Gerações diferentes nas finais de conferência

Apenas quatro times seguem atrás da sonhada conquista do Super Bowl e quis o destino que essas quatro equipes fossem as favoritas no início da temporada. Enquanto o título da AFC será disputado entre Denver Broncos e New England Patriots, a briga na NFC será de Seattle Seahawks contra San Francisco 49ers.
Será um duelo de gerações completamente diferentes. Na conferência nacional, dois jovens quarterbacks que buscam um lugar ao sol e um espaço entre os maiores da Liga. Do outro, duas lendas, que batem recordes atrás de recordes e tem cadeira cativa no Hall da Fama do futebol americano.
A duas vitórias da glória, os quarterbacks se enfrentarão neste domingo: primeira a conferência americana e depois a nacional. Para ficar por dentro de tudo sobre os playoffs, acesse nossa página especial.
NOVA GERAÇÃO
De reserva de Alex Smith a titular absoluto nos Niners, Colin Kaepernick está em seu terceiro ano na NFL, mas apenas o segundo como titular do time que está atrás da sexta conquista do Super Bowl. Depois de acabar com o Chicago Bears na semana 11 da temporada regular de 2012, Kaepernick não perdeu mais a posição e comandou seu time até o Super Bowl daquela temporada.
Com 25 touchdowns totais e oito interceptações, o Copérnico terá a chance de jogar o Super Bowl nos dois primeiros anos como titular em sua carreira. Para isso, precisará destronar os Seahawks, em Seattle, onde nunca venceu em sua carreira e não tem sorte. Nas duas partidas no CenturyLink Field, foram duas derrotas acachapantes: 42 a 13, em 2012, e 29 a 3, em 2013.
Do outro lado do campo estará Russell Wilson, eleito pelo público como o melhor calouro da temporada regular 2012 e que, logo em seu primeiro ano, comandou os Seahawks ao Divisional Round e terminou a temporada invicto jogando em casa.
Apoiado sempre pela forte defesa de Seattle e pela torcida, Wilson compensa sua baixa estatura com muita técnica e tranquilidade. Em seu segundo ano, o quarterback tem 26 passes para touchdown (mesma marca de sua primeira temporada como titular) e nove interceptações, totalizando 3.357 jardas e um rating de 101.2.
Já chegando mais longe que na temporada passada, Wilson terá todo a torcida a seu favor para voltar com os Seahawks ao Super Bowl, feito que não acontece desde a temporada 2005.
VELHA GERAÇÃO
Se na NFC o duelo é de jovens quarterbacks, na AFC o confronto reúne velhos conhecidos.
Peyton Manning bateu recordes na temporada regular e comandou os Broncos na melhor campanha da conferência americana. Com 55 touchdowns e 5.477 jardas, o QB do Denver Broncos é o favorito para conquistar o prêmio de MVP da temporada.
Recordes a parte, existia a pressão se Manning conseguiria vencer a primeira como um jogador dos Broncos nos playoffs. A vitória veio – e com um boa atuação do QB, que mesmo lançando uma interceptação, comandou o time no triunfo sobre os Chargers e Philip Rivers, antigo algoz dos tempos de Indianapolis Colts.
Agora é hora de enfrentar mais um rival – talvez o maior de sua carreira: Thomas Edward Brady Jr, que foi um verdadeiro líder do New England Patriots nesta temporada. Brady não foi brilhante, mas passou segurança para o time o tempo todo, inclusive em uma brilhante virada sobre o Denver Broncos, em Foxborough.
Com muitas lesões durante o ano, os Pats tiveram em Brady seu apoio. Enquanto o time crescia na temporada, o QB não buscava a glória individual e consagrava seus companheiros, deixando as recepções mais fáceis. Prova maior disso é o jogo contra os Colts, que o jogo terrestre foi responsável por seis touchdowns e nenhum passe para TD.

O duelo da nova geração contra a velha geração acontecerá apenas no Super Bowl, mas acompanhar como serão esses jogos espetaculares será sensacional.

Belorizontino de nascimento, jornalista por opção
e fã da NFL, Rafael Araújo é o criador do @NFLBrasil.

  

Tags:

Endzone Brasil - Onde termina tudo que você precisa saber sobre a NFL!

Mais notícias