Contagem regressiva Endzone Brasil: #29 DeMarco Murray

perfil 29 dias Murray cópia

Imprevisibilidade, essa é a palavra que melhor define DeMarco Murray. É uma real ameaça tanto em corridas pelo meio da linha como em deslocamentos laterais, algo muito raro na NFL atual. Possui aquele instinto de improvisação que diferencia running backs comuns de excepcionais, consegue transformar um avanço pela direita fadado ao fracasso em uma fantástica corrida pelo meio de 50 jardas.

Corpo e alma do jogo corrido do Dallas Cowboys nos últimos anos, o que ele fez em 2014 foi absurdo: bateu o recorde da liga em pelo menos 100 jardas nos oito primeiros jogos do ano, fechou a temporada com incríveis 1,845 jardas e 13 touchdowns. Perdeu um pouco de gás no final por conta do cansaço, teve que carregar a bola praticamente sozinho, foram 392 tentativas na temporada regular. Ao lado de Ryan Mathews e Darren Sproles na nova casa, o Philadelphia Eagles, terá o devido descanso para ira ainda mais longe em 2015.

Murray com a camisa 7 dos Sooners

Murray com a camisa 7 dos Sooners

Certamente terá muito sucesso em Philly, Murray foi destaque em todos os times que defendeu desde a infância. Oriundo de uma família de running backs (os três irmãos mais velhos atuaram na posição), DeMarco foi o principal nome da Bishop Gorman em Las Vegas, Nevada. Considerado um dos principais prospectos da posição, recebeu inúmeras propostas de universidades, acabou optando por Oklahoma.

Fez sua estreia no primeiro jogo de 2007, com o difícil dever de substituir nada menos que o monstro Adrian Peterson. Murray não decepcionou, muito pelo contrário, estabeleceu o recorde da franquia com 5 TDs e 201 jardas totais em uma partida. Ao fim do ano de calouro, igualou o recorde de Peterson com 15 TDs como novato. Defendeu os Sooners de 2007 a 2010, estabeleceu recordes que duram até hoje: é o líder de todos os tempos em touchdowns (65), jardas totais (6,718), jardas recebidas por um RB (1,517) e melhor média de retorno de kickoffs (27,6).

Impressionou no combine de 2011

Impressionou no combine de 2011

Devido ao histórico de lesões em Oklahoma, o que preocupa até hoje, Murray desceu para a terceira rodada do Draft de 2011, selecionado pelo Dallas Cowboys com a 71º escolha geral. Começou a temporada como terceira opção, atrás de Felix Jones e Tashard Choice, mas aos poucos foi ganhando espaço no backfield dos Cowboys. Correu 253 jardas na semana 7 contra os Rams, quebrando o recorde de jardas em um único jogo da franquia, que pertencia a nada menos que Emmett Smith, maior marca de um RB calouro na história. Apesar de ter atuado como titular em apenas sete oportunidades, venceu o prêmio de melhor calouro ofensivo de 2011.

Ganhou o posto de titular em 2012, mas não foi tão bem, (663 jardas em 161 tentativas e 4 TDs) assolado por uma lesão que o tirou de combate por seis semanas. Voltou a perder dois jogos por conta de contusão no ano seguinte, mesmo assim teve a sua primeira temporada com mais de mil jardas terrestres na NFL (1,121 e 9 TDs), desempenho que o levou ao primeiro Pro Bowl da carreira. Apesar das boas atuações, não conseguiu levar Dallas aos playoffs, terceira temporada consecutiva que o time acabava com oito vitórias e oito derrotas.

Teve uma temporada fantástica em 2014

Teve uma temporada fantástica em 2014

Até que 2014 chegou, ano da volta por cima dos Cowboys e da afirmação do camisa 29 como um dos melhores running backs da atualidade. O time do Texas foi de azarão a campeão da NFC East, caindo apenas para o Green Bay Packers no Divisional Round. Murray foi parte fundamental no processo, foi o melhor RB da liga em jardas terrestres (1,845), quebrou o recorde da lenda Jim Brown passando das 100 jardas terrestres nos oito primeiros jogos da temporada. Como já dito acima, perdeu um pouco do fôlego no final, foi excessivamente utilizado (392 tentativas) por falta de opções de RB no elenco. Para se ter uma ideia, ele quebrou a mão na semana 15, fez cirurgia, voltou todo enfaixado na semana 16 e jogou até o fim da temporada no sacrifício.

Não renovou seu contrato com os Cowboys na intertemporada, o time optou por dar uma gorda extensão contratual para o WR Dez Bryant. O time deixou que o RB testasse o mercado como free agent, acabou perdendo um baita talento. Para surpresa de muitos, ele acertou justamente com o Philadelphia Eagles, equipe até então rival, chegou para preencher a vaga de LeSean McCoy, trocado com os Bills. Chega em Philly como parte importante de um ataque totalmente reformulado de Chip Kelly, ao lado dos também recém-chegados QB Sam Bradford, RB Ryan Mathews e WR novato Nelson Agholor. Tem tudo para fazer história na Cidade do Amor Fraternal.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários