Análise de elenco e posições carentes para o Draft 2018: AFC South

Ao longo dos próximos dias o Endzone Brasil chega com um especial analisando os elencos e as carências das 32 equipes da NFL dias antes do tão esperado Draft na próxima quinta-feira (27). Hoje é dia de falar da AFC South!

AFC NORTH   –   AFC SOUTH   –   AFC EAST   –   AFC WEST

NFC NORTH   –   NFC SOUTH   –   NFC EAST   –   NFC WEST

Número de escolhas no Draft 2018: Oito
Três principais contratações: Tyrann Mathieu (S), Johnson Bademosi (S) e G Zach Fulton (G)
Três posições carentes para o Draft: Left tackle, cornerback e tight end

Foi assustador como o ataque do Houston Texans melhorou da água para o vinho quando o calouro Deshaun Watson assumiu a titularidade – uma máquina de fazer pontos nas primeiras semanas! Infelizmente o garoto sofreu uma grave lesão no joelho na semana 6 e não jogou mais em 2017. Todos sabiam que a temporada da equipe havia acabado sem o dinâmico QB em campo – muito pelo que a defesa de Houston não vinha fazendo sem J.J. Watt e Whitney Mercilus em campo – também machucados.

Com os três de volta em 2018 e saudáveis, a expectativa é de que a franquia bata de frente com Titans e Jaguars pelo título da AFC South. Para isso, é quase obrigatório proteger melhor o seu jovem QB – a linha ofensiva cedeu assustadores 54 sacks no ano passado! Mesmo com a chegadas de Zach Fulton, Senio Kalamete e Seantrel Henderson, a linha ofensiva continua sendo prioridade – principalmente na posição de left tackle. Agora, será complicado conseguir algum potencial titular começando a escolher na terceira rodada…

Ainda no ataque, um substituto para C.J. Fiedorowicz precisa chegar – a posição de TE talvez seja o ponto mais fraco dessa equipe. Na defesa, uma equipe que cedeu 30 passes para touchdown certamente precisa de ajuda na secundária. Aaron Colvin e Johnathan Joseph prometem fazer uma boa dupla, mas é preciso pelo menos um bom cornerback para dar mais segurança.

Número de escolhas no Draft 2018: Oito
Três principais contratações: Eric Ebron (TE), Najee Goode (LB) e Matt Slauson (G)
Três posições carentes para o Draft: Linha ofensiva, linebacker e running back

Foi extremamente difícil listar as posições mais carentes da equipe – são muitos buracos a ser preenchidos no próximo Draft. A boa notícia para o torcedor dos Colts é que a equipe possui cinco escolhas dentro das primeiras 67 – dá pra dar uma boa melhorada no elenco se Chris Ballard fizer um bom trabalho no dia 26 de abril.

Está mais do que claro que a prioridade número 1, 2 e 3 deve ser reforçar a pior linha ofensiva do ano passado cedendo sacks – foram 57 ao todo. Se Andrew Luck não conseguir ficar saudável, nenhum planejamento dará certo. Coma troca para a sexta posição, o que se espera é que a franquia vá atrás de Quenton Nelson – cotado como o melhor jogador de linha ofensiva do próximo Draft. 

Claro que Luck precisa de mais talento em volta dele no geral: o grupo de wide receivers não é dos mais talentosos tirando TY Hilton e o backfield perdeu o veterano Frank Gore. Ficaria extremamente chocado se Indy N~não buscar pelo menos um WR e um RB com as primeiras cinco escolhas. No mais, a defesa precisa de bastante ajuda como um todo, mas o setor de linebackers é o mais fraco de toda a equipe. Dois titulares em potencial precisam chegar.

Número de escolhas no Draft 2018: Sete
Três principais contratações:  Andrew Norwell (G), DJ Hayden (CB) e Cody Davis (S)
Três posições carentes para o Draft: Wide receiver, middle linebacker e right guard

Após um 2016 decepcionante, finalmente o Jacksonville Jaguars rendeu o que se esperava em 2017! A espetacular defesa, segunda melhor da NFL em pontos e jardas cedidas, levou o time aos playoffs e, por muito muito pouco, não levou o time ao Super Bowl. Certamente a equipe teria mantido aquela vantagem contra os Patriots na final da AFC se tivesse um ataque um pouco melhor – e esse deve ser o principal foco para 2018, pois a defesa deve continuar muito forte.

A primeira necessidade no ataque é bem óbvia – o time dispensou Allen Hurns e não trouxe nenhuma grande reposição para o setor de wide receivers além de Donte Moncrief. Blake Bortles iria adorar um alvo de mais envergadura para aqueles momentos decisivos das partidas – assim como aquela fatídica final de divisão.

Apesar de custosa, a contratação de Andrew Norwell foi excelente, mas é preciso também reforçar o lado direito da linha ofensiva. Na defesa, a aposentadoria de Paul Posluszny deixa um buraco na linha de linebackers e precisa ser preenchido já nos primeiros rounds. Apesar da reestruturação contratual, não seria nenhuma loucura o time ir atrás de um novo QB. Certamente não devem fazer isso, mas é o que eu faria.

Número de escolhas no Draft 2018: Seis
Três principais contratações: Bennie Logan (NT), Dion Lewis (RB) e Malcolm Butler (CB)
Três posições carentes para o Draft: center, pass-rusher e inside linebacker

Após voltar à pós-temporada depois de oito anos de ausência, o Tennesse Titans busca uma virada épica contra os Chiefs em Kansas City, mas logo é destruído pelo New England Patriots no Divisional Round. A ‘sapecada’ em Foxborough custou o emprego do técnico Mike Mularkey e deixou claro que a equipe, por mais que tenha evoluído dos anteriores, ainda estava um degrau abaixo dos melhores times da AFC.

Caberá ao recém-chegado Mike Vrabel a missão de elevar o jogo de Marcus Mariota a outro nível e levar essa equipe a voos mais altos. Para isso, a linha defensiva precisa ganhar mais reforços – tanto nas beiradas como em um jovem pass-rusher. Vale lembrar que Derrick Morgan e Brian Orakpo estão com idade avançada e serão free agents em 2019.

De todos os setores da equipe, talvez o mais carente de jogadores e talento seja o de center. Ben Jones é esforçado, mas não é o titular que essa equipe merece. No mais, a equipe precisa com urgência buscar um substituto para Avery Williamson no miolo da linha de linebackers.

Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Comentários