A volta por cima de Bill Vinovich: o árbitro do Super Bowl

usa-today-6981850.0

Se seu time perder, Vinovich você vai ofender

No próximo dia 1º de fevereiro, todos os olhos estarão voltados para o University of Phoenix Stadium, casa do Arizona Cardinals, onde acontecerá o Super Bowl 49. De um lado Seattle Seahawks, do outro, o New England Patriots. Mas essa partida é muito importante para um árbitro que foi forçado a se aposentar,  voltou e agora será o mediador do duelo mais esperado do ano.

Durante a semana, Bill Vinovich  é um contador público, mas desde 2001 os seus fins de semana tinham outra ocupação: apitar jogos da NFL. Ele foi introduzido na Liga como juiz lateral na equipe do já aposentado Dick Hantak. Em 2002, mudou-se para a equipe do ainda atuante Ed Hochuli. Em 2004 foi promovido a Referee (árbitro principal), onde apitou até o começo de 2007. No entanto, sua carreira foi interrompida por causa de um grave problema cardíaco. Afastado dos gramados por conta dos problemas, ele não se distanciou tanto assim, pois voltou à equipe de Hochuli, só que dessa vez como árbitro de replays para as jogadas de desafio.

-> CONFIRA TUDO SOBRE O SUPER BOWL 49

Após seu médico liberá-lo para voltar aos gramados, Vinovich voltou em 2012, na vitória por 26 a 23 dos Lions sobre os Eagles, na Philadelphia. Desde sua volta, apitou três jogos de playoffs e em 2014 fez uma ótima temproada, sendo elogiado por todos os analistas. Ele dividia a ‘disputa’ pelo Super Bowl com o veterano Gene Steratore. O árbitro que veste a camisa 52 já conduziu dois jogos dos Patriots e dois dos Seahawks, os finalistas sairam com a vitória em todos.

O time completo

Além de Bill Vinovich, outros seis árbitros vão trabalhar no Super Bowl 49.

Umpire – Bill Schuster – Nº 129 – 15 temporadas – oito jogos de Playoffs

O corretor de seguros foi árbitro reserva em outro Super Bowl que os Patriots participaram. Em 2012, Schuster assistiu de perto a segunda derrota de New England para os Giants. O Umpire foi uma das zebras da polêmica (não) recepção de Dez Bryant contra os Packers.

Para Umpires, a média é de 13 faltas por partida, Bill marcou 11. O camisa 129 é da equipe de Walt Coleman. (O Umpire observa o movimento das linhas)

Head Linesman – Dana McKenzie – Nº 8 – Oito temporadas – Quatro jogos de Playoffs

O homem das correntes é experiente, também arbitrou o duelo entre Cowboys e Packers e na sua vida pessoal é um avaliador de acidentes de carro. McKenzie marcou 198 faltas na temporada – 2ª maior marca da carreira. O árbitro da equipe de Pete Morelli. (O Head Linesman se posiciona ao lado do campo e observa possíveis false starts e acompanhar jogadas perto da lateral)

Line Judge – Mark Perlman – Nº 9 – 14 temporadas – 15 jogos de Playoffs

O professor Mark Perlman chega ao seu terceiro Super Bowl, tendo arbitrado anteriormente o 40, onde os Seahawks perderam pros Steelers e o 43, onde os Steelers venceram os Cardinals. Perlman é da equipe de Bill Leavy. (semelhante ao Head Linesman, mas é responsável por contar o número de jogadores do ataque e lançamentos ilegais)

Field Judge – Bob Waggoner – Nº 25 – 18 temporadas – 11 jogos de Playoffs

O oficial de justiça aposentado apitará seu segundo Super Bowl. Na sua primeira aparição ele também estava junto do LJ Mark Perlman na vitória dos Steelers sobre os Seahawks no Super Bowl 40. Waggoner é da equipe de Gene Steratore. (fica atrás da defesa, conta o número de atletas da defesa  e é o responsável por marcar as polêmicas interferências)

Side Judge – Tom Hill – Nº 97 – 16 temporadas – três jogos de Playoffs

O professor Tom Hill chega ao segundo Super Bowl, ele também arbitrou na derrota de Seattle para Pittsburgh em 2006. Hill é da equipe de Brad Allen. O camisa 97 arbitrou duas vitórias de New England e uma derrota de Seattle em 2014.  (trabalha na secundária do mesmo lado que o Head Linesman)

Back Judge – Terrence Miles – Nº 111 – Sete temporadas – três jogos de Playoffs

Miles é o caçula dessa equipe de arbitragem. Se alguns das sete zebras já apitaram algumas derrotas de Seattle, Miles vem na contramão. Dos dois jogos deplayoffs que arbitrou, em duas oportunidades Seattle venceu. Terrence se formou na faculdade de Arizona State, por isso está praticamente em casa. O camisa 111 é da equipe de Walt Anderson. (se posiciona atrás da defesa, mas na área central do campo, fazendo um trabalho semelhante ao do Field Judge)

O revisor de desafios será Mike Wimmer. Carl Cheffers (Referee), Fred Bryan (Umpire), Rusty Baynes (Linesman), Barry Anderson (Field/Side Judge) e Todd Prukop (Back Judge) estão de prontidão para suprir qualquer problema que ocorra com os árbitros.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários