Análise da temporada: como será o 2015 do Washington Redskins

Após anos de falsa expectativa, hoje é seguro afirmar que a ousada aposta do Washington Redskins em Robert Griffin III não deu certo. A ótima temporada de calouro do jogador encheu o torcedor de esperança, mas fato é que ele não engrenou. As sete vitórias e 25 derrotas nas últimas duas temporadas mostram isso. Algumas das nossas previsões feitas na prévia do ano passado se concretizaram: Griffin não se encaixou no esquema do então recém-chegado técnico Jay Gruden, os dois entraram em rota de colisão e RGIII amargou vários jogos no banco de reservas. Gruden criticou publicamente seu quarterback, que em retorno pouco se comprometeu com os estudos sobre o esquema tático.

redskins prévia

Robert Griffin III tem titularidade indefinida sob o comando de Jay Gruden

SAIBA MAIS
> Compre ingressos para os jogos do Washington Redskins
> Veja a tabela completa da temporada regular 2015
O nível de dificuldade da tabela das equipes em 2015

Ao final de 2014 era quase impossível imaginar um retorno dos dois para 2015. Como ambos vão trabalhar juntos para melhorar um time fadado a mais uma campanha mediana? É esperar para ver. Além de Griffin, Kirk Cousins e Colt McCoy atuaram como titulares, nenhum recebeu o apoio devido do restante do elenco. A péssima linha ofensiva recebeu o reforço de Brandon Scherff, quinta escolha geral do último Draft, resta saber como um guard de origem se adaptará a posição de right tackle. O ponto de mais preocupação é na posição de right guard, com o jovem Spencer Long substituindo a saída de Chris Chester.

DeSean Jackson será o principal alvo dos Redskins em 2015

DeSean Jackson será o principal alvo dos Redskins em 2015

O restante do ataque segue praticamente o mesmo do ano passado, fato que não deve animar muito o torcedor. A presença de TE Jordan Reed em campo ajuda demais o time, o problema é ele se manter saudável. O mesmo vale para DeSean Jackson. Assim como RGIII, Pierre Garçon também não se encaixou no esquema de Gruden. Faltam opções ofensivas nesse elenco. No jogo corrido, o calouro Matt Jones chegou para suprir a ausência de Roy Helu, e tirar todo peso dos ombros de Alfred Morris.

Muito se criticou o ataque, mas a defesa também carrega uma gigante parcela de culpa da pífia campanha, principalmente a secundária, o grupo foi o quarto pior da NFL cedendo pontos. Não foi à toa que o setor foi totalmente reformulado, resta saber se os substitutos darão conta do recado. O CB Chris Culliver foi um bom reforço, já a aposta em Dashon Goldson como FS foi no mínimo duvidosa.

Falando do front seven, o NT Terrance Knighton chegou como principal reforço, fará um ótimo trio ao lado de Jason Hatcher e Stephen Paea. Na linha de linebackers, o time utilizou a segunda escolha no último Draft no jovem Preston Smith, para futuramente suprir a saída de Brian Orakpo. A tendência é que o calouro atue do lado oposto ao ótimo Ryan Kerrigan, que deve comandar o sistema defensivo.

Quem chegou

DE/DT Stephen Paea, DE/DT Ricky Jean-Francois, NT Terrance Knighton, CB Chris Culliver, S Dashon Goldson e S Jeron Johnson

Quem saiu

RB Roy Helu, WR Leonard Hankerson, OT Tyler Polumbus, G Chris Chester, DE/DT Jarvis Jenkins, DE/DT Stephen Bowen, NT Barry Cofield, DE/OLB Brian Orakpo, CB E.J. Biggers, S Brandon Meriweather e S Ryan Clark

Vai até onde?

A relação estremecida entre Robert Griffin III e o técnico Joe Gruden impede uma previsão mais otimista para o Washington Redskins. Uma possível melhora da linha ofensiva e da secundária ajudarão bastante, mas de nada vai adiantar se RGIII e Gruden não estiverem na mesma página.

redskins

 

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários