Análises do Draft 2015: AFC West

AFC WEST

O Draft 2015 já é coisa do passado, foi dada a largada para a próxima temporada! Ao longo dos próximos dias, a equipe do Endzone Brasil vai analisar as escolhas feitas por todas as equipes da NFL, separadas por divisão. Hoje é dia de falar da AFC West:

Denver Broncos

Campanha em 2014: 12-4 (caiu no Divisional Round)
Jogadores escolhidos no Draft 2015: 23 – Shane Ray, DE, Missouri; 59 – Ty Sambrailo, OT, Colorado State; 92 – Jeff Heuerman, TE, Ohio State; 133 – Max Garcia, C, Florida; 164 – Lorenzo Doss, CB, Tulane; 203 – Darius Kilgo, NT, Maryland; 250 – Trevor Siemian, QB, Northwestern; 251 – Taurean Nixon, DB, Tulane; Josh Furman, DB, Oklahoma State;

Shane Ray falava antes do Draft que seu ídolo era Von Miller. Pois bem, agora eles vão criar um terror para os ataques alheios juntos, na rotação com DeMarcus Ware. Os Broncos também procuraram ajuda na secundária, para evitar serem queimados tão frequentemente quanto ano passado. O ataque começa a tomar a cara de Gary Kubiak, com as escolhas de Ty Sambarilo e Max Garcia, que apesar de ainda não serem exatamente refinados, são atléticos e conseguirão ajudar Ronnie Hillman (?) a conseguir algumas jardas extras e deixar o ataque dos Broncos ainda mais imprevisível. O TE Jeff Heuerman se machucou logo nos primeiros dias do training camp e está fora da temporada.

Kansas City Chiefs

Campanha em 2014: 9-7 (não foi aos playoffs)
Jogadores escolhidos no Draft 2015: 18 – Marcus Peters, Cornerback, Washington; 49 – Mitch Morse, OG, Missouri; 76 – Chris Conley, WR, Georgia; 98 – Steve Nelson, CB, Oregon State; 118 – Ramik Wilson, ILB, Georgia; 172 – D.J. Alexander, OLB, Oregon State; 173 – James O’Shaughnessy, TE, Illinois State; 217 – Rakeem Nunez-Roches, DT, Southern Miss; 233 – Da’Ron Brown, WR, Northern Illinois

Marcus Petters certamente possui as habilidades pra ser aquele cornerback que bloqueia um lado do campo ou determinado recebedor, porém , assim como Shane Ray, Randy Gregory, Dorial Green-Beckham, entre outros prospectos desse ano, é seu comportamento fora de campo que preocupa. Andy Reid não se intimidou com o desafio de fazê-lo andar na linha e pode ter feito um bom investimento. Reid também se ocupou de reforçar a sua defesa com Ramik Wilson podendo ganhar um espaço na rotação mais cedo do que o esperado. Chris Conley pode contribuir imediatamente, no papel de 3º recebedor.

Oakland Raiders

Campanha em 2014: 3-13
Jogadores escolhidos no Draft 2015: 4 – Amari Cooper, WR, Alabama; 35 – Mario Edwards Jr., DT, Florida State; 68 – Clive Walford, TE, Miami; 128 – Jon Feliciano, OG, Miami; 140 – Ben Heeney – ILB, Kansas; 161 – Neiron Ball, OLB, Florida; 179 – Max Valles OLB, Virginia; 218 – Anthony Morris, OL, Tennessee State; 221 – Andre Debose , WR, Florida; 242 – Dexter McDonald, CB, Kansas;

A escolha de Sofia entre Kevin White e Amari Cooper, que foi uma das maiores discussões antes do Draft acabou bem para o recebedor de Alabama. Visto como um jogador mais pronto para os profissionais, ele chega junto com Clive Walford, escolhido na terceira rodada, para montar um ataque bem atlético, com o outro tight end Mychal Rivera e Michel Crabtree, municiando o segundo anista Derek Carr. Edwards é visto como uma escolha polêmica, mas foi escolhido na segunda rodada por sua imensa versatilidade, que junto com Ben Heeney, promete deixar Khalil Mack livre para criar o caos na perseguição ao quarterback. Esse draft teve um maior foco na defesa, tentando encontrar talentos para compensar um time  já envelhecido nesse lado da bola.

San Diego Chargers

Campanha em 2014: 9-7 (não foi aos playoffs)
Jogadores escolhidos no Draft 2015: 15 – Melvin Gordon, RB, Wisconsin; 48 – Denzel Perriman, ILB, Miami; 83 – Craig Mager, CB, Texas State; 153 – Kyle Emanuel, OLB, North Dakota State; 192 – Darius Philon, DT, Arkansas

Com Ryan Matthews em Filadélfia , o ataque dos Chargers perdeu seu melhor corredor. Eric Weedle também se sentia cada vez mais sozinho sendo o motor dos Chargers na defesa. Pois as duas primeiras escolhas foram voltadas para o talento físico dos jogadores. Melvin Gordon, é dito, o mais explosivo desde LaDainian Tomlinson, e irá ajudar a manter o ataque em campo, criando muito com as pernas. Denzel Perriman é, ao contrário de Manti Te’o há alguns anos, visto como um jogador muito mais físico e que muda a percepção de como a defesa se comporta. A quantidade atletas escolhidos é pequena, mas a qualidade está ali.

Comentários