Quem levou a melhor na troca entre LeSean McCoy e Kiko Alonso?

shadyO mundo da NFL entrou em choque com a notícia divulgada na noite desta terça-feira (03): Philadelphia Eagles e Buffalo Bills entraram em acordo, uma troca simples: O RB LeSean McCoy vai para os Bills, o LB Kiko Alonso desembarca em Philly para defender os Eagles. A notícia de bate-pronto causa estranheza, mas, em uma análise mais fria, faz sentido para ambas as partes.

A fanática torcida de Philadelphia deve ter entrado em colapso com a notícia inicialmente. “Como assim trocaram um dos grandes ídolos do elenco atual?”. Sim, McCoy fez história com a camisa dos Eagles, e isso conta muito, mas no mundo da NFL é preciso pensar com a razão. “Shady” é o melhor running back da história da franquia em números, primeiro em jardas (6,972) e jardas da linha de scrimmage por jogo (100,8), terceiro em TDs terrestres (44).  Números fantásticos sem dúvida, mas a franquia precisa pensar no futuro.

Fato é que a produção do camisa 25 caiu um pouco de 2013 para 2014, de 5,1 para 4,2 jardas por carregada. A função no ataque também diminuiu, perdeu para Sproles a posição de RB recebedor de passes, viu suas carregadas para poucas jardas reduzirem com a presença de Chris Polk. Certamente Philly resolveu trocá-lo quando ainda está em alta.

Os números importam, mas nesse caso a questão salarial pesou muito. Com a troca, os Eagles economizam 12 milhões de dólares no salary cap. Philly também dispensou o DE/OLB Trent Cole e o CB Carry Williams, mais 20 milhões que não sairão dos cofres do clube. Com a chegada de Alonso, o veterano DeMeco Ryans também pode estar de saída. Se isso se confirmar, Philadelphia pode se tornar o time com mais dinheiro disponível para contratações, deve fazer estragos no período Free Agency que se aproxima. Como já é público e notório, a equipe precisa com urgência arrumar a secundária.

A troca foi boa para os Eagles, sem dúvida, mas a curto prazo favoreceu mais os Bills. A franquia ganha um fantástico jogador, com muita gasolina no tanque ainda, que pode contribuir demais para o novo sistema ofensivo do técnico Rex Ryan. Não é segredo nenhum que o técnico adora o esquema ‘groung and pound’, recebeu a peça certa para carregar o piano no backfield.

Além do mais, Alonso poderia perder algum espaço nos Bills, se Ryan realmente fizer a transição do 4-3 para o 3-4. Preston Brown e Nigel Bradham foram bem substituindo o LB, que perdeu toda a temporada 2014 com uma séria lesão no joelho.

Praticamente recuperado do rompimento do ligamento cruzado anterior, o camisa 50 será um grande reforço para a defesa dos Eagles. Jogou todos os snaps dos Bills em 2013, foi o terceiro que mais aplicou tackles na liga (159) e ficou em segundo na votação de melhor calouro defensivo do ano. Além de tudo, é um produto da Universidade de Oregon, vai se reencontrar com o técnico Chip Kelly.

Os fatos estão na mesa. Para você, quem levou a melhor?

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários