Análise de elenco e posições carentes no Draft: AFC West

BARRA BRONCOS

Precisa-se de um quarterback no Denver Broncos. Dias após conquistar o Super Bowl, com muito mérito da defesa, o time viu seus dois QBs darem adeus. A lenda Peyton Manning se aposentou, como esperado, e o seu substituto natural, Brock Osweiler, resolveu deixar o clube que investiu quatro anos o desenvolvendo para ganhar uma bolada no Houston Texans. Como Denver precisou utilizar a ‘franchise tag’ em Von Miller, viu Osweiler sair sem poder fazer nada, visto que não tinha espaço no salary cap para cobrir a oferta dos Texans.

broncos

broncos draftO contestado Mark Sanchez chegou por lá, mas os anos que defendeu os Eagles mostraram que ele nada mais é do que um reserva. Muitos nomes foram especulados, mas nenhum acerto. A última esperança de conseguir um QB acima da média está em Sam Bradford, que pediu para ser trocado do Philadelphia Eagles, ou até um improvável não acerto entre Ryan Fitzpatrick e o New York Jets. Provavelmente o time deve se contentar com nomes pra lá de medianos para brigar com Sanchez pela titularidade: Colin Kaepernick, Josh McCown ou Brian Hoyer. Com dez escolhas no próximo Draft, pode ser que a equipe suba para buscar um QB na primeira rodada.

A base da defesa campeã em 2015 foi mantida, missão difícil quando se vence um Super Bowl da maneira que eles venceram. Malik Jackson e Danny Trevathan vão fazer falta, jovens substitutos devem vir no próximo Draft. Principalmente na posição de ILB, visto que nenhum reforço veio no período de free agency. Falando do ataque, a linha ofensiva ganhou dois bons reforços nas pontas, mas os Broncos precisam repor as baixas na posição de guard. Um jovem TE precisa e deve chegar, Virgil Green e Garrett Graham não são os nomes ideais para o setor.

BARRA CHIEFSsssss

Quem diria que um time que começou a temporada 1-5 chegaria ao Divisional Round dos playoffs? Foi o que o Kansas City Chiefs fez no ano passado. Foram 11 vitórias consecutivas, incluindo a vitória sobre o Houston Texans no duelo de Wild Card. O limitado ataque deu uma engrenada, a forte defesa se encontrou e a tabela ajudou um pouco. Fato é que o time mostrou ser promissor em muitos pontos, principalmente na defesa, agora ficou claro que os Chiefs não chegarão ao Super Bowl com Alex Smith de quarterback. Ele pode melhorar em 2016, o que é pouco provável, o time precisa pensar em buscar outro QB para um futuro próximo.

chiefs

chiefs draftTirando a ótima contratação de Mitchell Schwartz  para o buraco na posição de right tackle, os Chiefs não abriram os cofres na offseason. A prioridade número um foi de renovar com o máximo possível de free agents da defesa, Kansas City fez um bom trabalho trazendo de volta ótimos nomes. A única parte que sofreu baixas significativas foi a secundária: o CB Sean Smith, um dos responsáveis pela sequência de vitórias do time, foi para o rival Raiders, o S Husain Abdullah surpreendeu a todos com a aposentadoria, o reserva Tyvon Branch também deixou o elenco. Pelo menos o monstro Eric Berry permanece na equipe após receber a ‘franchise tag’.

A má notícia da offseason ficou por conta de Justin Houston, líder da NFL em sacks em 2014. A lesão no joelho esquerdo foi pior do que se esperava, o jogador teve que passar por uma cirurgia em fevereiro. É provável que o OLB perca um bom tempo da temporada regular, portanto não será loucura ver o time buscando algum substituto no Draft. No ataque, o técnico Andy Reid já declarou que sua principal preocupação será de reforçar a linha ofensiva, a chegada de Schwartz já mostrou isso. Pelo menos um guard deve chegar, quem sabe um jovem para brigar com a decepção Eric Fisher pela posição de left tackle.

BARRA RAIDERS

Mesmo antes do Draft 2015, já coloco o Oakland Raiders não somente um candidato a vaga de Wild Card, como também em vencer a AFC West. Sim, olho nesse time, seguindo a risca o manual de como se reconstruir e voltar com força na NFL: montando sua base com jogadores excelentes dos últimos Drafts e lapidando com talentos disponíveis no mercado. Se as lesões não tivessem atrapalhado, a campanha de 7-9 do ano passado certamente seria melhor. Será um time muito interessante de se acompanhar ano que vem.

raiders

raiders draft

A boa base foi montada com os jovens Derek Carr, Amari Cooper, Khalil Mack, Gabe Jackson, Mario Edwards, entre outros. Com muito dinheiro para gastar, os Raiders foram as compras e trouxeram quatro ótimos talentos do mercado, titulares absolutos no esquema do técnico Jack Del Rio (Bruce irvin, Kelechi Osemele, Sean Smith e Reggie Nelson). O time também renovou com bons nomes que podem fazer diferença no futuro. Claro que tudo por enquanto não passa de teoria, teremos que esperar esse grupo mostrar todo o potencial na prática.

Mesmo com um grupo promissor, Del Rio já afirmou que esse é o início de um trabalho, algumas posições devem ser reforçadas no próximo dia 28. O RB Latavius Murray é um bom jogador, mas gostaria de ver um RB mais talentoso no backfield do time. Imagine se a promessa Ezekiel Elliott escapa e fica disponível na 14º escolha? Um trio Carr, Cooper e Elliott seria algo espetacular. Mesmo com alguns reforços, o time continua precisando de ajuda na posição de safety.

BARRA CHARGERS

Não que o San Diego Chargers fosse um dos favoritos a uma vaga nos playoffs em 2015, mas a campanha de 4-12 decepcionou o torcedor. Claro que a série de lesões foi fundamental nesse processo, ainda mais para um time que não tinha um elenco tão recheado assim. Pelo menos em 2016 o time ficará em San Diego e com a permanência do treinador Mike McCoy.

chargers

chargers draftA secundária do time sofreu um duro golpe na offseason, perdendo dois bons titulares para rivais da AFC. Eric Weddle e Patrick Robinson se foram, Casey Hayward e Dwight Lowery chegaram, possivelmente os Chargers perderam talento nessa troca. Se San Diego não negociar a terceira escolha geral, pode ser que o time reforce a secundária com Jalen Ramsey, um dos principais prospectos do Draft.

Mike McCoy já afirmou que a prioridade será de arrumar o jogo terrestre da equipe, segundo pior em jardas ano passado. Muito do fracasso pode ser colocado na conta da linha ofensiva, devastada por lesões e falta de opções. Mais de um nome deve chegar no setor. Claro que outra parte deve ser colocada nos ombros do calouro Melvin Gordon, uma decepção em seu primeiro ano na NFL. Veremos se mais experiente e com uma linha melhor abrindo espaços ele consegue mostrar a que veio na liga.

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários