Carlos Hyde comanda Niners em vitória sobre os Vikings em São Francisco

Após mais de um ano de inatividade, o segundo dos dois duelos do Monday Night Football marcava o retorno de Adrian Peterson aos gramados. Mesmo com o MVP de 2012 em campo, quem roubou totalmente os holofotes foi outro running back, Carlos Hyde, comandou o San Francisco 49ers na vitória por 20 a 3 no Levi’s Stadium. Com pré-temporadas distintas, se esperava um domínio dos Vikings sobre os Niners em San Francisco, mas o que se viu em campo foi o oposto. Impulsionado pela fanática torcida, o time da casa foi muito bem, especialmente na parte defensiva. Principal QB calouro de 2014, Teddy Bridgewater começou a temporada muito mal: 23 de 32 passes completados, nenhum TD e uma interceptação.

O RB Carlos Ryde computou 168 jardas terrestres e 2 touchdowns no MNF

O RB Carlos Ryde computou 168 jardas terrestres e 2 touchdowns no MNF

Carregado pelo jogo corrido, o ataque do time da casa começou muito bem, castigando a boa defesa dos Vikings pelo chão e administrando a posse de bola. A equipe da casa não conseguiu anotar o touchdown, mas posicionou seu kicker para um fácil chute de 28 jardas. O que era para ser um field goal tranquilo quase se transformou em touchdown para Minnesota, os visitantes bloquearam o chute, recuperaram a posse e quase retornaram para TD. Os Vikings não capitalizaram o turnover, o kicker Blair Walsh errou um field goal de 44 jardas.

O time visitante teve outra roubada de bola logo em seguida, recuperando a posse de bola após uma tentativa de punt frustrada pelo jogador australiano Jarryd Hayne. O ex-jogador de rugby não agarrou o chute, a bola ficou viva e voltou para Minnesota. Mas mais uma vez os Vikings não capitalizaram o turnover, algo inadmissível para bater os Niners em San Francisco. O castigo veio no final do primeiro tempo, em um ótimo drive do time da casa liderado pelo RB Carlos Ryde. Carregou a bola em 5 das 11 jogadas da campanha, a última delas um avanço pelo lado esquerdo de 10 jardas até a end zone. Touchdown que deu ao time da casa uma vantagem de 7 a 0 no final do primeiro tempo.

Bridgewater teve o pior jogo da carreira

Bridgewater teve o pior jogo da carreira

Um dos melhores times da pré-temporada, os Vikings tiveram a bola no começo da segunda etapa, mas aquele feroz ataque de agosto simplesmente não foi visto pelos lados do Levi’s Stadium. San Francisco recebeu a bola de volta e teve um bom drive liderado por Colin Kaepernick, alterando passes curtos e corridas pontuais. O QB vinha muito bem até errar uma conexão para Anquan boldin em uma terceira descida, o time da casa teve que se contentar com um field goal de 30 jardas convertido por Phil Dawson.

Apático até então, o jovem Bridgewater teve a melhor campanha da noite no final do terceiro período. Mas assim como Kaepernick no drive anterior, foi inconsistente na hora da decisão, lançou um passe incompleto em uma terceira descida próxima da end zone adversária. O kicker Blair Walsh colocou a bola dentro do “Y” e baixou a diferença para uma posse de bola no começo do último quarto.

Mas San francisco continuava a castigar o adversário pelo chão, Carlos Hyde estava impossível. Ele mais uma vez foi o nome da campanha, gastou mais de cinco minutos do relógio e ainda anotou seu segundo TD na noite, avanço de 17 jardas. O Levi’s Stadium veio mesmo abaixo minutos depois, quando Teddy Bridgewater foi interceptado pelo CB Tramaine Brock, um passe muito ruim na tentativa de conexão com o TE Kyle Rudolph. Com o jogo praticamente ganho, San Francisco transformou o turnover em um field goal de 25 jardas que sacramentou a importante vitória.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo (20): os Vikings buscam reabilitação em casa contra o rival de divisão Detroit Lions, já os Niners viajam para Pittsburgh encarar os Steelers no Heinz Field.

Comentários