Notas e análises do Draft 2016: AFC South

O Draft 2016 já é coisa do passado, foi dada a largada para a próxima temporada! Ao longo dos próximos dias, a equipe do Endzone Brasil vai analisar as escolhas feitas por todas as equipes da NFL, separadas por divisão. A AFC South é a divisão da vez:

BARRA TEXANS

draft texansNota no Draft: B-

O Houston Texans teve a 3º melhor defesa e o 19º ataque em jardas totais ano passado, não foi surpresa o time utilizar as quatro primeiras escolhas em jogadores ofensivos, além de abrir os cofres na offseason com Brock Osweiler e Lamar Miller. Os alvos para o QB ex-Denver que tanto pedi chegaram, agora podemos dizer que Houston possui um ataque. William Fuller era o nome dos sonhos dos Texans desde o começo, buscá-lo com a primeira escolha foi um bom trabalho. Apenas me questiono se ele é o nome ideal para o lado oposto ao monstro DeAndre Hopkins… Não pelo atleticismo ou pelas rotas, mas pelos drops que assombram o jogador em sua carreira em Notre Dame. O outro WR que chegou tem potencial, Miller pode ser aquela ameaça em passes longos pela velocidade.

Como disse na análise pré-Draft, Antonio Allen e Quintin Demps não são nomes para suprir a ausência de Rahim Moore. Embora a escolha de KJ Dillon não tenha sido ruim, esperava um safety chegando antes da quinta rodada. Ele pode ser o titular em 2017, mas este ano não. Um pass-rusher para o lado oposto a JJ Watt também não veio, creio que o time ainda aposta suas fichas em Jadeveon Clowney. Tyler Ervin chega para ser aquele complemento explosivo a Lamar Miller, boa escolha dos Texans.

BARRA COLTS

draft coltsNota do Draft: B+

Ao contrário dos últimos anos, especialmente 2015, o Indianapolis Colts fez um bom Draft, basicamente reforçando a linha ofensiva, setor mais carente da equipe de longe, além de repor com qualidade algumas peças perdidas na offseason. Há algumas temporadas o time precisava de sangue novo na OL, mas o general manager Ryan Grigson simplesmente não dava muita atenção ao setor. Precisou a equipe ver a temporada ir por água abaixo com a lesão de Andrew Luck para utilizar metade das escolhas em jovens talentos na linha ofensiva. Ryan Kelly foi uma ótima decisão na primeira rodada, pode assumir o posto de titular dos Colts por uns 10 anos. Clark aos poucos deve ser o RT titular, melhorando o lado direito da linha que foi medonho ano passado. Os outros dois chegam para compor elenco e, ocasionalmente, entrarem em campo.

Indianapolis perdeu duas peças importantes da defesa no período free agency, Dwight Lowery e Jerrell Freeman, tratou de achar substitutos no Draft. TJ Green é muito atlético, tem tudo para ganhar a posição ao lado de Mike Adams ao longo do ano. Se ficar saudável, Antonio Morrison é aquela máquina de tackles que move a linha de linebackers pelo meio.

BARRA JAGUARS

draft jaguarsNota do Draft: A+

Foi praticamente um assalto o que o Jacksonville Jaguars fez no último Draft, conseguiu escolher dois jogadores que, pelo talento, estavam entre os cinco melhores do evento. Além de reforçar o elenco, a ideia do Draft é de trazer um ‘franchise player’, os Jaguars trataram de trazer logo dois. Cogitei Myles Jack sendo a escolha do time com a 5º geral, se Ramsey não estivesse mais na mesa. Quem diria que a equipe teria os dois para 2016? O time já havia reforçado a defesa com três bons free agents, ainda terá três jogadores top 5 de Drafts para estrear (Dante Fowler Jr. foi a primeira escolha de 2015 e não jogou ano passado). Se esse grupo entrosar, será um dos mais fortes da NFL.

Tirando a última escolha, todos os outros jogadores que chegaram possuem talento para brigar pela titularidade em um futuro próximo. Listei linha defensiva e OLB como prioridades do time, cinco das sete escolhas foram nos setores. A única escolha no ataque foi o QB Brandon Allen, de Arkansas. Apesar de baixo, o quarterback foi muito bem no Senior Bowl, poderia ter saído muito antes. Jacksonville precisava de um jovem para ser trabalhado atrás de Blake Bortles, Allen deve ser um bom backup na NFL daqui a algum tempo.

BARRA TITANS

draft titansNota do Draft: B+

Minha nota subiu de B para B+ pela movimentação feita pela equipe antes do Draft, foi uma bela troca feita com os Los Angeles Rams. O Tennessee Titans sabia que já contava com o QB futuro da franquia, então tratou de arrebanhar o máximo de escolhas possíveis, inclusive do próximo Draft, para cercá-lo de talento e voltar a ser competitivo. Estava bem claro que os Titans iam atrás de um right tackle com a primeira escolha, trataram de subir da 15º para a 8º posição para selecionar Conklin antes dos Giants. Se nada der errado, deve ser o RT da franquia nos próximos dez anos.

Os Titans utilizaram muito bem as três escolhas de segunda rodada, preencheram três buracos do elenco com muita qualidade. Dodd estava cotado para sair na primeira rodada em alguns mocks, inclusive no meu, Tennessee ganha um jogador que pode tanto ajudar contra corridas como pressionar o QB adversário. Falando em ajudar contra corridas, nada melhor que rechear o miolo com Austin Johnson. Em teoria, o jovem Henry chega para ser o backup de DeMarco Murray, mas não se surpreenda se o vencedor do Heisman Trophy colocar o veterano no banco.

Já pensou em lucrar com seus conhecimentos em futebol americano?

A Winner está dando R$ 20 grátis sem necessidade de depósito nesse link:

Description

Compartilhe!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Comentários