Prévia da temporada 2018: Como será o ano do Dallas Cowboys

Dupla Prescott/Elliott promete carregar o time de volta aos playoffs

Nem o torcedor mais pessimista do Dallas Cowboys esperava uma temporada tão ruim após as 13 vitórias de 2016: o time não só foi eliminado dos playoffs em casa na semana 16 como assistiu do sofá de casa o rival Philadelphia Eagles levantar o caneco em Minneapolis. Como explicar? Queda de rendimento de Dak Prescott, a suspensão de seis partidas de Ezekiel Elliott e as ausências de Sean Lee e Tyron Smith em boa parte do ano. Se analisarmos a quantidade de problemas, um recorde de 9-7 foi mais do que aceitável.

O título do rival colocou mais pressão em cima de uma franquia que, apesar de um passado glorioso, é uma das únicas três que não disputaram a final da NFC nos últimos 22 anos. Será que a equipe do Texas pode ter melhor sorte em 2018? Apesar de algumas baixas importantes, a expectativa do torcedor permanece alta.

Ataque promete ser muito mais dinâmico com Elliott disponível

Quem diria que, em pouco mais de dois anos, o Dallas Cowboys estaria sem Tony Tomo, Dez Bryant e Jason Witten. Os tempos mudaram no Texas – agora esse é o time de Dak Prescott. Após uma temporada de calouro excelente, o jovem sofreu demais com a piora da linha ofensiva e as ausências de Ezekiel Elliott – o que refletiu diretamente nos seus números. A tendência é de que ele volte a crescer em 2018 – até porque Zeke chega livre de suspensões e motivado a quebrar recordes na próxim temporada.

Não é exagero dizer que o ataque de Dallas pode ir até onde Elliott puder levar – foram apenas três vitórias nos seis jogos que o RB cumpriu suspensão. Ele também precisará ser efetivo no jogo aéreo, pois não há uma infinidade de alvos para Prescott lançar. O alvo favorito, Cole Beasley,continua por lá, com Allen Hurns, Terrance Williams, Tavon Austin e o calouro Michael Gallup procurando espaço.

Talvez o setor do ataque que mais precisa mostrar serviço é a linha ofensiva. Em 2017, o grupo perdeu Doug Free aposentado, left guard Ron Leary saiu para o mercado e o left tackle Tyron Smith sofreu com várias lesões. O resultado foi uma queda brusca de rendimento! Para a dupla Prescott e Elliott ter sucesso, é preciso que o grupo volte à velha forma. Além dos reforços de Marcus Martin e Cameron Fleming, para compor elenco, o calouro Connor Williams deve fazer a transição de tackle para left guard.

>>>Veja a nossa página com todas as prévias da temporada 2018

Front seven promete solidez, mas secundária preocupa

A promessa é de mais um bom ano da linha defensiva liderada por Demarcus Lawrence – que computou 14,5 sacks no ano passado – e Tyrone Crawford nas pontas. A principal baixa do front seven será Anthony Hitchens, mas Dallas logo tratou de trazer o substituto na primeira rodada com Leighton Vander Esch. A tendência é que ele comece como middle linebacker com Jaylon Smith deslocado para o strong side. A base do trio continua sendo o excelente Sean Lee – mas ele precisa ficar saudável: perdeu 42 jogos nos último oito anos por lesões.

A secundária merece um capítulo separado, pois foi quase que totalmente reformulada em dois anos. Brandon Carr, Morris Claiborne, Barry Church, Orlando Scandrick e J.J. Wilcox deixaram o elenco nesse período – com Byron Jones deslocado de safety para cornerback. A tendência é de que ele faça dupla com Chidobe Awuzie – com Jeff Health e Xavier Woods como safeties. No papel, um grupo bem questionável.

FAVORITISMO EM 2018

 Certamente a campanha 7-9 interferiu no favoritismo dos Cowboys nas casas de aposta. Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar o Super Bowl é de 23 para um! Dallas é o quinto favorito para vencer a NFC, com 11 para um, e o segundo favorito para conquistar a NFC East: R$4,33 para cada real investido.

VAI ATÉ ONDE?

Após dois jogos de playoffs e uma vitória nos últimos sete anos, a pressão nos ombros do técnico Jason Garrett está gigantesca. Depois das várias baixas, será que o Dallas Cowboys consegue evoluir apenas em uma maior sintonia de seus jogadores? Não será um 2018 ruim, mas é bem difícil essa equipe ameaçar a hegemonia do campeão Philadelphia Eagles.

PREVISÃO: 2º DA NFC EAST

Comentários