Com TD milagroso de A-Rod no fim, Packers viram para cima dos Lions

Sabe aquele jogo que daqui a anos e anos será lembrado como um dos maiores de todos os tempos? Sim, quem assistiu ao Thursday Night Football desta quinta-feira presenciou a história sendo feita na NFL. O que aconteceu no Ford Field foi algo surreal, o Green Bay Packers foi buscar uma diferença de 20 pontos e venceu o Detroit Lions por 27 a 23. Até aí nada de épico, foi o jeito como a vitória veio que vai ficar eternamente marcado na memória de todos. Já com o cronômetro zerado, os árbitros marcaram uma falta inexistente da defesa dos Lions em Aaron Rodgers. O camisa 12 teve mais uma única chance a 61 jardas da end zone, mesmo assim foi buscar o touchdown, mandou uma ‘Hail Mary’ que foi agarrada pelo TE Richard Rodgers! Sobrou reclamação dos Lions e comemoração dos Packers em Detroit, A-Rod disse em entrevista após o jogo que foi o duelo mais emocionante de sua carreira.

Derrota dolorida que acaba com a temporada do Detroit Lions, o time praticamente cumpre tabela contra o St. Louis Rams fora de casa no dia 13 de dezembro. Já os Packers seguem na caçada pelo Minnesota Vikings, o time volta a campo nesse mesmo dia, mas às 19h25, recebe o Dallas Cowboys no Lambeau Field.

packers lions grande

Primeiro quarto avassalador de Detroit

packers lions 1O torcedor dos Lions ficou extremamente feliz com o seu time, pelo menos no primeiro tempo. A defesa colocou Aaron Rodgers no bolso, exercendo muita pressão, o ataque anotou 17 pontos no primeiro quarto. Apenas o 26º melhor anotando pontos em 2015, Detroit veio de um jogo fazendo 45 pontos nos Eagles, foi essa intensidade que se viu em campo. Após abrir o placar com um field goal de 51 jardas no primeiro drive, os mandantes passaram o trator, foram dois touchdowns em menos de um minuto! O primeiro deles um passe curto para o TE Eric Ebron dentro da end zone, o segundo uma linda conexão com o monstro Calvin Johnson no canto direito do gramado.  A campanha do segundo TD veio a partir de um tornover, Aaron Rodgers foi interceptado pelo safety Glover Quin.

Quando A-Rod lança interceptações, você percebe que tudo dava errado para os Packers, o jogo terrestre mais uma vez não produzia absolutamente nada. Aos poucos o time foi se encontrando, principalmente na defesa, pelo menos não levou mais pontos antes do intervalo. Com um aproveitamento ruim em terceiras descidas, os Packers também não produziram nada antes do intervalo. Foi a primeira vez em 56 jogos que Green Bay não pontuou no primeiro tempo, era até então a maior sequência ativa na NFL. Os Lions foram para os vestiários vencendo por 17 a 0.

Virada milagrosa dos Packers

packers lions 2Os Lions voltaram para o segundo tempo com a mesma intensidade, aumentaram a vantagem logo na primeira campanha. Apesar do time ter gasto seis minutos do relógio, Matthew Stafford não transformou as jardas em touchdown, o torcedor presente no Ford Field teve que se contentar com um field goal de 34 jardas, que colocou a vantagem em 20 pontos na metade do terceiro período.

Em um cenário normal, essa diferença no placar seria praticamente irreversível. Bem, isso se você não conta com um dos maiores quarterbacks de todos os tempos em seu elenco. Aaron Rodgers não desanimou em nenhum momento, teve frieza para lançar touchdowns nas duas primeiras campanhas de Green Bay da segunda etapa. Primeiro o QB liderou uma campanha rápida, em menos de três minutos ele posicionou o ataque a três jardas da linha de goal. O RB James Starks corria rumo ao touchdown, mas sofreu o fumble, a bola pipocou para dentro da end zone e foi recuperada para touchdown por Randall Cobb. Incrível! Os visitantes pontuaram novamente graças a defesa que forçou um fumble em Stafford, A-Rod precisou de três passes curtos para anotar mais sete pontos, o último deles para o WR Davante Adams.

A diferença que era de 20 pontos foi para apenas seis no final do terceiro período. Os Lions precisavam apenas seguir o manual, gastar o máximo possível do cronômetro e anotar um touchdown para matar o duelo. Claro que é mais fácil na teoria do que na prática. Detroit até gastou mais de seis minutos do relógio, mas dois passes incompletos de Stafford obrigaram o time a ir para um field goal de 42 jardas, convertido por Matt Prater. Eis que a máxima da NFL não perdoa… quem anota field goals toma touchdowns. Duas posses de bola atrás, os Packers precisavam pontuar de qualquer maneira para se manterem vivos, hora do gênio da camisa 12 aparecer. A-Rod jogou demais, tirou primeiras descidas da cartola, ainda anotou o touchdown correndo por 17 jardas para dentro da end zone. Mito!

packers lions 3Os Lions receberam a bola com três minutos, uma primeira descida correndo com a bola praticamente matava o confronto. Após fazer Green Bay gastar todos os tempos, Detroit cometeu o erro capital. Ao invés de buscar mais uma primeira descida, que mataria o jogo, o time resolveu gastar o relógio e devolver a bola aos Packers com 23 segundos. Não se pode dar esse tempo para um cara fora de série…

O que aconteceu em seguida foi um dos finais de jogo que serão lembrados para sempre. Sem conseguir avançar, os Packers começaram a fazer aquela clássica jogada de rugby com o cronômetro já zerado. A defesa dos Lions fez o tackle em Aaron Rodgers, fim de jogo em Detroit! Não, ainda não… Em uma chamada horrorosa da arbitragem, foi marcado um facemask inexistente em A-Rod, o que deu uma jogada a mais para Green Bay com o cronômetro já zerado. O camisa 12 escapou da pressão, jogou uma ‘Hail Mary’ de 61 jardas dentro da end zone e… o TE Richard Rodgers agarrou! Sim, touchdown da vitória dos Packers! Quarta maior virada da história da franquia!

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários