Prévia da temporada 2018: Como será o ano do Tampa Bay Buccaneers

Tampa Bay Buccaneers é uma eterna promessa nos playoffs?

A franquia se apresentava na temporada anterior como um time prodígio e com perspectivas de pós-temporada e, enfim, dar alegria aos torcedores de Tampa Bay na NFL. Devia, mas não foi! O fracasso da temporada se viu de forma antecipada com eliminação vexatória depois de um 5-11. Este ano se mostra como chave para o QB Jameis Winston se firmar na liga ou mesmo se manter na equipe da Flórida.

Para piorar, os outros três rivais da divisão NFC Sul conseguiram vaga nos playoffs de 2017, e Tampa Bay completa uma década sem saber o que é jogar um jogo de mata-mata. Trágico!

Pós contusão, espera-se que o quarterback Winston e o WR DeSean Jackson se entendam melhor nas conexões para quebrar esse tabu negativo. “Trata-se de obter algumas vitórias juntas, é sobre trazer essa comunidade para trás, é sobre realmente mudar essa cultura por aqui, e estamos caminhando para isso, mas agora é hora de fazê-lo.”, afirmou o QB – visivelmente incomodado com a situação do time.

ATAQUE SAUDÁVEL É PROBLEMA PARA OS RIVAIS

Uma boa saúde do QB Jameis Winston representa uma possibilidade de melhora considerável na parte ofensiva da equipe. O atleta comentou que pesquisa outros jogadores da sua posição para melhor se defender dos tackles adversárioa. “Você assiste Brady contra um defensor e vê como mantém seu corpo”. Ele completa. “Você lê artigos sobre LeBron James e investe muito dinheiro em seu corpo e percebe como ele tem sido prolífico ao longo de sua carreira. ”

A saúde também influencia na parte mental. Por má conduta, Winston já está suspenso dos três primeiros jogos do ano e dá lugar ao quarterback experiente, Ryan Fitzpatrick. Outro ponto do ataque forte são os wide receivers DeSean Jackson e Mike Evans que, combinados, ultrapassaram as mil jardas pelo 4º ano consecutivo. Juntam-se as opções os TEs Cameron Brate e OJ. Howard – que anotaram 12 touchdowns em 2017.

Para correr com a bola, o time espera coisas boas de Ronald Jones II – o novato teve 12 carregadas de 40 jardas ou mais durante sua carreira no universitário. Também teremos novidade na linha ofensiva com a chegada do Center Ryan Jensen vindo do Baltimore Ravens. Com isso, o também ‘C’ Ali Marpet vai para o lado esquerdo ofensivo.

>>>Veja a nossa página com todas as prévias da temporada 2018

RECONSTRUÇÃO DEFENSIVA

O head Coach Dirk Koetter, há duas temporadas na equipe, necessita dar um passo importante na franquia. Após estrear na liga e fazer 2ª melhor campanha da divisão, no ano passado as contusões e o mau desempenho defensivo (pior da NFL), não contribuiu para um bom 2017.

Comandados na defesa por McCoy, a nova linha defensiva precisa mostrar serviço, já que será o 4º ano com o General Manager Jason Licht liderando ações no mercado. Por conta disso, saiu às compras e contratou o DT Beau Allen, dos atuais campeões da liga, Eagles, além do DE Jason Pierre-Paul ‘JPP’. Também farão parte deste novo momento defensivo dos Bucs o Defensive end Noah Spence e o calouro DT Vita Vea.

“Nós revisamos a sala de linha defensiva um pouco, bem, um pouco”, diz Licht. “Dirk Koetter e eu pensamos que isso era uma necessidade depois do ano passado. Como eu disse, começa na frente, e você nunca pode errar tendo alguns chutadores lá em cima ”.

Os Linebackers Lavonte David e Pierre-Paul repetirão dupla do College no Kansas, na equipe do Tampa Bay Buccaneers. Para o back-end, o Bucs assinou com duas peças-chaves: Cornerbacks M.J. Stewart, da Carolina do Norte, e Carlton Davis, da Auburn.

FAVORITISMO EM 2018

Depois de um 2017 decepcionante, as casas de aposta perderam um pouco a fé nos Bucs. Segundo dados do Oddsshark.com, a chance do time ganhar o Super Bowl é de 67 para um! Tampa é o 14º nome para vencer a NFC, com 34 para um, e o último dentro da NFC South: R$8 para cada real investido.

PARA ONDE VAI?

Treinado e coordenado por Dirk Koetter e Jason Licht, respectivamente, Winston precisa se restabelecer como um quarterback capaz de levar sua equipe à pós-temporada. O cronograma é muito mais difícil, especialmente em setembro. Se a defesa reconstruída for bem-sucedida e Jones restabelecer o equilíbrio para a ofensiva, os Bucs voltarão a competir em uma divisão apertada.

PREVISÃO: 4º DA NFC SOUTH

Comentários