Contagem regressiva Endzone Brasil – Andy Dalton

perfil 14 - Dalton cópia

Com 26 anos, o quarterback do Cincinnati Bengals recebeu uma renovação em seu contrato por mais seis anos, no valor de 115 milhões de dólares. Com apenas três temporadas, Dalton já passou por momentos bons e ruins em sua carreira na NFL. Ao mesmo tempo que nunca deixou de se classificar para os playoffs com sua equipe, Dalton foi eliminado três vezes no duelo de Wild Card, sempre com vários turnovers para o adversário.

Andy jogava pela Universidade Cristiana de Texas,  foi um grande destaque por lá. Em 2011, na sua última partida com a camisa dos ‘Horned Frogs’, Dalton liderou a equipe para a conquista do famoso Rose Bowl, contra o Winsconsin Badgers, por 21 a 19. Além do título, o quarterback se despediu dos Frogs com vários recordes, como número de vitórias (42), passes para touchdown (71) e jardas conquistadas através de passes (10,314).

Dalton foi draftado na segunda rodada, sendo a 35ª escolha geral do ano de 2011. Na época tinha 23 anos, foi draftado junto com o também calouro  A.J. Green . Juntos, formam uma das melhores duplas quarterback-receiver da NFL, já tendo combinado um total de 29 touchdowns e 3,833 jardas.

Chegou nos playoffs em sua temporada de calouro, o que é raro na NFL. Aliás, Dalton chegou a pós-temporada nos três anos como profissional na liga. O maior problema dele é vencer. Nos dois primeiros anos, caiu diante do Houston Texans com números horríveis: nenhum touchdown e três interceptações.Contra os Chargers nos playoffs da temporada passada, Dalton lançou um passe para touchdown, porém foi interceptado duas vezes, além de sofrer um fumble, tudo em três posses de bola seguidas.

Suas exibições em pós-temporada colocam em dúvida sua capacidade de decidir grandes jogos, porém mesmo com os questionamentos, Cincinnati deu uma carta de confiança ao jogador, fazendo dele um dos QBs mais bem pagos da liga. Bom ele já mostrou que é, agora para subir de prateleira na galeria dos quarterbacks precisa mostrar que não some em grandes decisões.

 

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários