Os dez calouros mais decepcionantes da temporada 2014

Claro que ainda é muito cedo para rotular esses atletas como ‘busts’, mas fato é que alguns dos jogadores escolhidos na primeira rodada tiveram um desempenho muito abaixo do esperado. Depois de listar os 10 melhores calouros, fizemos o mesmo com relação aos que mais decepcionaram em 2014:

 

matthews10 – Jake Matthews, RT do Atlanta Falcons (6º no geral)

Geralmente os OTs calouros sofrem para se impor no primeiro ano como profissionais na NFL, com Matthews não foi diferente. O jovem de Texas A&M foi muito mal, principalmente no começo do ano, foi dominado em várias oportunidades por defensores adversários. Porém, alguns fatores contribuíram para as atuações ruins. Ele foi escolhido originalmente para a posição de right tackle, foi deslocado para o lado esquerdo após a contusão do veterano Sam Baker na pré-temporada. Além disso, sofreu uma séria lesão no tornozelo logo na primeira partida, mas se manteve em campo nos jogos seguintes. Saudável, deve melhorar em 2015.

 

Calvin Pryor9 – Calvin Pryor, FS do New York Jets (18º no geral)

Cotado como um dos melhores safeties do último Draft, o jogador de Luisville chegou com o rótulo de ser um ‘playmaker’ para a secundária dos Jets. Não fez uma temporada horrível, mas também não foi bem, errou muitos tackles e não realizou jogadas de impacto. Atuou como titular em 11 dos 16 jogos, fechou o ano com nenhuma interceptação, 25 tackles, dois passes defendidos e meio sack.  Justiça seja feita, ele atuou boa parte da temporada fora de posição, devido as deficiências da secundária dos Jets.

 

ebron8 – Eric Ebron, TE do Detroit Lions (10º no geral)

A ideia dos Lions quando gastaram a décima escolha geral em um TE era de ter um alvo alto e confiável pelo meio, para dar um pouco mais de liberdade a Calvin Johnson e Golden Tate pelas pontas. Bom, na prática não foi o que aconteceu. Ebron atuou em 13 jogos, sete deles como titular, computou 25 recepções, 248 jardas e um touchdown, números pífios para uma escolha de top 1o.  Algumas pequenas lesões atrapalharam seu desempenho, mas não chega a ser desculpa, o calouro de North Carolina recebeu várias críticas pela dificuldade de entender o esquema de ataque. Ele melhorou muito no quesito bloqueio ao longo da temporada, tem tudo para atuar melhor em 2015.

 

NFL: New England Patriots at Minnesota Vikings7 – Dominique Easley, DT do New England Patriots (29º no geral)

Vince Wilfork mais uma vez teve uma boa temporada, mas a verdade é que a idade está chegando para o monstro da linha defensiva dos Patriots. Peça importante na conquista do Super Bowl, ele entrará na temporada 2015 com 34 anos. Foi pensando nisso que New England gastou a primeira escolha do último Draft em Dominique Easley, mas o DT de Florida não foi nada bem no seu primeiro ano na NFL. Atuou em 11 jogos, dois deles como titular, até sofrer uma lesão no joelho que o tirou do resto da temporada. Teve seis tackles, um sack e uma interceptação, números muito abaixo do que o torcedor dos Pats esperava. Easley já havia rompido o ligamento cruzado anterior dos dois joelhos nos tempos de College.

 

dennard6 – Darqueze Dennard, CB dos Bengals (24º no geral)

Dennard chegou aos Bengals para dar um toque de juventude a um grupo de CBs envelhecido, pouquíssimo contribuiu para o time em 2014. Mal esteve em campo, nos 61 snaps que jogou não fez grande coisa: 17 tackles, a maioria no time de especialistas, um passe defendido, um fumble forçado e um sack. Claro que é difícil avaliar com tão pouco tempo em campo, mas mesmo assim foi um desempenho fraco para uma escolha de primeira rodada.

 

robinson5 – Greg Robinson, OL do St. Louis Rams (2º no geral)

Muito se falou da dificuldade que o jovem tackle de Auburn tinha para bloquear pouco antes do último Draft, fato que se mostrou realidade com o passar dos jogos em 2014.  A segunda escolha geral foi um dos piores left tackles da liga, dominado inúmeras vezes pelos adversários. Foi por várias vezes deslocado para left guard, muito pelo fraco desempenho na ponta da linha. Deve melhorar em 2015, mais experiente e acostumado com o nível de jogo da NFL.

 

ford4 – Dee Ford, DE/OLB do Kansas City Chiefs (23º no geral)

O Kansas City Chiefs sofreu demais com lesões na defesa, mesmo assim a escolha de primeira rodada pouco foi utilizada em 2014. O principal argumento do time foi a mudança de posicionamento do jogador para OLB, nada que justifique o fraquíssimo desempenho quando esteve em campo. Participou de cinco jogos, computou três tackles, um passe defendido e 1,5 sack. Ele mesmo admitiu que teve sérias dificuldades com a parte mental do jogo, a tendência é que melhore em 2015.

 

clowney3 – Jadeveon Clowney, DE do Houston Texans (1º escolha geral)

Alguns questionamentos cercaram Clowney antes do Draft, principalmente a falta de comprometimento e o fato de não conseguir ficar saudável. Foi exatamente o que vimos do jogador em seu primeiro ano na liga. Muitos creditaram a série de lesões sofridas por falta de sorte, outros pelo fato do jogador não se cuidar fora de campo. É um atleta muito jovem, vamos esperar mais alguns anos para tirar alguma conclusão. Apesar dos pesares, cinco tackles em quatro partidas é algo inadmissível de um calouro que foi a primeira escolha geral.

 

smith2 – Marcus Smith II, OLB do Philadelphia Eagles (26º escolha geral)

A escolha de Smith na primeira rodada foi uma tremenda surpresa no mundo da NFL, pois o jogador era cotado para sair na segunda ou terceira rodada do evento. O que a princípio pareceu ser um trunfo do técnico Chip Kelly foi se mostrando a tragédia já anunciada, o LB vindo de Louisville mal entrou em campo em 2014. Não foi relacionado para os jogos em várias oportunidades, participou de apenas 68 snaps defensivos. Devido as lesões no meio da linha de LBs, foi deslocado para inside linebacker, o que atrapalhou mais ainda o desempenho do calouro. Resumindo, o jogador escolhido na primeira rodada teve um impacto nulo na última temporada, algo inadmissível na NFL atual.

 

manziel1 – Johnny Manziel, QB do Cleveland Browns (22º no geral)

Um dos jogadores mais falados no último Draft, Manziel foi cotado até para sair na primeira escolha geral, mas foi selecionado apenas na 22º pelo Cleveland Browns. Com o passar dos meses, vimos o porquê. Ele apareceu nos noticiários mais pelo que fez fora de campo, mostrou pouquíssimo comprometimento e profissionalismo no primeiro ano na NFL. Foi titular em apenas dois jogos, muito por conta da caída brusca de desempenho do então titular Brian Hoyer. Manziel foi um desastre em campo: completou 51,4% dos passes, teve 175 jardas e duas interceptações, rating de 42. Johnny “Football” se internou em uma clínica de reabilitação após o Super Bowl, será curioso ver como ele voltará em 2015.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários