Notas e análises do Draft 2016: AFC North

O Draft 2016 já é coisa do passado, foi dada a largada para a próxima temporada! Ao longo dos próximos dias, a equipe do Endzone Brasil vai analisar as escolhas feitas por todas as equipes da NFL, separadas por divisão. Hoje é dia de falar da AFC North:

BARRA RAVENS

draft ravenssssssssNota do Draft: B+

Mais um belo trabalho de Ozzie Newsome e sua equipe. Como analisamos antes do Draft, estava claro que o time reforçaria linha ofensiva com a primeira escolha, foi o que aconteceu. Fontes dizem que a escolha seria Laremy Tunsil, mas os Ravens mudaram de opinião após a polêmica foto do jogador no twitter. Em teoria, Ronnie Stanley era o segundo melhor tackle disponível, mas alguns questionamentos sobre comprometimento e falta de competitividade cercam o jogador. A carência no pass-rush foi atendida, Baltimore trouxe Kamalei Correa e Bronson Kaufusi para serem titulares daqui a algum tempo.

A equipe fez um bom trabalho com as 11 escolhas, cobrindo buracos do elenco. Como previsto, os Ravens trouxeram na quarta escolha um bom nickel CB que se encaixará bem no esquema da equipe. A melhor escolha veio na quinta rodada, incrível como Kenneth Dixon ainda estava na mesa. O RB foi muito bem em Louisiana Tech, dinâmico e muito bom recebendo passes. Uma nova versão de David Johnson? Fique de olho nesse jogador.

BARRA BENGALS

draft bengalsNota do Draft: B+

Os Bengals fizeram um ótimo trabalho com as sete escolhas do Draft, trouxeram jogadores que mostraram o seu valor no College. A única questão para não dar uma nota A foi utilizar a primeira escolha em um CB, posição que não era uma grande carência. O time tinha os WRs Josh Doctson, Corey Coleman e William Fuller na mira, mas eles saíram antes da 24º escolha. Preferiu optar por Jackson, que certamente seria a escolha do rival Pittsburgh Steelers logo em seguida. O tão sonhado wide receiver chegou na segunda rodada, Tyler Boyd era possivelmente o melhor da posição no segundo dia. Não será aquele WR2 logo de cara, mas pode ser aquela válvula de escape no lado oposto a AJ Green.

Das demais escolhas, a melhor foi a de Andrew Billings, supriu uma clara necessidade da equipe e foi um verdadeiro ‘steal’ na quarta rodada. Billings estava cotado para sair na segunda rodada, alguns mocks até o colocavam na primeira. Certamente o time possui um substituto para Domata Peko em um futuro próximo. Não gostei da escolha de Cody Core na sexta rodada, jogador mediano que vivia nas sombras de Laquon Treadwell em Ole Miss. Tudo bem que a equipe precisa de wide receivers, mas creio que Core não será o substituto de Sanu a longo prazo.

BARRA BROWNS

draft browns

Nota no Draft: C+

Quando publicamos as necessidades dos Browns antes do Draft, alguns leitores comentaram dizendo que Cleveland precisava de um time. Bem, com 14 escolhas, foi mais ou menos o que o time fez, reforçou pelo menos dez posições diferentes. Não que tenha feito um péssimo trabalho, a nota leva em conta também as decisões tomadas antes e durante o evento. A equipe deveria ter ficado na segunda posição e ter escolhido Carson Wentz, um excelente prospecto que deve vingar na NFL nos próximos anos. Não, RGIII não é o futuro da franquia, muito menos Cody Kessler, QB ruim que trouxeram na terceira rodada para brigar com Griffin pela posição.

Buscar o explosivo Corey Coleman foi uma escolha excelente, Hue Jackson sabe tirar o melhor dos seus WRs. Agora quem vai lançar para ele? Outra opção errada foi de deixar Myles Jack passar na segunda rodada, visto que já estava comprovado que ele não precisaria de cirurgia. Acima de tudo, Cleveland precisa desesperadamente de playmakers, poucos desses nomes vão mostrar a que vieram já no primeiro ano na liga.

BARRA STEELERS

draft steelersNota no Draft: B-

Nas análises pré-Draft coloquei os Steelers utilizando as duas primeiras escolhas na secundária, foi exatamente o que aconteceu. Para azar da franquia, nomes como os de Eli Apple, Vernon Hargeaves III, Karl Joseph, Keanu Neal e William Jackson saíram antes da 25º posição, Pittsburgh teve que dar um pequeno ‘reach’ para pegar Artie Burns. Isso porque o atleta tem aquele típico perfil de jogador de segunda rodada: fisicamente bom, com potencial, mas muito cru para a NFL. Pode ser que venha e ser um ótimo CB no futuro, mas não causará impacto em um primeiro momento.

Sean Davis foi uma boa escolha para ajudar a secundária ruim, mas creio que havia opções melhores na mesa com a escolha 58º. No geral foi outro Draft voltado para defesa, assim como ano passado. Se analisarmos os números da equipe em 2015, é fácil entender o motivo. O reforço na OL veio na quarta rodada, mas os Steelers precisarão trabalhar o jovem Hawkins antes de colocá-lo em campo. A última escolha foi muito boa, Matakevich mostrou ter aquele instinto essencial para linebackers, embora não tenha ido bem no Combine.

Já pensou em lucrar com seus conhecimentos em futebol americano?

A Winner está dando R$ 20 grátis sem necessidade de depósito nesse link:

Description

Tags: , , , , ,

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Endzone Brasil

Mais notícias