Com show de Lynch, Seahawks vencem os Saints e estão na final da NFC

Marshawn Lynch foi decisivo na vitória de Seattle (Divulgação/Seahawks)

O que parecia uma vitória tranquila quase se transformou em pesadelo para o torcedor do Seattle Seahawks, pois não faltou emoção no final do duelo de Divisional Round deste sábado (11). Depois de ser totalmente dominado no primeiro tempo, o New Orleans Saints reagiu e teve até a chance de empatar a partida nos segundos finais. Com mais uma grande atuação da defesa e um show do running back Marshawn Lynch, os Seahawks venceram os Saints por 23 a 15 e garantiram uma das vagas na final da NFC. No melhor estilo “beast mode”, Lynch terminou o jogo com 140 jardas terrestres e dois touchdowns.   

Como já era esperado, os dois times começaram o duelo no chuvoso CenturyLink Field tentando estabelecer o jogo terrestre: foram 16 corridas e nove passes tentados no primeiro quarto de partida. Foram ao todo três tentativas de field goal, duas dos Seahawks em uma dos Saints. O time da casa converteu as chances que teve, já o kicker Shayne Graham desperdiçou a única oportunidade de pontuação dos Saints no primeiro período.

New Orleans seguiu cometendo erros que não podem acontecer quando se pensa em vencer o time de melhor campanha da NFC em seus domínios. O RB Mark Ingram, herói na semana passada na vitória sobre os Eagles, dessa vez foi vilão. Ele sofreu um fumble forçado por Michael Bennett, o próprio defensive end recuperou e colocou Seattle em uma ótima posição de campo. Bennett já havia forçado um fumble na temporada regular, justamente no duelo da semana 13 contra os Saints. Marshawn Lynch no famoso”beast mode” correu 15 jardas e entrou na endzone quase sem ser tocado.

Se o RB não teve um desempenho determinante no atropelamento da temporada regular, apareceu muito no primeiro tempo do duelo nos playoffs: carregou a bola na metade dos snaps dos Seahawks até então. New Orleans seguia na famosa “tragédia anunciada”. Assim como na semana 13, o jogo terrestre não funcionava e Drew Brees era completamente neutralizado. Ele teve apenas 36 jardas aéreas, pior primeira etapa desde um duelo contra os Pathers em 2006. 16 a zero para os Sehawks na saída para os vestiários. 

Wilson teve uma atuação discreta (Divulgação/Seahawks)

O Cenário para o ataque dos Saints não mudou no segundo tempo, é assustador ver como um dos melhores ataques da liga é totalmente anulado quando enfrenta a forte defesa de Seattle. Assim como no primeiro duelo em dezembro, o técnico Sean Payton arriscou duas tentativas de conversão de quarta descida, ambas deram errado. Drew Brees e companhia fecharam o terceiro quarto zerado, algo que não acontecia com New Orleans desde 2002.  A boa notícia para o time visitante é que a defesa resolveu jogar: os Seahawks não pontuaram e Russell Wilson não completou nenhum passe no período.

Apesar do amplo domínio até então, nunca se pode descartar um time quando possui um quarterback tão talentoso como Brees. Com passes precisos, ele comandou a primeira boa campanha da equipe, teve mais jardas aéreas nesse drive do que em todo o restante do jogo. O calouro Khiry Robinson finalizou com um touchdown terrestre de uma jarda, primeiro TD pelo chão cedido pela defesa de Seattle nos últimos nove jogos. New Orleans ainda teve sucesso na conversão de dois pontos, deixando a diferença em apenas uma posse de bola.

New Orleans estava muito vivo na partida, o ataque ganhava ritmo e a defesa anulava totalmente o ataque dos donos da casa. Isso até Graham errar o segundo field goal da noite, dessa vez uma tentativa de 48 jardas. Realmente estava muito difícil a vida dos kickers  com muito vento no CenturyLink Fileld. Com pouco mais de três minutos no cronômetro, Seattle gastou o relógio com astúcia e foi avançando. O nome do jogo, Marshawn Lynch anotou um TD terrestre de 31 jardas e praticamente garantiu a vitória.

Jogo definido? Nada disso! Brees rapidamente conseguiu diminuir a diferença com um touchdown lançado para Darren Sproles. Logo depois, recuperou o onside kick com 26 segundos no cronômetro. Milagre que não se concretizou, Seattle segurou as pontas e  assegurou a passagem para a final da NFC. O Sonho dos Saints de chegar ao Super Bowl XLVIII acabou de uma forma até bizarra: naquela famosa jogada “estilo rugby” nos segundos finais, o WR Marques Colston simplesmente se esqueceu que já haviam feito um passe para frente e fez o segundo, o que é ilegal.

Partida que será neste mesmo estádio no dia vinte de janeiro. O time enfrenta o vencedor do duelo entre San Francisco 49ers e Carolina Panthers, que se enfrentam amanhã (12) às 16h. 
 

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL,  
Matheus Filippi é editor do @NFLBrasil.
    

Siga-nos no Twitter @NFLBrasil – Visite nossa página no Facebook – NFL Brasil

Tags:

Endzone Brasil - Onde termina tudo que você precisa saber sobre a NFL!

Mais notícias