Análise da temporada: como será o 2015 do Chicago Bears

A performance defensiva do Chicago Bears foi desastrosa em 2014, mesmo assim o assunto que predomina quando se fala do time é a situação do quarterback Jay Cutler. Desde que chegou em 2009, ele teve três técnicos e cinco coordenadores ofensivos diferentes. Se não mudar a postura e começar a realmente se dedicar em prol da equipe, certamente será o último ano dele com a camisa dos Bears. O novo regime contratado nessa última intertemporada já deixou claro não ter qualquer obrigação em manter Cutler, o técnico John Fox foi firme em dizer que se trata de uma liga baseada na performance,  o camisa 6 será cobrado assim como todos os outros.

Jay Cutler terá temporada decisiva no Chicago Bears

Jay Cutler terá temporada decisiva no Chicago Bears

SAIBA MAIS
> Compre ingressos para os jogos do Chicago Bears
> Veja a tabela completa da temporada regular 2015
O nível de dificuldade da tabela das equipes em 2015

A questão aqui não é talento, Cutler simplesmente não se importa. Terá a última chance de mostrar alma dentro de campo em parceria do coordenador ofensivo Adam Gase, os dois vem mostrando um bom entrosamento até então. O problema é que o torcedor dos Bears já viu esse filme outras vezes… Apesar dos pesares, ele precisa ser melhor protegido, a equipe cedeu 41 sacks em 2014. Os elos mais fracos dessa linha foram mantidos, Jordan Mills e Jermon Bushrod nas duas pontas. O miolo ganhou o reforço do center Will Montgomery, ex-Broncos, um jogador mediano. Vai atuar ao lado de dois bons guards, especialmente Kyle Long.

Cutler perdeu seu alvo favorito ao longo da carreira, Brandon Marshall, mas o WR não teve uma temporada primorosa ano passado. O ótimo Alshon Jeffery assumirá o posto de número um, ao lado do jovem promissor Kevin White, um dos melhores recebedores do último Draft. O time ainda conta com a chegada do mediano Eddie Royal no slot e o TE Martellus Bennett, que foi muito bem em 2014. O RB Matt Forte não deve receber tantos passes no novo esquema ofensivo, mas em mais um ano carregará o piano pelo chão. O recém-chegado Jacquizz Rodgers, ex-Falcons, e o calouro Jeremy Langford ajudarão Forte no jogo corrido.

Mesmo se o ataque engrenar, nada adiantará se a defesa não melhorar substancialmente, o grupo sofreu uma média de de 27,6 pontos em 2014. Novo coordenador defensivo, transição do 4-3 para o 3-4, caras novas no elenco… resta saber se o novo esquema funcionará na prática. O gigante Eddie Goldman chega do Draft para ser o nose tackle. Outros veteranos terão que se adaptar na posição de outside linebackers, casos de Jared Allen, Willie Young e Lamarr Houston. Com experiência no 4-3, Pernell McPhee chega de Baltimore para ser titular absoluto no lado esquerdo da linha de linebackers.

Terceira secundária que mais cedeu jardas ano passado, o grupo ganhou reforços, mas nada que apresente uma melhora imediata. Tim Jennings e Kyle Fuller são bons CBs, mas os reservas são sofríveis. O safety Brock Vereen deu mostras que pode ser titular, mas nada concreto.  O jovem fará dupla com o experiente Antrel Rolle, que certamente já viveu dias melhores. Foi constantemente queimado ano passado nos Giants, a aposta afeita nele foi no mínimo arriscada.

Quem chegou

RB Jacquizz Rodgers, WR Eddie Royal, TE Bear Pascoe, G Vlad Ducasse, C Will Montomgery, DE/DT Jarvis Jenkins, DE/OLB Pernell McPhee, DE/OLB Sam Acho, ILB Mason Foster, CB Alan Ball e S Antrel Rolle

Quem saiu

WR Brandon Marshall, C Roberto Garza, C Brian De La Puente, DE/DT Ray McDonald, DT Stephen Paea, OLB Lance Briggs, ILB D.J. Williams, CB Charles Tillman, S Chris Conte e S Danny McCray

Vai até onde?

O Chicago Bears fará uma campanha melhor do que os 5-11 do ano passado, agora pensar em playoffs é outra história, principalmente se tratando da forte NFC North. Mesmo se Cutler resolver jogar e a defesa melhorar, um título de divisão é improvável. Se a defesa de Vic Fangio se adaptar rápido ao novo esquema, o time pode brigar por uma vaga de Wild Card.

bears

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários