Análise de elenco e posições carentes no Draft: AFC East

BARRA BILLS

Após a primeira campanha positiva da equipe em dez anos no ano de 2014 (9-7), muito se esperava do Buffalo Bills em 2015. O time manteve a base, trouxe alguns bons reforços e teve o técnico Rex Ryan no comando, mas na prática não rendeu o esperado. A expectativa do torcedor para 2016 é finalmente voltar aos playoffs, o que não acontece há 16 anos, entretanto, o elenco da equipe para a próxima temporada parece muito pior do que o do ano passado após o período free agency. Pelo menos a maior questão dos últimos anos parece resolvida, Buffalo entra em 2016 com Tyrod Taylor definido como QB titular.

bilsss

bills draftMuitas peças deixaram o elenco, o baixo espaço no salary cap contribuiu para isso. O problema foi não repor a altura, em alguns casos simplesmente não repor. Rex Ryan já declarou que o elenco parece mais fragilizado em algumas posições, será preciso utilizar bem as oito escolhas no Draft para colocar a casa em ordem e fazer os Bills brigarem pelo menos por uma vaga de Wild Card. Todos os nomes que chegaram já estão na NFL a algum tempo e não mostraram grande coisa, apenas Zach Brown deve brigar por uma posição de titular.

Pelo menos os Bills mantiveram os jogadores do lado esquerdo da linha ofensiva que fizeram um bom trabalho em 2015. O lado direito precisa de reforço, principalmente na posição de tackle. No mais, a equipe deve escolher pelo menos um defensive end e um outside linebacker para suprir as ausências de Mario Williams e Nigel Bradham.

BARRA DOLPHINS

Depois de duas temporadas 8-8 sob o comando do contestado Joe Philbin, o técnico tinha em 2015 sua última chance para mostrar que conseguiria dar uma cara de time aos talentos da equipe. Bastou três derrotas nos primeiros quatro jogos para a paciência com o treinador acabar. O coordenador Dan Campbell assumiu a bucha e venceu cinco dos sete jogos restantes, não mostrou o suficiente para ficar no cargo. Apesar do dono da franquia, Steve Ross, afirmar que não se trata de uma reconstrução, os Dolphins entram em 2016 com um novo comando técnico e mudanças significativas no elenco.

d

dolphins draftSe elas foram para melhor ou pior somente o tempo dirá. Os cinco jogadores listados acima que deixaram o time eram importantes no elenco, muito talento se foi no período free agency. Bons jogadores chegaram, pelo menos em teoria. A maioria dos atletas já mostrou potencial para atuar em alto nível na liga, mas não vivem um bom momento atualmente. Se Adam Gase conseguir dar vida nova a esses reforços, o time deve vir forte para a próxima temporada.

Alguns nomes que se foram ainda não ganharam substitutos, principalmente Lamar Miller. CJ Anderson, Chris Johnson e Arian Foster não chegaram. Procura-se um running back em Miami, certamente ele deve vir no próximo Draft. O time possui bons nomes nas pontas e no centro da linha ofensiva, falta mais talento na posição de guard. Mesmo com Kiko Alonso chegando, o time deve buscar mais um linebacker.

BARRA PATRIOTS

O New England Patriots chegou na final da AFC nos últimos cinco anos, tem tudo para novamente estar presente em 2016. Sim, a franquia de New England é o time a ser batido na Conferência Americana, especialmente depois das aquisições do período free agency. Com novos talentos reforçando um time que já era bom, mais 11 escolhas no próximo Draft, não se surpreenda com Tom Brady e companhia presentes no Super Bowl 51 em Houston.

ppp

patriots draftA única baixa sentida será a de Chandler Jones, líder da equipe em sacks no ano passado. A franquia optou por não fazer um vínculo longo com ele e focar nas renovações de outros jovens talentos. Chris Long veio dos Rams para tentar suprir a sua ausência, resta saber se ele voltará a velha forma. De uma forma geral os Patriots se reforçaram muito bem, dando novas opções na defesa e montando um ataque que, em teoria, tem tudo para ser espetacular. Desde a saída de Aaron Hernandez o coordenador ofensivo Josh McDaniels não conta com um TE de qualidade para fazer dupla com Gronkowski, Bennett chega para reeditar aquele ataque mortal com dois TEs. Chris Hogan e Nate Washington também são boas opções para Brady lançar.

Apesar do ataque forte no papel, nada vai funcionar se a linha ofensiva não voltar a ser dominante, 2015 mostrou bem isso. Mesmo com as lesões que atrapalharam ano passado, o time precisa reforçar o setor, parece essa ser a prioridade no próximo Draft. O único reforço de OL foi o questionável guard Jonathan Cooper, envolvido na troca com Chandler Jones.

BARRA JETSO New York Jets foi o único time em 2015 a alcançar dez vitórias e não ir aos playoffs, Houston Texans e Washington Redskins, como campeões de suas divisões, foram à pós-temporada com campanhas 9-7. Fato é que New York dependia somente de suas forças, mas perdeu o derradeiro duelo contra o Buffalo Bills. Apesar de uma temporada muito boa, o QB Ryan Fitzpatrick foi o vilão da partida, lançando três interceptações que acabaram com a chance de vitória do time. O quarterback segue como a maior indefinição na equipe nessa offseason…

jets

jets draftDifícil entender porque ele e os Jets ainda não acertaram uma renovação.  O QB terá nas mãos um ataque muito bom, ainda mais reforçado do RB Matt Forte, ex-Bears, os Jets não devem encontrar outro nome similar no mercado. Não, Geno Smith não é a resposta, muito do sucesso da franquia em 2016 passa por renovar o vínculo com Fitzpatrick. No mais, o time fez um bom trabalho na offseason, repondo peças perdidas no período free agency e por aposentadoria.

Seja quem for o QB, precisará de mais proteção. Ryan Clady não é a solução definitiva no lado esquerdo, um RT também é necessidade, assim como left e right guards. Falando da defesa, Lorenzo Mauldin até fez um bom trabalho ano passado, mesmo assim um OLB agressivo deve ser uma das prioridades. É o que falta para esse bom front seven ficar espetacular. Um substituto para o decadente Antonio Cromartie também deve vir no Draft.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários