No Fun League? Apelo por uma NFL mais humana e menos padronizada

Heyward foi multado pela homenagem para o pai

Heyward foi multado pela homenagem para o pai

Sempre que há alguma mudança na regra da NFL que deixa o jogo mais chato, os torcedores rapidamente trazem de volta o No Fun League (brincadeira com as iniciais de NFL, que traduzindo seria Liga Sem Diversão). Foi assim quando Jared Allen, DE dos Panthers, foi proibido de ajoelhar no chão após um sack, foi assim quando ficou proibido “enterrar” a bola no “Y” após um touchdown e em várias outras situações. No entanto, dois destaques negativos nesta semana mostraram que a Liga não está nada humanizada.

Dois jogadores do Pittsburgh Steelers, o RB DeAngelo Williams e o DE Cam Heyward, queriam defender causas importantes, pessoas e coletivas, mas foram proibidos e multados, respectivamente, pela No Fun League.

O running back perdeu a mãe, Sandra Hill, vítima de câncer de mama em maio de 2014 e quis honrá-la usando algum detalhe em rosa no uniforme durante todo o ano. A prática é contra as regras de uniformes da NFL, que abre uma exceção no mês de outubro, mês do combate ao câncer de mama, para chamar atenção da causa e arrecadar fundos para instituições que tratam a doença. Apesar da causa nobre, DeAngelo Williams não foi autorizado, mas a resposta veio a altura. Além das pontas do cabelo pintadas de rosa, o RB dos Steelers vai arcar com 53 testes de mamografia (53 é a idade que a sua mão morreu) nas cidades de Charlotte, onde defendeu os Panthers, e em Pittsburgh.

O outro caso é ainda mais absurdo. No jogo contra os Chargers, Cam Heyward resolveu homenagear seu pai, Craig “Iron Head” Heyward, colocando “Iron Head” nas faixas pretas embaixo dos dois olhos. Craig Heyward, ex-fullback na NFL, morreu de câncer no cérebro em 2006, mas a homenagem não agradou a NFL, que multou o DE de Pittsburgh em 5.787 dólares.

Sim. A NFL tem suas regras e elas tem que ser seguidas, mas quando a ocasião em questão traz bons exemplos e lembranças para os jogadores, que são os responsáveis por movimentar a Liga, a situação era completamente passível de ser revertida. Desnecessário não autorizar Williams a usar detalhes rosa no uniforme fora do mês de outubro e pior ainda a multa para Cam Heyward, ainda mais sendo seu pai também um ex-jogador da No Fun League. Atitudes boas sempre devem ser valorizadas, ainda que quebrem um pouco o padrão. Uma preocupação desnecessária com uma coisa que não tão importante para a NFL e pouca atenção com coisas mais sérias.

Williams não poderá usar rosa a temporada inteira para homenagear a mãe

Williams não poderá usar rosa a temporada inteira para homenagear a mãe

Comentários