Prévia da temporada 2018: como será o ano do Los Angeles Rams

O Los Angeles Rams vai para o ‘tudo ou nada’ em busca do Super Bowl

Talvez nem o mais otimista torcedor do Los Angeles Rams esperava uma temporada tão boa em 2017 – com um time em plena reestruturação e com o técnico mais novo da história da NFL no comando. O que Sean McVay fez foi algo digno dos livros de história: transformou uma das piores equipes de 2016 na campeã da NFC West de forma categórica! O ataque passou simplesmente do pior ao melhor da liga com uma média de 30 pontos por jogo! Estabelecida como potência na NFL, a franquia abriu os cofres na temporada visando subir mais uma prateleira e faturar o Super Bowl 53 em Atlanta.

Além da falta de experiência em alguns momentos, o que ‘brecou’ o elenco nos playoffs foi uma defesa mais eficiente. Pensando nisso, a diretoria foi ao mercado e trouxe nomes que prometem alavancar esse grupo quase que instantaneamente: Ngamukong Suh vai tornar a linha ainda mais agressiva e Aqib Talib, Marcus Peters e Sam Shields vão dar mais estabilidade a uma secundária que sofreu em alguns momentos no ano passado. Se tudo correr como planejado, o Vince Lombardi pode ser realidade pelos lados da Califórnia.

Melhor ataque de 2017 pode ficar ainda melhor

O que Sean McVay fez foi digno de uma estátua em Los Angeles: transformou um ataque anêmico em uma máquina de touchdowns – que anotou o dobro de pontos e mais de 100 jardas a mais por partida em relação a 2016. De todos os méritos, o maior for ter bolado um esquema que favorecesse as duas principais peças ofensivas: a dupla Jared Goff e Todd Gurley. O que esses dois jogaram em 2017 não foi brincadeira!

Muito criticado na temporada de calouro em 2016, Goff renasceu das cinzas sob a batuta da nova comissão técnica e pode jogar ainda melhor em 2018 se corrigir algumas inconsistências. Já Gurley dispensa comentários: é o principal pilar no esquema de McVay destruindo defesas tanto pelo ar como pelo chão – a famosa ‘offensive weapon’ que está na moda na NFL. As mais de duas mil jardas de scrimmage e os 19 TDs recebidos o levaram a segunda colocação na votação do MVP – apenas atrás de Tom Brady.

Agora, muito da evolução da dupla deve ser colocado na conta de um trabalho bem mais sólido da linha ofensiva após as chegadas do LT Andrew Whitworth e do center John Sullivan. Para alegria da torcida, todos os cinco titulares devem voltar em 2018. Para fechar, o maior upgrade em relação ao ano passado: o WR Brandin Cooks veio dos Patriots e promete ser um alvo bem mais produtivo do que o trocado Sammy Watkins.

>>>Veja a nossa página com todas as prévias da temporada 2018

Defesa se reforçou com três ‘All-Pros’

Não se pode dizer que a defesa em 2017 teve um desempenho ruim ruim, afinal, foi a 12ª cedendo pontos e a 19ª em jardas. Agora, ficou claro que o grupo ficou abaixo do esperado quando a equipe precisou pular de prateleira e brigar com os melhores em busca do título. Pensando nisso, a franquia foi ao mercado e trouxe nada menos que três “All-Pros” para reforçar o grupo! Isso é, realmente, algo que não se vê todos os dias.

Se a direção da equipe parar de sacanagem e finalmente pagar a Aaron Donald o que o melhor jogador defensivo de 2017 merece, a linha tem tudo para ser a melhor da NFL com Michael Brokers e o excelente Ndamukong Suh chegando dos Dolphins. Trio de peso nos dois sentidos da palavra!

A secundária também deve dar um salto de qualidade com as chegadas dos excelentes Aqib Talib e Marcus Peters nas pontas e Sam Shields como reserva imediato. A dupla de safety mais uma vez deve ser bem sólida: Lamarcus Joyner e John Johnson tiveram um 2017 bem promissor.

Agora, o único ponto mais fraco é a posição de linebacker – tanto por dentro como por fora. A equipe perdeu Robert Quinn, Connor Barwin e Alec Ogletree na intertemporada e praticamente não repôs nenhum deles. A expectativa é de que os jovens que já estavam por lá dêem conta do recado.

FAVORITISMO EM 2018

A arrancada dos Rams se reflete nas casas de aposta – esse pode se um ótimo investimento! Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar a grande final é de 12 para um. Los Angeles é o terceiro time com mais chances de vencer a NFC, com 7,50 para um, e o favorito dentro da NFC West: R$1,77 para cada real investido.

VAI ATÉ ONDE?

Após vencer a NFC West, o time não chegou ao Super Bowl pela falta de experiência no geral e por uma defesa apenas mediana. Para 2018, a tendência é de que esses dois problemas estejam resolvidos! Se o ataque seguir na mesma toada e a defesa subir de prateleira, o Los Angeles Rams volta aos playoffs para brigar de igual para igual com os principais rivais. Super Bowl é uma possibilidade, mas é quase impossível prever algo dentro da selvagem NFC.

PREVISÃO: 1º DA NFC WEST

Comentários