Notas e análises do Draft 2016: NFC North

O Draft 2016 já é coisa do passado, foi dada a largada para a próxima temporada! Ao longo dos próximos dias, a equipe do Endzone Brasil vai analisar as escolhas feitas por todas as equipes da NFL, separadas por divisão. Hoje é dia de falar da NFC North:

barra bears

draft bearss

Nota no Draft: B+

Assim como no ano passado, o general manager Ryan Pace mostrou que a prioridade da equipe foi e continua sendo de dar sangue novo e talento para a defesa. Como adiantamos na análise pré-Draft, o OLB pass-rusher veio na primeira rodada, possivelmente o melhor que atua no esquema 3-4 do Draft. Outra necessidade, Chicago foi buscar Bullard com a escolha 72º, DE talentoso que chega para brigar pelo posto de titular. Aos poucos Chicago vai construindo um front seven de respeito, no papel um dos mais fortes da liga.

A prioridade era reforçar as trincheiras, tanto no ataque como na defesa, por isso Whitehair chegou na segunda rodada. O jogador era cotado para sair na primeira rodada e preenche um vazio do time na posição de left guard, ótima escolha dos Bears. Embora o time tenha buscado alguns jogadores de secundária, que possuem potencial, achei que os Bears demoraram demais para pegar um cornerback uma das maiores carências do time em questão de elenco. O RB Jordan Howard será um excelente complemento a Jeremy Langford, Braveman pode ser um slot receiver razoável na NFL.

BARRA LIONS

draft lions

Nota do Draft: B-

Adiantamos aqui que Detroit iria atrás de um OT na primeira escolha do Draft. A prioridade era um left tackle, para voltar Riley Reiff para o lado direito, mas com a escolha 16 o time buscou provavelmente um RT, Reiff deve mesmo ficar na esquerda. Se existe uma pessoa que ficou feliz com as escolhas dos Lions foi o QB Matthew Stafford, três dos cinco primeiros picks foram de linha ofensiva. Decker deve assumir o posto logo de cara, os outros dois devem entrar aos poucos.

Muitos ficaram assustados com Robinson ainda disponível na escolha 46º, não foi coincidência. Apesar de alguns acharem que foi um ‘steal’, ele despencou no Draft por entrevistas muito ruins e falta de comprometimento com o jogo. Não era um setor dos mais carentes do time, não gostei da escolha. A melhor delas veio na quarta rodada, Killebrew certamente é um talento melhor do que os safetys capengas que chegaram no free agency. Outra escolha, no mínimo curiosa, foi de um long snapper na sexta rodada.

BARRA PACKERS

draft packersNota do Draft: B

O Green Bay Packers foi outro time que sabia de suas carências e trabalhou para supri-las da melhor forma possível. Eu entendo que Kenny Clark é um bom nome, além de ser uma grande necessidade do time com a aposentadoria de BJ Raji, mas esperava mais dessa escolha. Vernon Butler e Jarran Reed, da mesma posição, ainda estavam disponíveis, isso sem contar o ILB Reggie Ragland, setor mais deficiente da equipe nos últimos cinco anos. Se Clark realmente era o nome dos sonhos dos Packers, podiam ter feito uma troca e descido algumas posições, faturando mais alguma escolha.

Pelo menos dois bons linebackers vieram nas escolhas seguintes. Fackrell pode atuar tanto nas pontas como pelo meio, quando vi a escolha achei que ele seria utilizado como inside linebacker. Mas a escolha de Martinez, um puro ILB, mostra que devem aproveitar Fackrell pelos lados na rotação. Boa escolha de Lowry na quarta rodada,  jogador talentoso que encaixa perfeitamente no esquema do coordenador Dom Capers. Senti falta de um cornerback após a saída de Casey Howard.

BARRA VIKINGS

draft vikingssNota do Draft: A

O que o front office dos Vikings vem fazendo nos últimos anos é algo assustador, recheando o time de jovens talentosos e montando um grande time. Os bons prospectos dos últimos Drafts já deram frutos no ano passado, não por acaso o time venceu a divisão. A equipe que já tinha uma boa base foi muito bem em 2016, trouxe bons jogadores nas posições carentes e nas escolhas corretas. As duas primeiras foram ligeiros ‘steals’: Treadwell era considerado por alguns o melhor WR do Draft, Alexander era material de primeira rodada, se não fosse algumas questões comportamentais. Chegou o tão sonhado alvo para Bridgewater que pedi na análise pré-Draft.

Os demais nomes me agradaram bastante, talvez a única ressalva foi a franquia ter escolhido um safety apenas na última rodada. Beavers chega para ser reserva imediato de Brandon Fusco, talvez ganhando a posição na pré-temporada. Brothers é aquele LB que faz um caminhão de tackles, o alemão Boehringer é uma boa aposta pelo seu atleticismo. Fique de olho nesse time em 2016, se Blair Walsh ajudar pode ir muito longe.

Já pensou em lucrar com seus conhecimentos em futebol americano?

A Winner está dando R$ 20 grátis sem necessidade de depósito nesse link:

Description

Comentários