20 motivos para acompanhar a temporada regular 2015 da NFL

A temporada regular da NFL já é um grande motivo para você ficar ligado e acompanhar cada detalhe dos mais de 250 jogos entre o dia 10 de setembro até o Super Bowl 50, no dia 10 de fevereiro.

No entanto, listamos alguns bônus para você que é fã da Liga. São detalhes que valem ser observados durante as 17 semanas da temporada regular, os playoffs e até depois.

Último ato de Peyton Manning

Um dos melhores jogadores da história da NFL, Peyton Manning está quase chegando na casa dos 40 anos e está em seu último ano de contrato com o Denver Broncos. Dono de um anel de Super Bowl e cinco MVPs da temporada regular, os próximos jogos poderão ser os últimos da vitoriosa carreira do QB, que fez história em Indianapolis e pode pendurar as chuteiras e as luvas no Colorado.

Rex Ryan, Todd Bowles e as defesas da AFC East

Duas das principais mentes defensivas da NFL para a temporada 2015 estão na AFC East. Depois de liderar os Jets, Rex Ryan assumiu o comando dos Bills, onde encontrou uma das defesas mais enérgicas da Liga. Com tanto talento, é de se esperar poucos pontos contra Buffalo nesta temporada. O mesmo vale para Todd Bowles, que deixou o cargo de coordenador defensivo da boa defesa dos Cardinals para ser head coach em Nova York. Um pouco mais de trabalho para Tom Brady em seus domínios.

rr3

Jogos em Londres

A Inglaterra se firma cada vez mais como a segunda casa da NFL. Serão três partidas no Estádio de Wembley, em Londres, sendo que um deles será especial. O jogo entre Buffalo Bills e Jacksonville Jaguars, no dia 25 de outubro, terá transmissão gratuita do Yahoo na internet – fato inédito na NFL. Apenas canais locais das cidades dos dois times transmitirão a partida na TV. Os outros dois jogos do outro lado do Oceano Atlântico são Jets vs Dolphins e Lions vs Chiefs.

Super Bowl 50

A programação para o Super Bowl 50, que será realizado no Levi’s Stadium, em San Francisco, já vem sendo especial. Estádio novo, logomarca dourada, várias reedições de Super Bowls passados durante o ano… A promessa é de um grande show do intervalo e tudo muito bem planejado nas duas semanas que antecedem o grande dia.

Temporada inteira de Odell Beckham

Ele assombrou o mundo com as suas recepções espaetacularesna temporada 2014. Ausente dos primeiros quatro jogos do ano passado, Odell Beckham Jr. terá aos 16 jogosde 2015 para dar o seu show particular. Em 2014 ele foi o principal alvo de Eli Manning e mudou a cara do ataque do time quando iniciou os trabalhos. Repetirá em 2015?

Fim da linha para RGIII

robert-griffin-iii-kirk-cousinsJá é certo: Robert Griffin III perdeu a posição de quarterback titular do Washington Redskins para Kirk Cousins. O excesso de lesões projudicou muito o jogador, que foi selecionado na segunda escolha do Draft 2012. Sem uma constante e com a confiança lá embaixo, começa 2015 no banco, e caso o titular não se machuque, dificilmente recupera a posição. Na temporada passada, Cousins ganhou a vaga de RGIII, mas os dois acompanharam do banco Colt McCoy ser titular. Será que em 2015 o terceiro QB termina o ano como titular mais uma vez?

Cai o recorde de sacks?

Já faz algum tempo que Michael Straham se aposentou, mas ainda assim o seu recorde de sacks em uma temporada (22,5 no total) segue inquebrável. No ano passado, Justin Houston e J.J. Watt chegaram perto da marca, com 22,0 e 20,5, respectivamente. E em 2015, será que cai?

Retorno de Adrian Peterson

Após participar de apenas um jogo em 2014 e se envolver em um polêmico caso de agressão ao seu filho, AP volta em 2015 garantindo que ainda tem gasolina no  tanque. O running back, que foi MVP em 2012, coloca o time entre os que tem chances de figurar nos playoffs nesta temporada. O contrato reestruturado pelos próximos três anos pode ajudar a mantê-lo nos Vikings neste período.

Nova regra de extra point

A vida dos kickers está mais conplicada a partir deste ano. A mamata dos extra points da linha de duas jardas acabou – agora eles acontecem da linha de 15 jardas. Com isso, os XPs passsam a ser de 33 jardas. Isso sem contar que o tamanho entre as traves dos postes tambem está menor. Sorte, Cairo Santos!!

Cairo, querido, o Brasil está contigo!

Cairo, querido, o Brasil está contigo!

Ofensiva dos Colts

Um quarterback extremamente talentoso, dois wide receivers entre os melhores da NFL, dois bons tight ends e um running back experiente e empolgado com o novo desafio. Isso tudo sem contar os jovens WRs buscando seu lugar ao sol na NFL. Se a linha ofensiva jogar bem, Andrew Luck terá tempo e vai encontrar T.Y. Hilton, Andre Johnson, Coby Fleener, Dwayne Allen e companhia. Sem contar com Frank Gore, que chega para um grande apoio no jogo terrestre.

Sam Bradford – agora vai?

Depois de cinco temporadas entrando em todas com a promessa de que “Agora vai!”, este é o momento de Sam Bradford se firmar de vez. Agora na nova casa, o Philadelphia Eagles, terá que se adaptar rapidamente ao esquema ofensiva de Chip Kelly. Boas opções de alvos e um grande running back para lhe ajudar ele vai encontrar. O questionamento maior passa em sua condição física.

Safra de RBs

A calourada corredora deve dar muito trabalho em 2015. Vários jovens running backs do último Draft estão prontos para assumir seus cargos de RBs titulares. Todd Gurley em St. Louis, Melvin Gordon em San Diego, Tevin Coleman em Atlanta… É muito talento e candidatos a calouro ofensivo da temporada 2015. Ainda tem T.J. Yeldon e Ameer Abdullah, em Jacksonville e Detroit, respectivamente.

Jimmy Graham em Seattle

Que baita recebedor ganhou Russell Wilson. Um alvo para jogadas de meio e, principalmente, na endzone. Se jogando sem um cara de confiança para receber seus passes ele liderou  Seattle aos playoffs, título e vice-campeonato, com Jimmy Graham as chances do time ficam maiores e melhores.

Jimmy Graham foi um baita reforço para o forte time dos Seahawks

Jimmy Graham foi um baita reforço para o forte time dos Seahawks

DeMarco Murray nos Eagles

Menos explosivo e mais forte do que o seu antecessor na Philadelphia, DeMarco Murray terá novos ares com a camisa dos Eagles. No entanto, uma coisa já é certa: os dois encontros com o ex-clube. O running back chega para rejuvenescer a posição e dar um grande suporte para Sam Bradford. Em 2014, o RB, na época com os Cowboys, perdeu fôlego na reta final da temporada. Como o estilo de ataque de Chip Kelly é mais frenético, ele não vai ser tão usado (até por isso o time trouxe Ryan Mathews e manteve Darren Sproles), mas nem por isso será menos importante para as águias.

Batalhas pela titularidade de QBs

Na semana 1, todo time terá seu quarterback titular definido, óbvio. Mas quem aguentará durante toda a temporada? Muitos técnicos tiveram que quebrar a cabeça para definir seus comandados na principal posição de ataque, e mesmo com algumas definições, algumas brigas devem acontecer. Nos Bills, Tyrod Taylor saiu na frente, mas Matt Cassel é o reserva imediato e EJ Manuel aguarda sua chance. Em Cleveland, saiu Brian Hoyer, chegou Josh McCown e Johnny Manziel segue como reserva. Hoyer, que agora está nos Texans, começa o ano como titular, mas Ryan Mallett está de olho. Nos Jets, se não fosse o socão na cara que Geno Smith levou, possivelmente ele seria titular. Como é desfalque, Ryan FitzMagic começa a temporada.

Thanksgiving da NFC

thanksgivingUm dos dias mais esperados da temporada regular é o Thanksgiving. No feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, tão tradicional quanto o peru na mesa é a rodada da NFL, que traz três jogos, começa no meio da tarde e vai até a madrugada. Neste ano, só times da NFC jogarão no dia 26 de novembro. No primeiro jogo, o Detroit Lions, que sempre abre a rodada do feriado, recebe o Philadelphia Eagles. Depois tem Panthers @ Cowboys. E fechando o dia, nada melhor do que um clássico: Bears @ Packers. Muita emoção para uma quinta-feira, que aqui no Brasil começa às 15h30 (de Brasília) e vai até depois das duas da manhã.

Comeback player of the year

Dois candidatos já despontam na disputa pelo prêmio de Comeback Player of The Year, que é dado ao jogador que melhor retornou após ficar de fora de grande parte da temporada anterior. Carson Palmer, que sofreu uma lesão de ligamentos no joelho e volta a titularidade nos Cardinals, e Sam Bradford, que se machucou ainda na pré-temporada. NaVorro Bowman se machucou na final da NFC da temporada 2013 e perdeu todo o ano de 2014. Se comandar a desmantelada defesa dos 49ers, também se candidata ao prêmio. C.J. Spiller, Victor Cruz e Brian Orakpo também correm por fora.

Ele liderou os Cardinals, mas depois que machucou, o time desandou

Ele liderou os Cardinals, mas depois que machucou, o time desandou

Feliz Natal e próspero Ano Novo

Os dois principais feriados do final do ano vão ser de muito trabalho para todos que trabalham com a NFL – isto inclui o Endzone Brasil. A ceia de Natal será com Raiders e Chargers, que jogam no dia 24, às 23h25, no Thursday Night Football. Já na semana do Ano Novo, todos as 16 partidas ocorrerão no dia 03 de janeiro de 2016, dois dias após a virada para o novo ano. Desde já deixamos o convite para ficar conosco durante os festejos do final de ano.

1000 recepções

Na temporada passada, Andre Johnson se tornou o 10º jogador na história da NFL a atingir a marca de 1000 recepções na carreira. Em 2015, cinco outros recebedores estão em rota de atingir esta marca. Para alguns o caminho é mais árduo, mas atingível. Jason Witten (943 recepções), Anquan Boldin (940), Steve Smith (915) e Larry Fitzgerald (909).

Cargos a perigo?

Ninguém está tão ameaçado quanto Joe Philbin, nos Dolphins. No comando do time desde 2012, bateu na trave todas as vezes para chegar aos playoffs. Uma nova decepção desta maneira, com vacilos ao fim da temporada, pode custar caro para ele. Outro que precisa mostrar serviço é Jeff Fisher, dos Rams. Com o melhor time que teve desde que chegou a St. Louis, o treinador precisa mostrar que melhorias acontecerão para se manter no cargo. Ken Whisenhunt, no Tennessee, e Lovie Smith, em Tampa Bay, também devem ficar atentos.

Uma temporada ruim pode deixar Joe Philbin sem emprego em 2016

Uma temporada ruim pode deixar Joe Philbin sem emprego em 2016

Comentários