Contagem regressiva Endzone Brasil – Dez Bryant

Um dos maiores dilemas dos times no dia do Draft é balancear o talento que o jovem atleta possui e o temperamento dele fora dos gramados. Foi exatamente o que aconteceu com o nosso personagem de hoje no Draft de 2010. Dez Bryant tinha potencial para ser escolhido nas primeiras escolhas daquele ano, mas questões extra campo fizeram com que o wide receiver estivesse disponível ainda na 24º rodada. Dallas Cowboys resolveu assumir o risco, trocou de posição com o New England Patriots e selecionou a jóia de Oaklahoma St.Aposta muito contestada em um primeiro momento. Um ex-olheiro do time, Bryan Broaddus, conta que o passado do receiver era o pior que ele já havia visto de um jogador da NFL. Muitos até hoje julgam atitudes do jogador sem conhecer sua história. A mãe de Bryant engravidou de Dez aos 14 anos, ele nunca chegou a ter estabilidade de um lar verdadeiro. Angela Bryant era traficante e usuária de drogas, expôs seus filhos a todo um ambiente impróprio para crianças. Quando Dez tinha oito anos, ela foi presa por tráfico de drogas. A partir de então, ele passou a ter uma residência fixa.

Dez Bryant  atuando pelos Cowboys (Site Oficial/Cowboys)

Desde pequeno, Dez já mostrava interesse e habilidade fora do comum para o futebol americano, mas a instabilidade familiar dificultava demais seu aprendizado na escola. Ele se esforçou muito para conseguir uma nota mínima que o credenciasse a jogar por alguma universidade, mas muitas instituições da época o consideraram “muito burro para jogar futebol americano”. 

Oaklahoma St. resolveu dar uma oportunidade a Bryant, que em pouco tempo mostrou seu talento fora do comum em campo. O camisa 88 computou 2425 jardas e 29 TDs anotados em três anos por lá, isso que mal jogou na última temporada. As marcas de seu passado continuavam latentes, mas os Cowboys apostaram na habilidade que viram em campo.

O começo na NFL foi complicado, é muito difícil separar o jogador de más influências do passado. Bryant se envolveu em várias polêmicas e mal jogou no ano de calouro, por conta de uma punição imposta pela NCAA. O mal comportamento seguiu em 2011, mas junto com ele ótimas atuações com os Cowboys: ele quase passou das mil jardas, recebeu nove touchdowns.

Como os incidentes fora de campo continuavam a surgir, Dallas tomou medidas fortes para evitar mais polêmicas em 2012. O time impôs a Dez uma série de restrições: toque de recolher a meia noite, não consumir álcool e frequentar apenas boates autorizadas. Três seguranças da equipe escoltavam Bryant aonde quer que ele fosse. Na temporada daquele ano os resultados apareceram, o camisa 88 teve o melhor desempenho de sua carreira (1382 jardas e 12 TDs).

Mais focado e longe das más companhias, Dez repetiu as boas atuações em 2013, passou mais uma vez das mil jardas e recebeu 13 TD, números que o levaram ao Pro Bowl. De garoto problema a peça fundamental do ataque do Dallas Cowboys, Dez Bryant é um exemplo a ser seguido. Sua história de superação deve inspirar inúmeros jovens que vivem situações parecidas mundo afora.

Comentários