Prévia da temporada 2018: Como será o ano do New England Patriots

Apesar das turbulências, New England Patriots chega forte rumo ao Super Bowl

Mesmo com o ataque quebrando todos os recordes de jardas no Super Bowl 52, o New England Patriots caiu diante do Philadelphia Eagles em Minneapolis e viu o sonho do bicampeonato consecutivo ir para o espaço. O que se viu depois do revés foi uma ‘ressaca’ pouco usual pelos lados de Foxborough: uma intertemporada bem agitada com várias trocas, jogadores importantes deixando o elenco para ganharem pequenas fortunas em outros lugares e muita indefinição sobre o futuro de vários pilares da equipe – desgastados com o comando do genial Bill Belichick.

Depois de muita especulação, inclusive com boatos de ruptura entre as partes, Tom Brady e Belichick dizem ter ‘acertado’ os ponteiros’ e prometem um time forte para dar continuidade a possivelmente a maior dinastia da história da NFL. Agora, se analisarmos as saídas e as chegadas, é inegável que esse elenco parece ser o mais frágil dos últimos anos. Como “Tio Bill” é um mestre de tirar ‘leite de pedra’ de aletas medianos, não se surpreenda com os Pats levantando mais um Vince Lombardi em fevereiro.

Falta de alvos para Tom Brady preocupam no ataque

Antes de mais nada, não caia na besteira de dizer que tom Brady vai cair de produção… o cara é o “Benjamin Button” da NFL! Foi o primeiro jogador de todas as ligas americanas a vencer um MVP aos 40 anos e lançou 515 jardas no último Super Bowl. Como ele mesmo disse que vai jogar mais dois anos, confie no GOAT dos Pats.

Agora, é inegável que a falta de alvos confiáveis preocupa. Brandin Cooks e Danny Amendola se foram, Julian Edelman cumpre quatro jogos de suspensão e Rob Gronkowski possui um alto histórico de lesões. Para a semana 1, as opções de Brady são Chris Hogan, Phillip Dorsett e Cordarrelle Patterson. Complicado! Afinal, como já disse a saudosa Gisele Bundchen: “meu marido não pode lançar e receber a bola ao mesmo tempo”.

Com as opções limitadas, certamente o bom grupo de running backs devem contribuir bastante recebendo passes. A base do ano passado segue por lá – a saída de Dion Lewis foi reposta por Sony Michel – calouro de primeira rodada.Já na linha ofensiva, Nate Solder foi ser milionário nos Giants e para o seu lugar chegou Trent Brown – ex-Niners. O ponto forte do grupo segue o center David Andrews e o right guard Shaq Mason.

A base da defesa permanece a mesma

Apesar de ter sido a terceira pior cedendo jardas na temporada regular de 2017, a defesa vinha fazendo um bom trabalho na pós-temporada, mas os 44 pontos sofridos na grande final escancararam que a equipe precisava de ajuda em todos os setores: o pass-rush não existiu, os linebackers pareciam perdidos e a secundária sofria demais para acertar os tackles.

Justiça seja feita, o grupo sofreu bastante com algumas lesões de jogadores importantes – especialmente Dont’a Hightower. O retorno do veterano deve melhorar bastante um trio que conta com dois atletas apenas medianos. Completando o front seven, a linha defensiva ganhou um bom reforço para finalmente derrubar os QBs adversários: Adrian Clayborn – que deve atuar no lado oposto a Trey Flowers.

Apesar de bastante criticada no último Super Bowl, a secundária permanece a mesma do ano passado: Stephon Gilmore e Eric Rowe nas pontas e Devin McCourty e o interminável Patrick Chung pelo meio. O grupo foi reforçado com o irmão gêmeo de Devin, Jason, e o calouro de segunda rodada Duke Dawson.

Favoritismo em 2018

Como não poderia ser diferente, o New England Patriots é mais uma faz o favorito nas casas de aposta! Segundo o Oddsshark.com, a chance do time ganhar o Super Bowl 53 é de 7 para um. New England é o time com mais chances de vencer a AFC, com 3 para um, e o  favoritaço dentro da AFC East: R$1,13 para cada real investido.

Vai até onde?

Apesar da offseason mais conturbada dos últimos tempos, o New England Patriots sempre aparece como grande favorito ao título – até por estar em uma divisão bem fraquinha. É inegável que esse não é o elenco mais talentoso da história da franquia, mas Brady e Belichick devem dar um jeito. Jamais subestime o poder da maior dupla de quarterback e treinador de todos os tempos.

Previsão: 1º da AFC East

Comentários