O presente e o futuro na final da NFC

O duelo entre Seattle Seahawks e San Francisco 49ers, válido pela final da conferência nacional, terá em campo muitos atletas que tem total capacidade de assumir a posição de titular nas 32 franquias da NFL. Grandes nomes merecem destaque nas duas equipes, mas dois atletas em especial são o presente e o futuro de suas franquias: os linebackers Patrick Willis, do San Francisco 49ers, e Bobby Wagner, do Seattle Seahawks.
 
O linebacker Patrick Willis é a alma
da defesa do San Francisco 49ers (SFgate)
Após a aposentadoria de Ray Lewis, ex-atleta do Baltimore Ravens, muitos começaram a dizer que não teriam mais o peso na consciência de falar que Willis é o melhor camisa 52 da liga. Draftado em 2007 na 11ª escolha da primeira rodada, o novato de Mississippi chegou com status de craque e logo em seu primeiro ano produziu 174 tackles – recorde de um calouro na história. Vale destacar que desde que entrou na liga, Willis não teve nenhuma temporada com menos de 100 tackles. Por esses e outros motivos, o “humble hammer” como é apelidado, se tornou uma das peças chaves dessa vertente.
 
Apesar de estar na NFL a sete temporadas, Patrick Willis tem apenas 28 anos e ainda pode ser considerado o futuro da franquia, por que não? O atleta é monstruoso. A cada dez torcedores dos Niners, 11 amam esse jogador. Com certeza ele fará como Ray Lewis e se aposentará no time que o recrutou. Sorria torcedor de San Francisco, em um cenário muito favorável, Willis atuaria pelo menos até 2021 e encerraria a carreira com 36 anos.
 
Willis é um dos pilares da defesa e um dos melhores middle linebackers da NFL. No domingo, contra os Seahawks, sua força atlética, sua maturidade e leitura de jogo serão fundamentais para que a defesa tenha um bom desempenho contra o ataque tridimensional de Seattle.
 
Se Patrick Willis já é firmado como um ídolo dos Niners, Bobby Wagner começa a surgir no meio de jovens estrelas. A defesa de Seattle pode ser considerada uma das melhores da NFL e seus jovens atletas fazem com que a promessa se torne realidade para os próximos anos.
 
Bobby Wagner ainda vai crescer muito
até chegar no auge na NFL (Sports Illustrated)
Bobby Wagner é o primeiro middle linebacker de alto nível após Lofa Tatupu. O aposentado jogador fez sua carreira em Seattle e deixou saudades para quem acompanha a franquia a mais tempo.
 
O atual camisa 54 dos finalistas da conferência nacional faz parte de uma nova safra de bons linebackers que conta com: Kiko Alonso (Buffalo Bills), Luke Kuechly (Carolina Panthers), Aldon Smith (San Francisco 49ers) e outros.
 
Draftado na segunda rodada em 2012 e vindo de Utah State que não é uma universidade tão renomada, o até então novato surpreendeu. Logo na primeira temporada foram 140 tackles – líder dos rookies e sétimo no geral, dois sacks e três interceptaçõe;. Essa temporada não foi igual a primeira, mas também tem sua valorização. Foram 120 tackles, cinco sacks e duas inteceptações.
 
Bobby Wagner é um sério candidato a ídolo do 12º jogador dos Seahawks, junto de Richard Sherman. No entanto, o linebacker tem menos foco na mídia do que o falastrão. Nesse domingo, sua raça, juventude e leitura de jogo (menos aguçada do que a do Willis) serão muito importantes para que ele colabore com essa defesa que é jovem, extremamente física, inteligente e com muita gana para chegar ao Super Bowl 48.

Amante da bola oval, petropolitano e futuro jornalista,
Guilherme Cohen agora é colaborador, do @NFLBrasil.
 

Tags:

Endzone Brasil - Onde termina tudo que você precisa saber sobre a NFL!

Mais notícias