma baita aposta. Pode ser que valha a pena – agora é aguardar.

>CONFIRA A PÁGINA ESPECIAL COM TODAS AS CONTRATAÇÕES

Kansas City Chiefs traz Sammy Watkins por três anos e 48 milhões

Falando em apostas, que tal pagar 48 milhões a um wide receiver que sofre demais com lesões e foi um coadjuvante no melhor ataque da NFL no ano passado? Bem arriscado. Olhando do ponto de vista do jogador, o Kansas City Chiefs é um excelente destino: liderado por Andy Reid e parte de um dos ataques mais dinâmicos da liga com Mahomes, Hunt, Hill, Kelce e companhia…

Jimmy Graham é jogador dos Packers! contrato de três anos e 30 milhões

Essa movimentação estabelece de uma vez a nova mentalidade do GM recém-chegado Brian Gutekunst – mais aberta a jogadores do mercado. Não foi coincidência Graham chegar no mesmo dia da dispensa de Jordy Nelson – o time tentou aliviar um pouco o duro golpe no torcedor. Muita gente já está esfregando as mãos pensando em pegar o tight end nas ligas de fantasy, mas vamos com um pouco de calma. Martellus Bennett e Jared Cook também eram TEs veteranos e simplesmente desapareceram em Green Bay. Se Graham jogar 50% do que mostrou nos Saints com Drew Brees, é uma bela contratação. Muita calma.

 Andrew Norwell assina com os Jaguars por cinco anos e 66,5 milhões

Pagar essa montanha de dinheiro para um guard deixa bem claro que o Jacksonville Jaguars vai correr ainda mais com a bola em 2018 – até porque o time renovou com Blake Bortles. Claro que o QB fica muito feliz com Norwell e Cam Robinson protegendo o lado esquerdo, mas quem comemora mais é Leonard Fournette pelos buracos que serão abertos.

>CONFIRA A PÁGINA ESPECIAL COM TODAS AS CONTRATAÇÕES

New York Giants assina com Nate Solder por quatro anos e 62 milhões

Não, você não leu errado: os Giants reforçaram a linha ofensiva! Apesar do custo bem salgado, a promessa é de que Eli Manning finalmente tenha mais proteção no blindside. Trata-se do maior contrato da história de um jogador de linha ofensiva na NFL! Ter a humildade de assumir os erros de montagem no elenco e ir atrás de reforços na linha ofensiva é louvável, mas o preço pode ter sido caro demais.

Muhammad Wilkerson vai para o Green Bay Packers por um ano e oito milhões

Essa é daquelas contratações que os americanos chamam de ‘boom-or-bust’ – o que na gíria brasileira seria ‘ou vai ou racha’. Para o jogador, é um destino excelente: um time competitivo, um coordenador defensivo que saberá como utilizá-lo e uma linha que vai ajudá-lo a chegar no quarterback. Agora, será que ele estará comprometido a isso? Por um ano, talvez valha o risco.

Tennessee Titans contrata Malcolm Butler por cinco anos e 60 milhões

Embora a ideia de reeditar a dupla de sucesso com Logan Ryan seja excelente, contratar um CB que estava na reserva por cinco anos e 60 milhões não me parece uma boa ideia. Trata-se de um bom jogador, mas que é mais lembrado por ser o herói de um Super Bowl, se aproveitando de uma bobagem gigantesca dos Seahawks, do que pela consistência em campo. Butler falou aos quatro ventos que estava sendo injustiçado em New England – agora terá que provar que isso era verdade.

Comentários